Conhecimento e acesso de idosos ao serviço de geriatria de Mogi das Cruzes/SP

Angela Alves Correia de Souza, Karis de Campos, Ivone Panhoca

Resumo


Objetivo: Avaliar o conhecimento e o acesso de idosos ao serviço de geriatria de uma policlínica localizada em Mogi das Cruzes, SP. Métodos: Participaram 200 idosos que aguardavam uma consulta ambulatorial na sala de espera da Policlínica da Universidade de Mogi das Cruzes. Esses idosos responderam a um questionário no período de setembro de 2013 a janeiro de 2014. Resultados: Dos avaliados, 58% (n=116) dos participantes afirmaram saber da existência do médico geriatra, porém, apenas 9,5% (n=19) foram atendidos por esse especialista. Quanto aos idosos que costumam passar apenas por uma única especialidade para consultas rotineiras, 8% (n=16) buscam especialidades diferentes das de clínico geral, cardiologista e ginecologista. Dentre essas outras especialidades, apenas 17,6% (n=35) buscam o geriatra. A maioria dos participantes, 99,5% (n=199), considera importante que o idoso passe por um médico geriatra. Conclusão: A maioria dos idosos indagados conhece a especialidade geriátrica, porém nunca tiveram a oportunidade de se consultar com um médico geriatra, embora reconheçam que isso devesse ocorrer. Apesar da existência desta especialidade na policlínica, pode-se dizer que a população não está informada sobre a disponibilidade dos atendimentos desse profissional no serviço municipal.

Palavras-chave


Envelhecimento, Geriatria, Serviços de saúde para idosos

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


World Health Organization. World Health Statistics. In: Life expectancy and mortality: parte III. France: WHO; 2012. p. 51-61.

World Health Organization. World report on ageing and health [Internet]. Luxembourg: WHO; 2015 [acesso em 2016 Set 7] Disponível em: http://apps.who.int/ iris/bitstream/10665/186463/1/9789240694811_eng.pdf?ua=1

Fundo de População das Nações Unidas. Envelhecimento do século XXI: celebração e desafio - resumo executivo [Internet]. Nova Iorque: UNFPA; 2012 [acesso em 2016 Set 7]. Disponível em: https:// www.unfpa.org/sites/default/files/pub-pdf/Portuguese-Exec-Summary_0.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Primeiros resultados definitivos do Censo 2010 [acesso em 2013 Mar 29]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1866&id_pagina=1&titulo=Primeirosresultados-definitivos-do-Censo-2010:-populacao-do-Brasil-e-de-190.755.799-pessoas

Galera SC, Almeida MM, Gabrielle RR, Aragão LP, Freitas LRS, Freire JB Neto. Estágio supervisionado em Atenção à Saúde do Idoso do Curso de Medicina da Universidade de Fortaleza. ABMES Cad. 2011;21:35-45

Brasil VJW, Batista NA. O ensino de geriatria e gerontologia na graduação médica. Rev Bras de Ed. Méd. 2015;39(3):344-51.

Costa NRCD, Aguiar MIF, Rolim ILTP, Rabelo PPC, Oliveira DLA, Barbosa YC. Política de saúde do idoso: percepção dos profissionais sobre sua implementação na atenção básica. Rev Pesquisa Saúde. 2016;16(2):95-101.

Câmara dos Deputados (BR). Legislação sobre o idoso. Brasília; 2003 [acesso em 2013 Mar 29]. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/responsabilidadesocial/ acessibilidade/legislacao-pdf/Legislaoidoso.pdf

Bardach SH, Rowles GD. Geriatric education in the health professions: are we making progress? Gerontologist. 2012;52(5):607-18.

Caretta F. Geriatrics education and health professions today: responding to critical need. PAJAR. 2015;3(1):2-7.

Morley JE. A brief history of geriatrics. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. 2004;59(11):1132-52.

Cavalini BA, Ferreira MCG, Ferreira MA. Política Nacional do Idoso e sua implementação na assistência de enfermagem. Raízes Rumos. 2014;2(1):3-11.

Martins L. Prevenção de doenças e promoção de saúde na terceira idade [Internet]. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia; 2016 [acesso 2016 Set 06]. Disponível em: http://sbgg.org.br/prevencao-de-doencas-e-promocao-da-saude-naterceira-

idade/

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010: distribuição da população por sexo, segundo os grupos de idade de Mogi das Cruzes (SP) [Internet].Brasília: IBGE; 2010 [acesso em 2013 Maio 04].Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br/ sinopse/webservice/frm_piramide.php?codigo=35306 0&corhomem=3d4590&cormulher=9cdbfc.

Bezerra C. Número de médicos geriatras é insuficiente no Alto Tietê. Diário do Alto Tietê, São Paulo; ed.2378; 2012 Out 23.

Oliveira JGD Neto, Carvalho DA, Sá GGDM, Monteiro MM, Lopes KDCL, et al. Pressão Arterial e Perfil Socioeconômico de Idosos Atendidos na Estratégia Saúde da Família de Floriano-Piauí. Rev de Saúde Públ Santa Cat. 2014;7(2):17-28.

Santos Zepka, AP, Caetano TL. A urgência no atendimento ao idoso: estudo de caso. Rev Univap.2015;21(37):80-8.

Oliveira TC, Medeiros WR, Lima KC. Diferenciais sócio‑demográficos da mortalidade de idosos em idades precoces e longevas. Rev Baiana Saúde Pública. 2015;39(2):249-61.

Virtuoso JF, Mazo GZ, Menezes EC, Cardoso ASA, Dias RG, Balbé GP. Perfil de morbidade referida e padrão de acesso a serviços de saúde por idosos praticantes de atividade física. Ciênc Saúde Coletiva. 2012;17(1):23-31.

Scheffer M. Demografia médica no Brasil. São Paulo: Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo; 2013.

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. Folder Geriatria [acesso em 2014 Jun 20]. Disponível em: www.sbgg.org.br/publico/pdf/folder_geriatria.pdf

Cintra FA, Guariento ME, Miyasaki LA. Adesão medicamentosa em seguimento ambulatorial. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(Supl 3):3507-15.

Wajngarten M, Rodrigues AG. Coração no idoso. In: Antonio Carlos Lopes, organizador. Sistema de Educação Médica Continuada à Distância – PROCLIM - Programa de Atualização em Clínica Médica. 1ª ed. Porto Alegre: Artmed/Panamericana Editora; 2008. p. 9-46.

Manso MEG, Biffi ECA, Gerardi TG. Prescrição inadequada de medicamentos a idosos portadores de doenças crônicas em um plano de saúde no município de São Paulo, Brasil. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015;18(1):151-64.

Souza EA, Scochi NJ. Atenção ambulatorial à saúde do idoso: estudo de demanda e oferta no município de Cascavel/PR. In: IV Seminário Nacional Estado e Políticas Públicas. 2009 [acesso em 2012 Fev 21]. Disponível em: http://cacphp.unioeste.br/projetos/gpps/midia/seminario4/trabcompletos_estado_lutas_sociais_e_politicas_publicas/Trabcompleto_atencao_ambulatorial_idoso.pdf.

Santos CTBD, Andrade LOMD, Silva MJ, Sousa MFD. Course of the elderly in health care network: a link to be built. Physis (Rio de J). 2016;26(1):45-62.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2016.490

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia