Extratos de plantas de uso popular contra infecções orais

Cleonice Maria Michelon, Diego Timboni, Alexsandro Orben, Graziele Lodetti Miliolli, Luciane Bisognin Ceretta, Priscyla Waleska Simões

Resumo


Objetivo: Avaliar o efeito antibacteriano de extratos de plantas de uso popular sobre bactérias relacionadas ao desenvolvimento da cárie e infecções endodônticas. Métodos: Estudo experimental realizado na Universidade do Extremo Sul Catarinense, em 2015, no qual tinturas de Artemisia absinthium, Laurus nobilis, Bidens pilosa, Achillea millefolium L e Foeniculum vulgare, nas concentrações hidroalcoólicas de 5%, 10%, 15%, 20% em meio de cultura ágar Mueller Hinton, tiveram sua ação antibacteriana mensurada contra cepas de S. mutans e E. faecalis. Usou-se o método de difusão em meio sólido e a sensibilidade inibitória foi analisada pela presença e tamanho de halos de inibição, sendo grupo controle a clorexidina 0,12%. Utilizou-se nível de significância p<0,05. Resultados: Não houve inibição sobre a cepa de E. faecalis em nenhuma das tinturas, entretanto, observou-se efeito inibitório das tinturas de Artemisia absinthium, Laurus nobilis e Bidens pilosa sobre as cepas de S. mutans nas concentrações testadas. Conclusão: As tinturas de plantas de uso popular investigadas não apresentaram efeitos antimicrobianos sobre E. faecalis, causadora de infecções endodônticas, porém, três delas demonstraram efeitos inibitórios contra S. mutans, principal responsável pela cárie dentária.

Palavras-chave


Enterococcus faecalis; Streptococcus mutans; Extratos Vegetais

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


World Health Organization. EUA: Oral Health 2012. (Fact sheet n° 318) [acesso em 2015 Jun 10]. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs318/en/.

Petersen PE, Bourgeois D, Ogawa H, Estupinan Day S, Ndiaye C. The global burden of oral diseases and risks to oral health. Bull World Health Organ.2005;83(9):661-9.

Yee R, Sheiham A. The burden of restorative dental treatment for children in Third World countries. Int Dent J. 2002;52(1):1-9.

Ajami B, Abolfathi G, Mahmoudi E, Mohammadzadeh Z. Evaluation of Salivary Streptococcus mutans and Dental Caries in Children with Heart Diseases. J Dent Res Dent Clin Dent Prospects. 2015;9(2):105-8.

Kliegman RM, Stanton BMD, Geme JS, Schor NF, Behrman RE. Nelson textbook of pediatrics. CAN: Elsevier Health Sciences; 2015.

Miasato JM, Freixinho ABS, Silveira RG, Machado SJ, Cossatis JJ. Prevalência de cárie dentária em crianças de um Programa de Atenção inicial e sua relação com Streptococcus mutans. Rev Odontol Univ Cid São Paulo. 2012;24(3):183-9.

Pardi G, Guilarte C, Cardozo EI, Briceño EN. Detección de enterococcus faecalis en dientes com fracaso en el tratamiento endodóntico. Acta Odontol Venez. 2009;47(1):110-21.

Lopes HP, Siqueira JF Junior. Endodontia: biologia e técnica. 3ª ed. São Paulo: Guanabara Koogan; 2010.

Siqueira AL, Dantas CG, Gomes MZ, Padilha FF, Albuquerque RLC Junior, Cardoso JC. Estudo da ação antibacteriana do extrato hidroalcoólico de própolis vermelha sobre Enterococcus faecalis. Rev Odontol UNESP. 2014;43(6):359-66.

Anand G, Ravinanthan M, Basaviah R, Shetty AV. In vitro antimicrobial and cytotoxic effects of Anacardium occidentale and Mangifera indica in oral care. J Pharm Bioallied Sci. 2015;7(1):69-74.

Parasa LS, Tumati SR, Kumar LC, Chigurupati SP, Rao GS. In vitro: antimicrobial activity of cashew (Annacardium occidentale, L.) nut shell liquid against methicillin resistant Staphylococcus aureus (MRSA) clinical isolates. Int J Pharm Pharm Sci. 2011;3(4):436-40.

Machado AC, Oliveira RC. Medicamentos Fitoterápicos na odontologia: evidências e perspectivas sobre o uso da aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva Allemão). Rev Bras Plantas Med. 2014;16(2):283-9.

Evangelista SS, Sampaio FC, Parente RC, Bandeira MFCL. Fitoterápicos na odontologia: estudo etnobotânico na cidade de Manaus. Rev Bras Plantas Med. 2013;15(4):513-9.

Antonio GD, Tesser CD, Moretti Pires RO. Contribuições das plantas medicinais para o cuidado e a promoção da saúde na atenção primária. Interface Comun Saúde Educ. 2013;17(46):615-33.

Francisco KSF. Fitoterapia: uma opção para o tratamento odontológico. Rev Saúde. 2010;4(1):18-24.

Oplustil CP. Procedimentos básicos em microbiologia clínica. 2ª ed. São Paulo: Sarvier; 2004.

Pereira JV, Pereira MSV, Sampaio FC, Sampaio MCC, Alves PM, Araújo CRF, et al. Efeito antibacteriano e antiaderente in vitro do extrato da Punica granatum Linn. sobre microrganismos do biofilme dental. Ver Bras Farmacogn. 2006;16(1):88-93.

Granville-Garcia AF, Ferreira JMS, Barbosa AMF, Vieira Í, Siqueira MJ, Menezes VA. Cárie, gengivite e higiene bucal em pré-escolares. RGO. 2010;58(4):469-73.

Oliva AH, Almeida RS, Ramalho Ferreira G, Faverani LP, Ávila Souza F, Garcia Junior IR. A Relação entre infecções odontogênicas e alterações sistêmicas: diagnóstico e terapêutica. Rev Odontol UNESP. 2014;43(Especial):320. [resumos Congresso Odontológico de Araçatuba].

Argenta JA, Pasqual M, Pereira CV, Dias DR, Barbosa RA, Pereira LJ. Efeito do extrato de romã (Punica granatum) sobre bactérias cariogênicas: estudo in vitro e in vivo. Arq Odontol. 2012;48(4):218-26.

Pinheiro MA, Brito DBA, Almeida LFD, Cavalcanti YW, Padilha WWN. Efeito antimicrobiano de tinturas de produtos naturais sobre bactérias da cárie dentária. Rev Bras Promoç Saúde. 2012;25(2):197-201.

Bhandari S, Ashwini TS, Chetan RP. An in Vitro evaluation of antimicrobial efficacy of 2% chlorhexidine gel, propolis and calcium hydroxide against enterococcus faecalis in human root dentin. J Clin Diagn Res. 2014;8(11):ZC60-3.

Pithon MM, Santos RL, Alviano WS, Ruellas ACO, Araújo MTS. Avaliação quantitativa de S. mutans e C. albicans em portadores de aparelhos disjuntores tipo Haas e Hyrax. Dental Press J Orthod. 2012;17(3):33-6.

Liu JR, Ye YL, Lin TY, Wang YW, Peng CC. Effect of floral sources on the antioxidant, antimicrobial, and anti-inflammatory activities of honeys in Taiwan. Food Chem. 2013;139(1-4):938-43.

Ocheng F, Bwanga F, Joloba M, Softrata A, Azeem M, Pütsep K, et al. Essential oils from Ugandan aromatic medicinal plants: chemical composition and growth inhibitory effects on oral pathogens. Evid Based Complement Alternat Med. 2015;2015:1-10.

Deba F, Xuan TD, Yasuda M, Tawata S. Chemical composition and antioxidant, antibacterial and antifungal activities of the essential oils from Bidens pilosa Linn. var. Radiata. Food Control. 2008;19(4):346-52.

Santos DDM, Coelho AFS. Estudo da atividade antimicrobiana do extrato de folhas de louro (laurus nobilis l) em bactérias causadoras de toxinfecção alimentar. In: Seminário de Iniciação Científica UFT; 2012. Palmas: Universidade Federal de Tocantins; 2012. p. 1-5.

Jeljaszewicz J, Mlynarczyk G, Mlynarczyk A. Current threats of antibiotic resistance in bacteria. Blok Operacyjny. 1998;3(4):49-55.

Alzoreky NS, Nakahara K. Antibacterial activity of extracts from some edible plants commonly consumed in Asia. Int J Food Microbiol. 2003;80(3):223-30.

Michelin DC, Moreschi PE, Lima AC, Nascimento GGF, Paganelli MO, Chaud MV. Avaliação da atividade antimicrobiana de extratos vegetais. Ver Bras Farmacogn. 2005;15(4):316-20.

Rosa C, Câmara SG, Béria JU. Representações e intenção de uso da fitoterapia na atenção básica à saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):311-8.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2016.p506

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia