Itinerário terapêutico e vivência dos familiares e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1

Marinês Finco, Judite Hennemann Bertoncini

Resumo


Objetivo: Conhecer a vivência dos familiares e de adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 (DM1) em relação à doença e ao itinerário terapêutico para a rede pública de saúde. Métodos: Pesquisa exploratória de natureza qualitativa, realizada nos meses de agosto a setembro de 2015. Os participantes foram dez adolescentes com diabetes mellitus tipo 1 e seus familiares que participavam diretamente dos cuidados em três Unidades de Saúde de Santa Catarina - Brasil. Realizou-se entrevista aberta com adolescentes e familiares, bem como observação de campo. Os dados foram tratados por análise de conteúdo temática. A análise resultou na construção de três categorias: sentimentos manifestados após a descoberta da doença; conviver com diabetes mellitus tipo 1 e; a rede de atenção à saúde no acompanhamento da pessoa com DM1. Resultados: A descoberta da doença vem acompanhada de apreensão e requer mudanças na rotina de toda a família. O maior desafio refere-se à adequação dos hábitos alimentares. A aceitação da doença é dificultada pela condição da adolescência e a convivência com o diabetes é permeada de dúvidas quanto ao futuro. Na rede de atenção à saúde, as escolhas terapêuticas utilizadas pelas famílias e adolescentes estão centradas na atenção especializada. Conclusão: A constituição do itinerário terapêutico dos adolescentes e familiares é marcada pelo uso de variados recursos que extrapolam as fronteiras dos serviços de saúde, que devem preparar-se para apoiar as famílias que vivem com esta condição.

Palavras-chave


Adolescente; Diabetes Mellitus; Doença Crônica; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Mendes EV. O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde; 2012.

Ministério da Saúde (BR). Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011- 2022. Brasília: Ministério da Saúde; 2011 [acesso em 2015 Fev 12]. Disponível em: http://www. fnde.gov.br/arquivos/category/116-alimentacaoescolar?download=7897:plano-de-acoes-estrategicaspara-o-enfrentamento-das-dcnt-no-brasil

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da sociedade brasileira de diabetes 2014-2015. São Paulo: A.C. Farmacêutica; 2016 [acesso em 2015 Fev 12]. Disponível em: http://www.diabetes.org.br/diretrizese- posicionamentos.

OMS/OPS. La salud del adolescente y el joven em las Américas. In: Bianculli C, Blanca Andrada T, GarcíaVarela C, Barchetta C. Atención médica primaria de adolescentes en un hospital general de Buenos Aires, Argentina. Washington: OPS/OMS; 1985.

Eisenstein E. Adolescência: definições, conceitos e critérios. Rev Adolescência Saúde. 2005;2(2):6-7.

Bellato R, Araújo LFS, Castro P. O itinerário terapêutico como uma tecnologia avaliativa da integralidade em saúde. In: Pinheiro R, Silva AG Júnior, Mattos RA. Atenção básica e integralidade: contribuições para estudos de práticas avaliativas em saúde. Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social; 2011. p. 167-87.

Mendes EV. As redes de atenção à saúde: revisão bibliográfica, fundamentos, conceito e elementos constitutivos. Brasília: Organização Pan-americana da Saúde; 2011.

Bardin L. Análise de conteúdo. 3ª ed. Lisboa: Edições 70; 2014.

Minayo MCS. Pesquisa social. Teoria, método de criatividade. 26ª ed. Petrópolis: Vozes; 2007.

Silva AH, Bellato R, Araújo L. Cotidiano da família que experiência a condição crônica por anemia falciforme. Rev Eletrônica Enferm [Internet]. 2013 [acesso em 2015 Fev 10];15(2):437-46. Disponível em: http://revistas.jatai.ufg.br/index.php/fen/article/ view/17687.

Leal DT, Fialho FA, Andrade F, Dias IMAV, Nascimento L, Arruda WC. A vivência dos familiares de crianças e adolescentes portadores de diabetes mellitus tipo 1. Rev Eletrônica Enferm [Internet]. 2012 [acesso em 2014 Fev 10];14(1):189-96. Disponível em: https:// www.fen.ufg.br/revista/v14/n1/pdf/v14n1a22.pdf.

Taddeo PS, Gomes KWL, Caprara A, Gomes AMA, Oliveira GC, Moreira TM. Acesso, prática educativa e empoderamento de pacientes com doenças crônicas. Rev Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(11):2923-30.

Canesqui AM, organizador. Adoecimentos e sofrimentos de longa duração. 2ª ed. São Paulo: Hucitec; 2015.

Campos LF, Almeida JZ, Campos FF, Campos LA. Prática alimentar e de atividade física em adolescentes obesos de escolas públicas e privadas. Rev Bras Promoç Saúde. 2014;27(1):92-100.

Martins AJ, Cardoso MHCA, Llerena JC Júnior, Moreira MCN. A concepção de família e religiosidade presente nos discursos produzidos por profissionais médicos acerca de crianças com doenças genéticas. Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(2):545-53.

Brunner, LS, Suddarth DS. Tratado de enfermagem médico-cirúrgica. 12ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2012. v. 2.

Corrêa A, Franco S, Demário RL, Santos EF. Diabetes mellitus tipo 1: vivência dos pais em relação à alimentação de seu filho. Brazilian Journal of Food&Nutrition/Alim Nutr. 2012; 23(4):632-7.

Molmelstet KC, Fanton S, Silva CRLD, Bertoncini JH, Vargas DM, Campanella LCA. Conhecimento nutricional da equipe multiprofissional que atende usuários com diabetes mellitus em uma unidade básica de saúde de Blumenau-SC. Rev APS. 2016; 19(1): 31-8.

Brasil. Decreto nº 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde-SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Diário Oficial da União: Brasília. 2011. [acesso em 2014 Mar 21]. Disponível em: http:// www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

Gerhardt TER, Adriana R, Deise L. Itinerário terapêutico de pacientes com câncer: encontros e desencontros da Atenção Básica à alta complexidade nas redes de cuidado. In: Pinheiro R, Silva AG Júnior, Mattos RA. Atenção básica e integralidade: contribuições para estudos de práticas avaliativas em saúde. Rio de Janeiro: CEPESC; 2011. p. 197-214.

Bertin RL, Elizio NPS, Moraes RNT, Medeiros CO, Fiori LS, Ulbrich AZ Percepções do cotidiano alimentar de crianças e adolescentes com diabetes mellitus tipo 1. Rev Contexto & Saúde. 2016;16(30):100-9.

Fialho FA, Dias IMAV, Nascimento L, Motta PN, Pereira SG. Crianças e adolescentes com diabetes mellitus: cuidados/complicações para a enfermagem. Rev Baiana de Enferm. 2011;25(2):145-54.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2016.p371

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia