Avaliação da qualidade de vida de adolescentes em situação de vulnerabilidade social

Mirely Eunice Sobral, Daniela Tavares Gontijo, Dennis William Abdala, Thamiris Nascimento Cabral

Resumo


Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Métodos: Estudo exploratório quantitativo, realizado de novembro de 2014 a fevereiro de 2015, em Recife, Pernambuco, com 86 adolescentes de ambos os sexos. Utilizou-se o questionário Kidscreen-52, que avalia e mensura a saúde subjetiva relacionada à qualidade de vida (QV), através de dez dimensões: “Saúde e atividade física”; “Sentimentos”; “Estado de humor global”; “Autopercepção”; “Autonomia/Tempo livre”; “Família e ambiente familiar”; “Questões econômicas”; “Amigos”; “Ambiente escolar e aprendizagem”; e Provocação/Bullying – todas analisadas com teste “t”, sendo p<0,05. Resultados: As dimensões “Sentimentos” (ẋ=86,01) e “Provocação/Bullying” (ẋ=85,59) apresentaram melhor percepção; já os domínios “Aspectos financeiros” (ẋ=66,43) e “Autopercepção” (ẋ=72,62) apresentaram pior percepção. Quando comparado os domínios por sexo, houve diferença significativa nas dimensões “Saúde e atividade física” (p=0,0051), “Sentimentos” (p=0,0342), “Estado de humor global” (p=0,0226), “Autonomia e tempo livre” (p=0,0287), “Família e ambiente familiar” (p=0,0077) e “Amigos e apoio social” (p=0,0058), apontando melhor percepção para o sexo masculino. Conclusão: Os adolescentes pesquisados possuem boa percepção da qualidade de vida (QV), porém, o sexo masculino apresentou melhor percepção em todos os domínios, e isso interfere diretamente na sua QV.

Palavras-chave


Desenvolvimento do Adolescente; Qualidade de Vida; Vulnerabilidade Social

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


United Nations Children’s Fund, United Nations Plaza. Situação Mundial da Infância 2011: adolescência uma fase de oportunidades. New York: UNICEF; 2011.

Bueno CO, Strelhow MR, Camara SGW. Inserção em grupos formais e qualidade de vida entre adolescentes. Psico USF. 2010;15(3):311-20.

Moreira RM, Boery EM, Oliveira DC, Sales ZN, Boery RNSO, Teixeira JRB et al. Representações Sociais de adolescentes sobre qualidade de vida: um estudo de base estrutural. Ciênc Saúde Coletiva. 2015;20(1):49-56.

Ministério da Saúde (BR). Estatuto da criança e do adolescente. Brasília: Ministério da Saúde; 2012 [acesso em 2015 Abr 12]. Disponível em: http:// www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/camara/estatuto_crianca_adolescente_9e.pdf.

Sillva MAI, Mello FCM, Mello DF. Vulnerabilidade na saúde do adolescente: questões contemporâneas. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(2):627-39.

Pessalacia JDR, Menezes ES, Massuia DA. Vulnerabilidade do adolescente numa perspectiva das políticas de saúde pública. Bioethikos. 2010;4(4):423-30.

Reis DC, Almeida TAC, Coelho AB, Madeira AMF, Paulo IMA, Alves RH. Estratégia saúde da família: atenção à saúde e vulnerabilidades na adolescência. Espaç Saúde (Online). 2014;15(1):47-56.

Mendes D, Piccoli JCJ, Quevedo DM. Qualidade de vida relacionada à saúde de escolares do ensino fundamental de Campo Bom, RS. Rev Bras Ciênc Movi. 2014;22(4):47-54.

Costa MCR. Qualidade de vida em adolescentes: um estudo no terceiro ciclo do ensino básico [tese]. Salamanca: Universidade de Salamanca; 2012.

Gaspar T, Matos MG. Qualidade de vida de crianças e adolescentes: versão portuguesa dos instrumentos Kidscreen-52. Cruz Quebrada: Aventura Social; 2008.

Benincasa M, Custódio EM. Avaliação da qualidade de vida em adolescentes do município de São Paulo. Bol Psicol. 2011;61(134):31-42.

Silva MLM, Rangel LRF, Zanatta FB, Backes DS, Constenaro RGS, Piovesan C, Bertoldo JV. Indicadores de risco associados à qualidade de vida de escolares de uma comunidade vulnerável do sul do Brasil. Disciplinarum Scientia. 2013;14(1):163-71.

Ribeiro AMB. Qualidade de vida e risco social: estudo comparativo com alunos do 2º e 3º ciclo do ensino básico [tese]. Portugal: Universidade Fernando Pessoa; 2012.

Cabral ESM. Percepção da qualidade de vida entre jovens em risco social. Rev Enferm UFPE Online. 2013;7(8):511-9.

Ministério do Esporte (BR), Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social. Diretrizes 2014: Programa Segundo Tempo. Brasília: Ministério do Esporte; 2014 [acesso em 2015 Mar 10]. Disponível em: http://www.esporte.gov.br/arquivos/snelis/segun doTempo/diretrizesPSTPadrao2014.pdf.

Ministério do Esporte (BR), Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social. Segundo Tempo na Escola. Brasília: Ministério do Esporte; 2013 [acesso em 2015 Fev 08]. Disponível em: http:// www.esporte.gov.br/arquivos/snelis/segundoTempo/ maisEducacao/MANUAL_DE_ORIENTAES_-_ ESPORTE_NA_ESCOLA_2013.pdf.

Guedes DP, Guedes JERP. Tradução, adaptação transcultural e propriedades psicométricas do KIDSCREEN-52 para a população brasileira. Rev Paul Pediatr. 2011;29(3):364-71.

Guedes DP, Astudillo HAV, Morales JMM, Vecino JC, Junior RP. Calidad de vida relacionada con la salud de adolescentes latinoamericanos. Rev Panam Salud Publica. 2014;35(1):46-52.

Molina T, Montano R, Gonzalez E. Propriedades psicométricas del cuestionario de calidad de vida relacionada con la salud Kidscreen-27 em adolescentes chilenos. Rev Méd Chile. 2014;142(11):1415-21.

Quiceno JM, Vinaccia S. Calidad de vida, fortalezas personales, depresión y estrés en adolescentes según sexo y estrato. Int J Psychol Psychol Ther. 2014;14(2):155-70.

Monteiro MJM. Competências para a vida em adolescentes: Avaliação da qualidade de vida relacionada com a saúde e competência social [tese]. Portugal: Universidade do Algarve; 2011.

Macagnan LDG. Qualidade de vida, motivação e o desempenho desportivo em jovens jogadores de futebol de elite [tese]. Portugal: Universidade do Porto; 2013.

Simões S, Ferreira JJ, Braga S, Vicente HT. Bullying, vinculação e estilos educativos parentais em adolescentes do 3º ciclo do ensino básico. Rev Port Invest Comport Soc. 2015;1(1):30-41.

Rocha CAS. Percepção de suporte familiar e qualidade de vida: um estudo com adolescentes e seus pais [tese]. São Paulo: Universidade Metodista de São Paulo; 2012.

Morais NA, Raffaelli M, Koller SH. Adolescentes em situação de vulnerabilidade social e o continuum riscoproteção. Ava Psicol Latinoam. 2012;30(1):118-36.

Maximiano ASS. Acontecimentos de vida estressantes, psicopatologia e qualidade de vida em adolescentes escolarizados [tese]. Portugal: Universidade do

Algarve; 2013. 27. Lino TALR. Sexualidade na adolescência: o impacto da culpa, da vergonha e do ambiente familiar, no desenvolvimento da agressividade nas manifestações sexuais nos adolescentes dos 12 aos 18 anos [tese]. Lisboa: Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa; 2012.

Santos JMC. Percepção da qualidade de vida em adolescentes (10-12 anos) de ambos os gêneros: influência da aptidão física e da atividade física [tese]. Vila Real: Universidade de Trás-os-montes e Alto Douro; 2013.

Lourosa APM. Qualidade de vida em adolescentes de 10-12 anos: relação com a aptidão física e os níveis de atividade física [tese]. Vila Real: Universidade de Trásos- montes e Alto Douro; 2011.

Reis DC, Almeida TAC, Miranda MM, Alves RH. Vulnerabilidades à saúde na adolescência: condições socioeconômicas, redes sociais, drogas e violência. Rev Latinoam Enferm. 2013;21(2):586-94.

Souza LK, Duarte MG. Amizade e bem-estar subjetivo. Psic Teor e Pesqui. 2013;29(4):429-36.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p568

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia