A maternidade na perspectiva de mães adolescentes

Ivete Maria Munslinger, Sandra Marçal da Silva, Cleunir de Fátima Candido de Bortoli, Kelly Bernardi Guimarães

Resumo


Objetivo: Compreender as repercussões da maternidade na perspectiva de mães adolescentes. Métodos: Estudo de campo, descritivo, com abordagem qualitativa. Desenvolvido no município de Pato Branco, Paraná, BR, no período entre novembro e dezembro de 2015. Participaram nove adolescentes, e os dados foram construídos por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados e interpretados por meio da proposta operativa, emergindo três categorias temáticas. Resultados: Apontam que a categoria a descoberta da gravidez e a relação com a família evidenciou sentimentos como o medo de revelar aos pais e o receio de decepcioná-los diante da gravidez; a categoria uma relação de afetividade demonstra que apesar de todas as transformações e dificuldades enfrentadas pelas adolescentes, o envolvimento afetivo com o filho é traduzido nos sentimentos de amor, carinho e dedicação; e a categoria expectativas para o futuro demonstra as adaptações na vida social, familiar e escolar das participantes. Conclusão: O estudo revelou que as mudanças iniciais com a descoberta da gravidez provocam desajustes emocionais na adolescente e com o decorrer do tempo há uma adaptação, demonstrando a importância do apoio familiar. Neste sentido, é perceptível que a família é o sustentáculo, é o porto seguro, o apoio na vida das adolescentes.

Palavras-chave


Saúde do Adolescente; Adolescente; Gravidez na Adolescência.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Pariz J, Mengarda CF, Frizzo GB. A atenção e o cuidado à gravidez na adolescência nos âmbitos familiar, político e na sociedade: uma revisão da literatura. Saude Soc [Internet]. 2012 [acesso em 2016 Ago 07];21(3):623-36. Disponível em: http:// www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S01 0412902012000300009&lng=en

Souza TA, Brito MEM, Frota AC, Nunes JM. Gravidez na adolescência: percepções, comportamentos e experiências de familiares. Rev Rene. 2012;13(4):794-804.

Nascimento MG, Xavier PF, Sá RDP. Adolescentes grávidas: a vivência no âmbito familiar e social. Adolesc Saúde. 2011;8(4):41-7.

Santos CAC, Nogueira KT. Gravidez na adolescência: falta de informação? Adolesc Saúde. 2009;6(1):48-56.

Taveira AM, Santos LA, Araújo A. Perfil das adolescentes grávidas do município de São Gonçalo do Pará/MG. Rev Enferm Cent.-Oeste Min. 2012;2(3):326-36.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção em Saúde. Diretrizes nacionais para a atenção integral à saúde de adolescentes e jovens na promoção, proteção e recuperação da saúde. Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.

Ministério da Saúde (BR), Departamento de Informática do SUS [Internet]. Brasília: Datasus [acesso em 2016 Ago 06] Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/ cgi/deftohtm.exe?sinasc/cnv/nvuf.def

Resta DG, Marqui ABT, Colomé ICS, Jahn AC, Eisen C, Hesler LZ, et al. Maternidade na adolescência:significado e implicações. REME Rev Min Enferm. 2010;14(1):68-74.

Trajano MFC, Quirino GS, Gonçalves GAA. Consequências da maternidade na adolescência. Cogitare Enferm. 2012;17(3):430-6.

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas; 2008.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Ministério da Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, do Conselho Nacional de Saúde. Dispõe sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP); 2012.

Magalhaes MTM, Souza VD, Oliveira QMV, Bessa JMS. Conflitos vivenciados pelas adolescentes com a descoberta da gravidez. Rev Esc Enferm USP. 2008;42(2):312-20.

Valila MG, Moraes NA, Dalbello NN, Vieira SS, Beretta MIR, Dupas G. Gravidez na Adolescência: Conhecendo a experiência da família. Reme Rev Min Enferm. 2011;15(4):556-66.

Hoga LAK, Borges ALV, Reberte LM. Razões e reflexos da gravidez na adolescência: narrativas dos membros da família. Esc. Anna Nery Rev Enferm. 2010;14(1):151-7.

Souza AXA, Shelva MN, Coutinho MPLS. Representações sociais de adolescentes grávidas sobre a gravidez na adolescência. Psicol Soc. 2012;24(3): 588-96.

Teixeira SCR, Silva LWS, Teixeira MA. Políticas públicas de atenção às adolescentes grávidas – uma revisão bibliográfica. Adolesc Saúde. 2013;10(1):37-44.

Schwartz T, Vieira R, Geib LTC. Apoio social a gestantes adolescentes: desvelando percepções. Ciênc Saúde Coletiva. 2011 [acesso em 2015 Jun 11];16(5):2575-85.

Silva DV, Salomão NMR. A maternidade na perspectiva de mães adolescentes e avós maternas dos bebês. Estud Psicol. 2003;8(1):135-45.

Oliveira ARV, Vianna LG, Cárdenas CJ. Avosidade: Visões de avós e de seus netos no período da infância. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2010;13(3):461-74.

Araújo CIS, Lima FCR, Moita GWSB, Rocha SS, Santos TMMG. A mãe adolescente e o cuidado ao recém-nascido. Rev Interdisciplinar Novafapi. 2011;4(3)14-9.

Gontijo DT, Medeiros M. “Tava morta e revivi”: significado de maternidade para adolescentes com experiência de vida nas ruas. Cad Saúde Pública. 2008;24(2):469-72.

Silveira RE, Santos AS. Gravidez na adolescência e evasão escolar: revisão integrativa da literatura. Rev Enferm Atenção Saúde. 2013;2(1):89-98.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2016.p357

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia