Aconselhamento nutricional oferecido a crianças e adolescentes com deficiência

Ursula Viana Bagni, Annamary do Nascimento Oliveira, Cristiane Jordânia Pinto, Letícia Sabino Santos, Joyce Samara Marques de Oliveira Araújo

Resumo


Objetivo: Avaliar o aconselhamento nutricional oferecido a crianças e adolescentes com deficiência no município de Santa Cruz-RN, Brasil. Métodos: Estudo observacional, transversal, de base populacional, desenvolvido de maio a dezembro de 2013, com 102 crianças e adolescentes atendidos em um Centro de Reabilitação Infantil. Procedeu-se avaliação socioeconômica, demográfica, de saúde e de estilo de vida, assim como da assistência nutricional recebida (se já haviam recebido orientação nutricional de algum profissional da saúde em relação à alimentação e nutrição, com que frequência ocorria e qual o profissional a havia realizado). Resultados: Somente 37% (n=37) dos responsáveis já haviam recebido alguma orientação nutricional. Com relação à frequência do aconselhamento, somente 11,8% (n=4) dos jovens as recebeu 7 ou mais vezes/ano; 23,5% (n=8) as recebeu de 2 a 6 vezes/ ano; e a maioria (64,7%; n=22) as recebeu 1 vez/ano ou menos. O tempo de duração dessas orientações foi curto: a maioria (64,7%; n=22) recebeu apenas uma orientação durante todo o período em que foi acompanhado pela instituição, e menos de 15% (n=5) obteve aconselhamento por mais de seis meses seguidos. Para a maioria dos jovens (73,5%; n=25), a quantidade de tempo recebendo orientações nutricionais não chegou à metade do período de acompanhamento. A orientação nutricional era realizada majoritariamente pelo nutricionista (89,2%; n=33). Conclusão: Houve baixa frequência de aconselhamento nutricional específico para as deficiências apresentadas pelos participantes, e quando tal atividade foi desenvolvida, deu-se de forma irregular durante o acompanhamento no serviço, por período de tempo curto, e de maneira desarticulada do acompanhamento pela equipe multiprofissional.

Palavras-chave


Criança; Adolescente; Pessoas com Deficiência; Aconselhamento; Nutrição de Grupos de Risco.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Abreu T, Friedman R, Fayh APT. Aspectos fisiopatológicos e avaliação do estado nutricional

de indivíduos com deficiências físicas. Rev HCPA. 2011;31(3):345-52.

Sabour H, Javidan AN, Ranjbarnovin N, Vafa MR, Khazaeipour Z, Ghaderi F, et al. Cardiometabolic risk factors in Iranians with spinal cord injury: analysis by injury-related variables. J Rehabil Res Dev. 2013;50(5):635-42.

Marín AS, Xandri JM. Nutritional status of intellectual disabled persons with Down syndrome. Nutr Hosp. 2011;26(5):1059-66.

American Dietetic Association. Position of the American Dietetic Association: providing nutrition services for people with developmental disabilities and special health care needs. J Am Diet Assoc. 2010;110(2):296-307.

Bertoli S, Battezzati A, Merati G, Margonato V, Maggioni M, Testolin G et al. Nutritional Status and dietary patterns in disabled people. Nutr Metab Cardiovasc Dis. 2006; 16:100-12.

Valter CA, Panziera C, Ribeiro JL, Sant’Anna MM, Fayh APT. Perfil antropométrico e consumo alimentar de indivíduos com deficiência praticantes de natação e futsal. EFDeportes [periódico na Internet]. 2010 [acesso em 2015 fev 10]; 15(150). Disponível em: http:// www.efdeportes.com/efd150/consumo-alimentar-deindividuos- com-deficiencia.htm

Okeke IB, Ojinnaka NC. Nutritional Status of Children with Cerebral Palsy in Enugu Nigeria. Eur J Sci Res. 2010;39(4):505-13.

Benfer KA, Weir KA, Bell KL, Ware RS, Davies PS, Boyd RN. Food and fluid texture consumption in a population-based cohort of preschool children withChild Neurol. 2015 [Epub ahead of print]

Mohanty RK, Lenka P, Equebal A, Kumar A. Comparison of energy cost in transtibial amputees using “prosthesis” and “crutches without prosthesis” for walking activities. Ann Phys Rehabil Med. 2012;55(4):252-62.

Campos MA, Sousa R. Nutrição e Deficiência(s). Lisboa: Direção-Geral da Saúde; 2015.

Bertoli S, Spadafranca A, Merati G, Testolin G, Veicsteinas A, Battezzati A. Nutritional counseling in disabled people: effects on dietary patterns, body composition and cardiovascular risk factors. Eur J Phys Rehabil Med. 2008;449(2):149-58.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. A pessoa com deficiência e o Sistema Único de Saúde. 2ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2008.

Ministério da Saúde (BR). Portaria Nº 793, de 24 de abril de 2012. Diário Oficial da União 25 abr 2012; 1:94-95.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2010.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010: características gerais da população, religião e pessoas com deficiência. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Interdonato GC, Greguol M. Promoção da saúde de pessoas com deficiência: uma revisão sistemática. HU Rev. 2012;37(3):369-75.

Smith RD. Promoting the health of people with physical disabilities: a discussion of the financing and organization of public health services in Australia. Health Promot Internation. 2000;15(1):79-86.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Rimmer JH, Rowland JL, Yamaki K. Obesity and secondary conditions in adolescents with disabilities: addressing the needs of an underserved population. J Adolesc Health. 2007;41(3):224-9.

Lira MKA, Bion FM, Pessoa DCNP, Souza EF, Vasconcelos DAA. Perfil socioeconômico, estado nutricional e consumo alimentar de portadores de deficiência mental. Rev Bras Nutr Clin. 2010;25(3):218-23.

Faria ER, Marinho MS, Abranches MV, Fonseca LA, Priore SE. Evolução e Impacto da Intervenção Nutricional em Portadores de Necessidades Especiais Assistidos pela APAE de Viçosa, MG. In: Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária, Belo Horizonte, 2004 Set 12 a 15 [acesso em 2015 Fev 05]. Disponível em: www.ufmg.br/congrext/Saude/ Saude86.pdf

Souza NS, Horsts RFML. Avaliação da Educação Nutricional para portadores de Síndrome de Down em Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE’s) do Vale do Aço, MG. Nutrir Gerais. 2011;5(9):770-82.

Bernardes LCG, Maior IMML, Spezia CH, Araújo TCCF. Pessoas com deficiência e políticas públicas no Brasil: reflexões bioéticas. Ciênc Saúde Coletiva 2009;14(1):31-8.

Castro SS, Lefèvre F, Lefèvre AMC, Cesar CLG. Acessibilidade aos serviços de saúde por pessoas com deficiência. Rev Saúde Pública. 2011;45(1):99-105.

Freire DB, Gigante LP, Béria JU, Palazzo LS, Figueiredo ACL, Raymann BCW. Acesso de pessoas deficientes auditivas a serviços de saúde em cidade do sul do Brasil. Cad Saúde Pública. 2009;25(4):889-97.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p418

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia