Interrupção precoce do aleitamento materno exclusivo: experiência com mães de crianças em consultas de puericultura

Maiara Gomes Rocha, Edina Silva Costa

Resumo


Objetivo: Identificar os fatores que levam as mães a interromper o aleitamento materno exclusivo antes do sexto mês. Métodos: Estudo qualitativo realizado com 12 mães que participavam de rodas de conversas como estratégia dialógica de educação em saúde para proporcionar uma troca de experiências sobre o a importância do aleitamento materno exclusivo. Realizou-se o estudo em uma Unidade Básica de Saúde de Tauá/CE, durante o mês de março 2015. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, analisados de forma temática, dos quais emergiram duas categorias: “Desmame precoce porque o leite é fraco” e “Desmame precoce por interferência familiar e questões culturais”. Resultados: As entrevistadas reconhecem a importância do aleitamento materno, no entanto, são influenciadas por familiares e por questões culturais, que somadas à falta de orientação, fazem-nas achar que o seu “leite é fraco”, levando ao desmame precoce. Conclusão: A influência familiar, as questões culturais e a falta de apoio têm impactado negativamente o aleitamento exclusivo antes do sexto mês de vida. Assim, cabe aos profissionais de saúde investir nas questões da promoção, proteção e apoio ao aleitamento, devendo ser discutidas
de forma integral, individual, familiar e com todos os segmentos da sociedade.

Palavras-chave


Aleitamento Materno; Desmame Precoce; Educação em Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Ministério da Saúde (BR), Departamento de Atenção Básica, Secretaria de Atenção à Saúde. Saúde da criança: nutrição infantil. Brasília: Ministério da Saúde; 2009. (Cadernos de Atenção Básica, n.23.)

Bezerra VLVA, Nisiyama AL, Jorge AL, Cardoso RM, Silva EF, Tristão RM. Aleitamento materno exclusivo e fatores associados a sua interrupção precoce: estudo comparativo entre 1999 e 2008. Rev Paul Pediatr.2012;30(2):173-9.

Giuliani NR, Oliveira J, Santos BZ, Bosco VL. O início do desmame precoce: motivos das mães assistidas por serviços de puericultura de Florianópolis/SC para esta prática. Pesq Bras Odontoped Clin Integr.2012;12(1):53-8.

Salustiano RPQ, Diniz ALD, Abdallah VOS, Pinto RMC. Fatores associados a duração do aleitamento materno em crianças menores de seis meses. Rev Bras Ginecol Obstet. 2012;34(1):28-3.

Batista KRA, Farias MCAD, Melo WSN. Influência da assistência de enfermagem na prática da amamentação no puerpério imediato. Saúde Debate. 2013;37(96):130-8.

Escola de Saúde Pública do Ceará, Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, Governo do Estado do Ceará. Regimento aprovado por Reunião Ordinária da COREMU-RIS-ESP/CE, Fortaleza: ESPCE; 2013.

Kassada DS, Marcon SS, Waidman MAP. Percepções e práticas de gestantes atendidas na atenção primária frente ao uso de drogas. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2014;18(3):428-34.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 11ª ed. Rio de Janeiro: Abrasco;2008.

Ramos LS, Beck CLC, Silva GM, Silva RM, Dissen CM. Estratégia de roda de conversa no processo de educação permanente em saúde mental. Rev Rene. 2013;14(4):845-53.

Mandra PP, Silveira FDF. Satisfação de usuários com um programa de roda de conversa em sala de espera. Audiol Commun Res. 2013;18(3):186-93

Ministério da Saúde (BR), Conselho Nacional de Saúde. Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012.Diário Oficial da União, Brasília, 13 jun 2013, seção 1, p. 59.

Santos JS, Andrade M, Silva JLL. Fatores que influenciam no desmame precoce: implicações para o enfermeiro de promoção da saúde na estratégia de saúde da família. Informe-se em Promoção Saúde. 2009;5(2):26-9.

Souza NKT, Medeiros MP, Silva MA, Cavalcanti SB, Dias RS, Valente FA. Aspectos envolvidos na interrupção do aleitamento materno exclusivo. Comum Ciênc Saúde. 2011;22(4):231-8.

Marques ES, Cotta RMM, Priore SE. Mitos e crenças sobre o aleitamento materno. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(5):2461-8.

Araújo OD, Cunha AL, Lustosa LR, Nery IS, Mendonça RCM, Campelo SMA. Aleitamento materno: fatores que levam ao desmame precoce. Rev Bras Enferm.2008;61(4):488-92.

Silva WF, Guedes ZCF. Tempo de aleitamento materno exclusivo em recém-nascidos prematuros e a termo. Rev CEFAC. 2013;15(1):160-171.

Silva NM, Waterkemper R, Silva EF, Cordova FP, Bonilha ALL. Conhecimento de puérperas

sobre amamentação exclusiva. Rev Bras Enferm. 2014;67(2):290-5.

Machado MOF, Haas VJ, Stefanello J, Nakano AMS, Sponholz FG. Aleitamento materno: conhecimento e prática. Rev Esc Enferm USP. 2012;46(4):809-15.

Martins MKS, Teodoro IPP, Sampaio AMA, Martins AKS, Cerqueira GS, Freitas APF et al. A influência da cultura familiar na prática do aleitamento materno. EFDeportes.com [periódico na Internet]. 2012 [acesso em 2015 Mar 12];17(169). Disponível em: http://www.

efdeportes.com/efd169/a-cultura-familiar-na-praticado-aleitamento.htm

Alves VH, Rodrigues DP, GregórioVRP, Branco MBLR, Souza RMP, Alves CMCSH. Reflexões sobre o valor da amamentação como prática de saúde: uma contribuição da enfermagem. Texto & Contexto Enferm. 2014;23(1):203-10.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p547

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia