Prevalência de tuberculose pulmonar e sintomáticos respiratórios em um hospital psiquiátrico de referência em Alagoas

George Vasconcelos Calheiros de Oliveira Costa, Larice Caroline de Barros Silva, Jairo Calado Cavalcante, Valfrido Leão de Melo Neto, Sandra Reis Duarte

Resumo


Objetivo: Avaliar a prevalência de tuberculose pulmonar (TBP) bacilífera e sintomáticos respiratórios (SR) em um hospital psiquiátrico público de referência em Alagoas, Brasil. Métodos: Pesquisa transversal quantitativa conduzida nas alas de internação do Hospital Escola Portugal Ramalho por meio de questionários contendo dados demográficos, epidemiológicos e sociais, de março a abril de 2013. Grupos estabelecidos: SR, submetidos às coletas para baciloscopia, e assintomáticos (AR). Resultados: Participaram do estudo 143 pacientes, sendo 61,5% (n=88) homens, 51,7% (n=74) adultos jovens, 30,8% (n=44) analfabetos e 41,3% (n=59) com alguma condição debilitante associada. A prevalência de TBP bacilífera encontrada foi de 0,69% (n=1). Os SR representaram 14,7% (n=21) da amostra e foram associados ao grupo de pacientes internados há mais de dois anos e sem perspectiva de alta (p=0,01), e ao hábito de fumar (p=0,02). Conclusão: Encontrou-se nesse grupo uma alta prevalência de TBP bacilífera, se comparada à da população brasileira, sendo os SR associados ao maior tempo de internação hospitalar e ao hábito de fumar.

Palavras-chave


Tuberculose Pulmonar; Hospital Psiquiátrico; Hábito de Fumar.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Exel AL, Torres RM, Ferro BMS, Silva MAS,Amorim RC. Perfil dos indivíduos com diagnóstico de tuberculose, notificados no Hospital Escola Dr. Hélvio Auto, Estado de Alagoas, Brasil. Alagoas: Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas; 2009 [acesso em

Maio 19]. Disponível em: http://www.siteantigo. saude.al.gov.br:82/artigocientifico/documentos/ perfildosindividuoscom

Walzl G, Ronacher K, Hanekom W, Scriba TJ, Zumla A. Immunological biomarkers of tuberculosis. Nat Rev Immunol. 2011;11:343-54.

Silva JRL, Boéchat N. O ressurgimento da tuberculose e o impacto do estudo da imunopatogenia pulmonar. J Bras Pneumol. 2004;30(4):478-84.

Alemie GA, Gebreselassie F. Common types of tuberculosis and co-infection with HIV at private health institutions in Ethiopia: a cross sectional study. BMC Public Health. 2014;14:319.

Ibrahim LM, Hadejia IS, Nguku P, Dankoli R, Waziri NE, Akhimien MO, et al. Factors associated with interruption of treatment among pulmonary tuberculosis patients in Plateau State, Nigeria, 2011. Pan Afr Med J. 2014;17:78.

Mandal P, Craxton R, Chalmers JD, Gilhooley S, Laurenson IF, McSparron C et al. Contact tracing in pulmonary and non-pulmonary tuberculosis. QJM. 2012;105(8):741-7.

Qiu Z, Zhang M, Zhu Y, Zheng F, Lu P, Liu H et al. Multifunctional CD4 cell responses in patients with active tuberculosis. Sci Rep. 2012;2:216.

BTA Committee on Tuberculosis, BTA Guidelines on Tuberculosis Work Group. III Diretrizes para Tuberculose da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT). J Bras Pneumol. 2009;35(10):1018-48.

Hijar MA, Procopio MJ, De Freitas LSR, Guedes R, Bethlem EP. Epidemiology of tuberculosis in the world, Brazil and Rio de Janeiro. Pulmão RJ. 2005;14(4):310-4.

Bhat J, Rao VG, Gopi PG, Yadav R, Selvakumar N, Tiwari B et al. Prevalence of pulmonary tuberculosis amongst the tribal population of Madhya Pradesh, Central India. Int J Epidemiol. 2009;38(4):1026-32.

Nájera-Ortiz JC, Sánchez-Pérez HJ, Ochoa-Días H, Arana-Cedeño M, Lezama MAS, Mateo MM. Demographic, health services and socio-economic factors associated with pulmonary tuberculosis mortality in Los Altos Region of Chiapas, Mexico. Int J Epidemiol. 2008;37(4):786-95.

Wu P, Lau EHY, Cowling BJ, Leung CC, Tam CM, Leung GM. The transmission dynamics of tuberculosis in a recently developed chinese city. Plos One. 2010;5(5):e10468.

Ministério da Saúde (BR). Plano Estratégico para o Controle da Tuberculose, Brasil 2007-2015. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Organização Mundial da Saúde. Global tuberculosis control epidemiology, strategy, financing. Genebra:OMS; 2008.

Organização Mundial da Saúde. Global tuberculosis report. 2013. Genebra: OMS; 2013.

Costa HCG, Malaspina AC, Mello FAF, Leite CQF. Ocorrência de tuberculose em um hospital psiquiátrico do interior de Goiás. J Bras Pneumol. 2006;32(6):566-72.

Capuano DA, Ward JK, Fortes CQ, Sá FC. Busca ativa de casos de tuberculose pulmonar em uma unidade de atendimento em farmacodependência no Município de

São Paulo (agosto de 1999 a agosto de 2000). Rev Bras Epidemiol. 2003;6(3):255-61.

Vieira AA, Ribeiro SA, Siqueira AM, Galesi VMN, Golub JE et al. Prevalence of patients with respiratory symptoms through active case finding and diagnosis of pulmonary tuberculosis among prisoners and related predictors in a jail in the city of Carapicuíba, Brazil. Rev Bras Epidemiol. 2010;13(4):641-50.

Ministério da Saúde (BR). Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos [estatuto na internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 2012 dez 12; Seção 1:137.

Universidade Federal de Alagoas. Informação sobre o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP). Maceió: Universidade Federal de Alagoas; 2012 [acesso em 2012 Out 20]. Disponível em: http://www.ufal.edu.br/ comite-de-etica-em-pesquisa

Centro Universitário Cesmac. Informação sobre o Comitê de Ética em Pesquisa (CEP). Maceió: Cesmac; 2012 [acesso em 2012 Out 20]. Disponível em: http://www.fejal.com.br/cep/

Ministério da Saúde (BR). Casos de tuberculose confirmados de 2009 a 2012. Brasília: SinanNet-Datasus; 2013 [acesso em 2013 Mar 8]. Disponível em: http://www.tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2012/matriz. htm#morb

Mascarenhas MDM, Araújo LM, Gomes KRO. Perfil epidemiológico da tuberculose entre casos notificados no Município de Piripiri, Estado do Piauí, Brasil. Epidemiol Serv Saúde. 2005;14(1):7-14.

Campani STA, Moreira JS, Tietbohel CN. Fatores preditores para o abandono do tratamento da tuberculose pulmonar preconizado pelo Ministério da Saúde do Brasil na cidade de Porto Alegre (RS). Rev Bras Epidemiol. 2011;37(6):776-82.

Ministério da Saúde (BR). Manual de recomendações para o controle da tuberculose no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Nogueira PA, Abrahão RMCM, Galesi VMN. Infecção tuberculosa latente em profissionais contatos e não contatos de detentos de duas penitenciárias do Estado de São Paulo, Brasil, 2008. Rev Bras Epidemiol. 2011;14(3):486-94.

Ferreira AAA, Queiroz KCS, Torres KP, Ferreira MAF, Accioly H, Alves MSCF. Os fatores associados à tuberculose pulmonar e a baciloscopia: uma contribuição ao diagnóstico nos serviços de saúde pública. Rev Bras Epidemiol. 2005;(8)2:142-9.

Organização Panamericana de Saúde. Regional strategy for the control of tuberculosis for 2005-2015. Washington: OMS; 2005.

Freitas FTM, Yokota RTC, Castro APB, Andrade SSCA, Nascimento GL, Moura NFO et al. Prevalência de sintomáticos respiratórios em regiões do Distrito Federal, Brasil. Rev Panam Salud Pública. 2011;29(6):451-6.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p521

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia