Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em uma população urbana do interior do Amazonas, Brasil

Jéssica Yelle Ferreira Cordeiro, Silvia Regina Sampaio Freitas

Resumo


Objetivo: Descrever a prevalência do sobrepeso na população adulta residente no município de Tefé, Amazonas, segundo características sociodemográficas, de estilo de vida e de saúde. Métodos: Estudo descritivo, transversal, de base populacional, avaliou, por meio de inquérito domiciliar, 451 indivíduos com idade ≥18 anos, em 2015. Utilizou-se questionário para descritores sociodemográficos (gênero, idade, estado civil, escolaridade, renda familiar), estilo de vida (tabagismo, etilismo, sedentarismo), saúde (perfil nutricional, obesidade, diabetes mellitus, hipertensão), e risco para sobrepeso e obesidade, com α=0,05. Resultados: Encontrou-se 22,7% (n=102) da população de Tefé com sobrepeso (IC95%: 20,1-24,6). Contudo, a prevalência do sobrepeso é 1,42 vezes maior nos indivíduos com idade ≥ 36 anos quando comparada à faixa de 18 a 35 anos (IC95%: 1,00-2,02). Prevalência maior observada entre hipertensos (1,58; IC95%: 1,11-2,25), os que não consomem pescado com regularidade (8,98; IC95%:6,37-12,68) e naqueles com circunferência abdominal alterada (3,5; IC95%: 2,41-5,07). A análise mostrou associação do aumento do IMC em função do gênero e da circunferência abdominal. Na análise ajustada para a idade, consumo de pescado e hipertensão, o risco para o sobrepeso foi de 10,07 para indivíduos com circunferência abdominal aumentada (IC95%: 5,01-20,26; p=0,00) e de 3,94 para os homens (IC95%: 2,04-7,61; p=0,00). Conclusão: Os resultados apontam que na população adulta de Tefé, a prevalência do sobrepeso é maior entre os homens com acentuado índice de gordura abdominal.

Palavras-chave


Fator de Risco; Epidemiologia; Sobrepeso.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Phillips CM. Metabolically healthy obesity across the life course: epidemiology, determinants, and implications. Ann N Y Acad Sci. 2016;1381(1):1-16.

Malta DC, Morais OLD Neto, Silva JBD Junior. Apresentação do plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, 2011 a 2022. Epidemiol Serv Saúde. 2011;20(4):425-38.

Malik VS, Willett WC, Hu FB. Global obesity: trends, risk factors and policy implications. Nat Rev Endocrinol. 2013;9(1):13-27.

Malta DC, Iser BPM, Claro RM, Moura L, Bernal RTI, Nascimento AF, et al. Prevalência de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis em adultos: estudo transversal, Brasil, 2011. Epidemiol Serv Saúde. 2013;22(3):423-34.

International Association for the Study of Obesity. Adult overweight and obesity in the European Union (EU27) [Internet] London: IASO; 2012 [acesso em 2016 Out 15]. Disponível em: http://www.iaso.org/resources/world-map-obesity/

Imes CC, Burke LE. The obesity epidemic: the USA as a cautionary tale for the rest of the world. Curr Epidemiol Rep. 2014;1(2):82–8.

Kolar DR, Rodriguez DLM, Chams MM, Hoek HW. Epidemiology of eating disorders in Latin America: a systematic review and meta-analysis. Curr Opin Psychiatry. 2016;29(6):363-71.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. VIGITEL Brasil 2014: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2014 [acesso em 2016 Out 11]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2014.pdf

Mertens F, Fillion M, Saint-Charles J, Mongeau P, Távora R, Passo CJS, et al. The role of strong-tie social networks in mediating food security of fish resources by a traditional riverine community in the Brazilian Amazon. Ecol Soc. 2015; 20(3):18-22.

Malta DC, Andrade SC, Claro RM, Bernal RTI, Monteiro CA. Evolução anual da prevalência de excesso de peso e obesidade em adultos nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal entre 2006 e 2012. Rev Bras Epidemiol. 2014;17(Supl 1):267-76.

Oliveira BFA, Mourão DS, Gomes N, Costa JMC, Souza AV, Bastos WR, et al. Prevalência de hipertensão arterial em comunidades ribeirinhas do Rio Madeira, Amazônia Ocidental Brasileira. Cad Saúde Pública.2013;29(8):1617-30.

Lino MZR, Muniz PT, Siqueira KS. Prevalência e fatores associados ao excesso de peso em adultos: inquérito populacional em Rio Branco, Acre, Brasil. Cad Saúde Pública. 2011;27(4):797-810.

Simoes EJ, Bouras A, Cortez-Escalante JJ, Malta DC, Porto DL, Mokdad AH, et al. A priority health index identifies the top six priority risk and related factors for non-communicable diseases in Brazilian cities. BMC Public Health. 2015;15(1):1.

Apovian CM. The Obesity Epidemic: understanding the disease and the treatment. New Engl J Med. 2016;374(2):177-9.

Silva JC Neto, Aleixo NCR. Apropriação da natureza e processos erosivos na Região do Médio Solimões – AM. Rev GeoUECE. 2014;3(40):151-76.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2010: Cidades [acesso em 2016 Out 11]. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/populacao. php?lang=&codmun=130420&search=%7Ctefe

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde: percepção do estado de saúde, estilo de vida e doenças crônicas: 2013 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2014. [acesso em 2016 Out 11]. Disponível em: http://www.pns.icict.fiocruz.br/arquivos/Novos/arquivos/Novos/Qustionario%20PNS.pdf

World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic [Internet]. Geneva: WHO; 2000. (WHO Technical Report Series 894) [acesso em 2016 Out 11]. Disponível em: http:// www.who.int/nutrition/publications/obesity/WHO_ TRS_894/en/

James PA, Oparil S, Pharm BLC, Cushman WC, Dennison-Himmelfarb C, Handler J, et al. 2014 Evidence-Based Guideline for the Management of High Blood Pressure in Adults. Report From the Panel Members Appointed to the Eighth Joint National Committee (JNC 8). JAMA. 2014;311(5):507-20.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes (2015-2016) [acesso em 2016 Out 11]. Disponível em: http://www. diabetes.org.br/sbdonline/images/docs/DIRETRIZESSBD- 2015-2016.pdf

Brevidelli MM, Coutinho RMC, Costa LFV, Costa LC. Prevalência e fatores associados ao sobrepeso e obesidade entre adolescentes de uma escola pública. Rev Bras Promoç Saúde. 2015;28(3):379-86.

Stevens GA, Singh GM, Lu Y, Danaei G, Lin JK, Finucane MM, et al. Global burden of metabolic risk factors of chronic diseases collaborating group (body mass index) - national, regional, and global trends in adult overweight and obesity prevalences. Popul Health Metr. 2012;10(1):10-22.

Kramer CK, Zinman B, Retnakaran R. Are metabolically healthy overweight and obesity benign conditions?: A systematic review and meta-analysis. Ann Intern Med. 2013;159(11):758-69.

Jaime PC, Stopa AR, Oliveira TP, Vieira ML, Szwarcwald CL, Malta DC. Prevalência e distribuição sociodemográfica de marcadores de alimentação saudável, Pesquisa Nacional de Saúde, Brasil 2013.Epidemiol Serv Saúde. 2015;24(2):267-76.

Bezerra IN, Cavalcante JB, Moreira TMV, Mota CC, Sicheiri R. Alimentação fora de casa e excesso de peso: uma análise dos mecanismos explicativos. Rev Bras Promoç Saúde. 2016;29(3):455-61.

International Food Policy Research Institute. Global nutrition report 2014: actions and accountability to accelerate the world´s progress on nutrition [Internet]. Washington: IFPRI; 2014 [acesso em 2016 Out 11].Disponível em: http://www.ifpri.org/sites/default/files/publications/gnr14.pdf

Tavares RS, Silva DMGV, Sasso GTM, Padilha MICS, Santos CRM. Fatores de riscos cardiovasculares: estudo com pessoas hipertensas, de um bairro popular na região amazônica. Ciênc Cuid Saúde. 2014;13(1):4-11.

Popkin BM, Slining MM. New dynamics in global obesity facing low- and middle-income countries. Obes Rev. 2013;14(Suppl 2):11-20.

Carlucci SEM, Gouvêa JAG, Oliveira AP, Silva JD, Cassiano ACM, Bennemann RM. Obesidade e sedentarismo: fatores de risco para doença cardiovascular. Com Ciências Saúde. 2013;24(4):375-84.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2016.p533

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia