Desenvolvimento e reprodutibilidade do instrumento de Avaliação da Promoção da Saúde na Universidade - IAPSU

Ana Maria Fontenelle Catrib, Natália Bitar da Cunha Olegário, Guilherme Pinheiro Ferreira da Silva, Daniela Gardano Bucharles Mont'alverne, Ana Paula Vasconcellos Abdon, Juliana Guimarães e Silva, Nelson Filice de Barros

Resumo


Objetivo: Apresentar o Instrumento de Avaliação da Promoção da Saúde na Universidade (IAPSU) e seu processo de avaliação de reprodutibilidade. Métodos: Estudo transversal realizado entre maio e julho de 2014 com 50 acadêmicos de uma universidade de Fortaleza- CE, o qual desenvolveu o IAPSU a partir da análise de documentos governamentais e de uma revisão sistemática da literatura acerca de uma universidade potencialmente saudável. O instrumento possui 41 questões, divididas em cinco domínios: atividade física, alimentação, fatores ambientais, fatores psicossociais e consumo de álcool e drogas, e práticas integrativas e complementares. Para avaliação da reprodutibilidade interobservador, os acadêmicos responderam duas vezes ao questionário, aplicado por examinadores distintos; para a avaliação intraobservador, outra aplicação do instrumento ocorreu sete dias depois. Resultados: Participaram do estudo 40 alunos do curso de Enfermagem e 10 do curso de Fisioterapia, com idade média de 25 ± 5,4 anos, sendo 88% do sexo feminino e predomínio da raça branca. Na análise da reprodutibilidade, foram observados fortes coeficientes de correlação intraclasse, intraexaminador e interexaminador, acima de 0,8 em todos os domínios estudados. Conclusão: Conclui-se que o IAPSU é um instrumento reprodutível e confiável para avaliação da promoção da saúde no âmbito universitário.

Palavras-chave


Promoção da Saúde; Universidades; Avaliação em Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. A construção do SUS: histórias da Reforma Sanitária e do Processo Participativo. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Catrib AMF, Gonçalves FD. Diseño evaluative orientado al programa escuelas saludables para El aprendizaje de JUNAEB desarrollado entre losaños 2005-2007. Santiago: JUANEB; 2009.

Pires CGS, Mussi FC. Crenças em saúde para o controle da hipertensão arterial. Ciênc Saúde Coletiva. 2008;13(Supl 2):2257-67.

Gonçalves FD, Catrib AMF, Vieira NFC, Vieira LJES. A promoção da saúde na educação infantil. Interface Comun Saúde Educ. 2008;12(24):181-92.

Santos, ZMSA, Caetano JÁ, Moreira FGA. Atuação dos pais na prevenção da hipertensão arterial: uma tecnologia educativa em saúde. Ciênc Saúde Coletiva 2011;16(11):4385-94.

Mello ALSF; Moysés ST, Moysés SJ. A universidade promotora de saúde e as mudanças na formação profissional. Interface Comun Saúde Educ. 2010;14(34):683-92.

Cade J, Thompson R, Burley V, Warm D. Development, validation and utilisation of food-frequency questionnaires – a review. Public Health Nutr. 2001;5(4):567-87.

Catrib AMF, Silva RM. Promoção de saúde na adolescência e concepções de cuidados. Fortaleza: UECE; 2014.

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União; 13 jul 2013; Seção 1.

El Ansari W, Stock C, John J, Deeny P, Phillips C, Snelgrove S, et al. Health promoting behaviours and lifestyle characteristics of students at seven universities in the UK. Cent Eur J Public Health: 2011;19(4):197–204.

Al-Khawaldeh OA. Health promoting lifestyles of Jordanian university students. Int J Nurs Stud. 2014;3(1):27-31.

Walker SN, Sechrist KR, Pender NJ. The healthpromoting lifestyle profile: development and psychometric characteristics. Nurs Res. 1987;36(2):76- 81.

Guedes DP, Lopes CC, Guedes JERP. Reprodutibilidade e validade do Questionário Internacional de Atividade Física em adolescentes. Rev Bras Med Esporte. 2005;11(2):151-64.

Araújo MC, Ferreira DM, Pereira RA. Reprodutibilidade de questionário semiquantitativo de freqüência alimentar elaborado para adolescentes da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública. 2008;24(12):2775-86.

Novello AC, Degraw C, Kleinman, D. Healthy children ready to learn: an essential collaboration between health and education. Public Health Rep. 1992,107(1):3-15.

Tsouros AD, Dowding G, Thompson J, Dooris M. Health promoting universities- concept, experience and framework for action. Denmark: World Health Organization; 1998.

Silva GPF, Morano MTAP, Viana CMS, Magalhães CBA, Pereira EDB. Validação do Teste de Avaliação da DPOC em português para uso no Brasil. J Bras Pneumol. 2013;39(4):402-8.

O‘Donnell T, Gray G. The health promoting college. London: Health Education Authority; 1993.

Murray NG, Low BJ, Hollis C, Cross AW, Davis SM. Coordinated School Health Programs and Academic Achievement: a systematic review of the literature. J School Health. 2007; 77(9):589-601.

Trudeau F, Shephard RJ. Physical education, school physical activity, school sports and academic achievement. Int J Behav Nutr Phys Act. 2008,5(10):1-12.

Lee DH, Kang S, Zum S. A qualitative assessment of personal and academic stressors among Korean Collage students: an exploratory study. Coll Stud J. 2005;39(3):442-8.

Guedes DP, Lopes CC, Guedes JERP. Reprodutibilidade me validade do Questionário Internacional de Atividade Física em adolescentes. Rev Bras Med Esporte. 2005;11(2):151-64.

Hulley SB, Cummings SR, Browner WS, Grady DG. Delineando a pesquisa clínica - uma abordagem epidemiológica. 3ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2008.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2015.p305

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia