O “macho nordestino” em formação: sexualidade e relações de gênero entre adolescentes

Aline Veras Morais Brilhante, Gracyelle Alves Remigio Moreira, Luiza Jane Eyre de Souza Vieira, Raimunda Magalhães da Silva, Ana Maria Fontenelle Catrib

Resumo


Objetivo: Analisar a sexualidade e as relações de gênero sob a ótica de adolescentes. Métodos: Estudo qualitativo realizado com dez adolescentes de escolas públicas de Fortaleza, CE. Os dados foram coletados no período de maio a junho de 2012 usando entrevistas semiestruturadas e analisados através da Análise do Discurso. Resultados: Os adolescentes trouxeram elementos discursivos que refletem os tabus que os cercam sobre a sexualidade e a marcada exigência de um comportamento estereotipado segundo os padrões regionais. A necessidade de autoafirmação masculina, a submissão feminina ante os desejos masculinos, a responsabilidade da mulher pela reprodução e o preconceito velado em relação à homossexualidade foram comuns nos discursos dos participantes, como uma extensão de suas realidades familiar e social. Esses padrões espelham um modelo hierárquico de relação de gênero que expõe homens e mulheres a situações de vulnerabilidade eternizadas por fatores socioculturais e que iniciam sua afirmação no período da adolescência. Conclusão: Desse modo, torna-se imperioso trabalhar as questões de gênero com esse grupo, mediante a exposição de novas perspectivas, visando mudanças de atitudes e convicções.

Palavras-chave


Adolescente; Sexualidade; Relações de Gênero; Vulnerabilidade em Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Foucault M. The history of sexuality: the will to knowledge. London: Penguin Books; 2006. p. 176.

Lindau ST, Gavrilova N. Sex, health, and years of sexually active life gained due to good health: evidence from two US populations based cross sectional surveys of ageing. BMJ. 2010;340:c810

Borges ALV. Relações de gênero e iniciação sexual de mulheres adolescentes. Rev Esc Enferm USP. 2007;41(4):597-604.

Feng Y, Lou C, Gao E, Tu X, Cheng Y, Emerson MR et al. Adolescents’ and young adults’ perception of homosexuality and related factors in three Asian cities. J Adolesc Health. 2012;50(3 Suppl):S52-60

Torres CA, Beserra EP, Barroso MGT. Relações de gênero e vulnerabilidade às doenças sexualmente transmissíveis: percepções sobre a sexualidade dos adolescentes. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2007;11(2):296-302.

Scott JW. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação Realidade. 1995;20(2):71-99.

Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – DIEESE. Anuário das mulheres brasileiras [Internet]. São Paulo: DIEESE, 2011 [acesso em 2015 Abr 10]. Disponível em: http://www.dieese. org.br/anuario/anuarioMulheresBrasileiras2011.pdf.

Garcia LP, Freitas LRS, Silva GDM, Höfelmann DA. Estimativas corrigidas de feminicídios no Brasil, 2009 a 2011. Rev Panam Salud Publica. 2015;37(4/5):251-7.

Foucault M. Microfísica do poder. 13ª ed. Rio de Janeiro: Graal; 1998.

Fontanella BJB, Luchesi BM., Saidel MGB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad Saúde Pública. 2011;27(2):389-94.

Veiga-Neto A. Michel Foucault e os estudos culturais. In: Costa MV, organizador. Estudos culturais em educação: mídia, arquitetura, brinquedo, biologia, literatura, cinema. Porto Alegre: UFRGS; 2000. p. 37-72.

Butler J. Gender trouble: feminism and the subversion of identity. Nova York: Routledge; 1990. p. 172.

Denzin N. Performance ethnography: critical pedagogy and the politics of culture. Thousand Oaks: Sage; 2003.

Hall S. The work of representation. In: Hall S,organização. Representation: cultural representation and cultural signifying practices. London: Sage/Open University; 1997. p. 1-47.

Orlandi E. A análise de discurso e seus entremeios: notas para a sua história no Brasil. Cad Estudos Linguísticos. 2002;42:21-40.

Orlandi E. Discurso, imaginário social e conhecimento. Em aberto. 1994;61(14):53-9.17. Orlandi E. Análise do discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes; 2009.

Mussalin F. Análise do discurso. In: Mussalin F, Bentes AC. Introdução à linguística: domínio e fronteiras. 3ª ed. São Paulo: Cortez; 2003. v. 2. p. 13-52.

Pêcheux M. Só há causa daquilo que lhe falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. In: Pêcheux M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: UNICAMP; 1988. p.293-307.

Pêcheux M. Análise automática do discurso. In: Gadet F, Hak T. Uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4ª ed. Campinas: UNICAMP; 2010. p. 59-158.

Hindin MJ, Muntifering CJ. Women’s autonomy and timing of most recent sexual intercourse in Sub-Saharan Africa: a multi-country analysis. J Sex Res.2011;48(6):511-9.

Lee-Rife S. Women’s empowerment and reproductive experiences over the life course. Social Soc Sci Med. 2010;71(3):634-42.

Traverso-Yépez MA, Pinheiro VS. Socialização de gênero e adolescência. Estudos Feministas. 2005;13(1):147-62.

Almeida AFF, Hardy E. Vulnerabilidade de gênero para

a paternidade em homens adolescentes. Rev Saúde Pública. 2007;41(4):565-72.

Braz M. A construção da subjetividade masculina e seu impacto sobre a saúde do homem: reflexão bioética sobre justiça distributiva. Ciênc Saúde Coletiva.2005;10(1):97-104.

Beckett MK, Elliott MN, Martino S, Kanouse DE, Corona R, Klein DJ et al. Timing of parent and child communication about sexuality relative to children’s sexual behaviors. Pediatrics. 2010;125(1):34-42.

Deptula DP, Henry DB, Schoeny ME. How can parents make a difference? Longitudinal associations with adolescent sexual behavior. J Fam Psychol. 2010;24(6):731-9.

Denny KE. Gender in context, content and approach comparing gender messages in girl scout and boy scout handbooks. Gend Soc. 2011;25(1):27-47.

Ott MA. Examining the development and sexual behavior of adolescent males. J Adolesc Health. 2010;46(4 Suppl):S3-11.

Taquette SR. Interseccionalidade de gênero, classe e raça e vulnerabilidade de adolescentes negras às DST/ AIDS. Saúde Soc. 2010;19(Supl 2):51-62.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p471

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia