Prevalência de compulsão alimentar periódica e avaliação do consumo alimentar de indivíduos com excesso de peso

Bruna Yhang da Costa Silva, Michele Edmila Silva Sousa

Resumo


Objetivo: Verificar a prevalência de compulsão alimentar periódica e avaliar o consumo alimentar de indivíduos com excesso de peso. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, de caráter transversal, realizado com pacientes com IMC igual ou superior a 25Kg/m2, pertencentes à faixa etária de 20 a 59 anos, atendidos nas duas Unidades de Saúde da Família do centro da cidade de Quixeré-CE. A amostra consistiu de 100 pessoas. Foi realizada uma entrevista para triagem da compulsão alimentar periódica. Os participantes responderam a um questionário sobre aspectos socioeconômicos, foram submetidos a uma avaliação antropométrica (peso, altura) e a ingestão alimentar foi avaliada com base em dois recordatórios alimentares. Resultados: Entre os entrevistados, 3% foram diagnosticados com CAP grave, 20% com CAP moderada e 77% não tinham Compulsão Alimentar Periódica. Pacientes com graus mais elevados de CAP apresentaram-se com maior excesso ponderal (p=0,03). Os entrevistados com a compulsão moderada e grave, em comparação àqueles sem CAP, mostraram ter um consumo alimentar maior e em desequilíbrio, em se tratando de qualidade de consumo alimentar, para calorias e fibras (p=0,000 e p=0,047, respectivamente). Conclusão: Um terço dos participantes apresentou algum grau de compulsão alimentar, relacionado com alteração de estado nutricional, destacando que os participantes com compulsão alimentar periódica moderada e grave apresentaram um padrão alimentar com mais calorias e menos fibra.

Palavras-chave


Comportamento Compulsivo; Obesidade; Consumo de Alimentos.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Cortez CM, Araújo EA, Ribeiro MV. Transtorno de compulsão alimentar periódico e obesidade. ACM Arq Catarin Med.2011;40(1):96-104.

Venzon CN, Alchieri JC. Indicadores de compulsão alimentar periódica em pós-operatório de cirurgia bariátrica. Psico (Porto Alegre). 2014;45(2):239-49.

Calegari K. Associação entre compulsão alimentar e sedentarismo: fatores que levam a obesidade. RBONE Rev Bras Obes. 2012;6(35):242-53.

Teixeira PC, Costa RF, Matsudo SMM, Cordás TA. A prática de exercícios físicos em pacientes com transtornos alimentares. Rev Psiq Clín. 2009;36(4): 145-52.

Nunes RM. Transtorno da compulsão alimentar periódica (TCAP) e a abordagem da Terapia Cognitiva Comportamental (TCC). Rev Psiquiatr. 2012;25(3):166-70.

Melo BJ, Neves SMM. Modelo cognitivo-comportamental para tratamento de crianças obesas com compulsão alimentar periódica. Fragm Cult. 2014;24:73-83.

Pivetta LA, Silva RMVG. Compulsão alimentar e fatores associados em adolescentes de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cad Saúde Pública. 2010;26(2):337-46.

Passos TCBM, Yazigi L, Claudino AM. Aspectos ideativos no transtorno da compulsão alimentar periódica: estudo com o Rorschach. Psico USF. 2008;13(1):69-74.

Chaves L, Navarro AC. Compulsão alimentar, obesidade e emagrecimento. RBONE Rev Bras Obes. 2011;5(27):110-20.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde. Orientação Para Coleta e Análise de Dados Antropométricos em Serviço de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2011.

Triola MF. Introdução a estatística. 7ª ed. Rio de Janeiro: LTC; 1999.

Freitas S, Lopes CS, Coutinho W, Appolinário JC. Tradução e adaptação para o português da Escala de Compulsão Alimentar Periódica. 2001. Rev Bras Psiquiatr. 2001;23(4):215-20.

Fisberg RM, Slater B, Marchioni DML, Martini LA. Inquéritos alimentares: métodos e base científica. São Paulo: Manole; 2005.

Alvarez BR, Pavan AL. Alturas e comprimentos. In: Petroski EL, organizador. Antropometria: técnicas e padronizações. Porto Alegre: Pallotti, 1999. p. 29-51.

World Health Organization - WHO. Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Report of a WHO Expert Committee. Geneva: WHO; 1995. (Technical Report Series, 854).

Pinheiro ABV, Lacerda EMA, Benzecry EH, Gomes MCS, Costa VM. Tabela para avaliação do consumo alimentar em medidas caseiras. 5ª. ed. São Paulo:Atheneu; 2009.

Núcleo de Estudos de Composição de Alimentos (BR), Universidade de Campinas. Tabela brasileira de composição de alimentos. 4. ed. Campinas: NEPAUNICAMP; 2011.

Castro MLD. Associação do polimorfismo rs9939609 do FTO ao transtorno de compulsão alimentar periódica (TCAP) em pacientes obesos mórbidos [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul-Faculdade de Medicina; 2013

Mascarenhas MTL, Almeida MMG, Araújo TM, Prisco APK. Transtornos alimentares na população de 20 a 59 anos de Feira de Santana (BA), 2007. Cad Saúde Colet (Rio J). 2011;19(2):179-86.

Prisco APK, Araújo TM, Almeida MMG, Santos KOB. Prevalência de transtornos alimentares em trabalhadores urbanos de município do Nordeste do Brasil. Ciênc Saúde Coletiva. 2013;18(4):1109-18.

Palavras MA, Kaio GH, Mari JJ, Claudino AM. Uma revisão dos estudos latino-americanos sobre o transtorno da compulsão alimentar periódica. Rev Bras Psiquiatr. 2011;33(Supl 1):581-96.

Tramontt CR, Schneider CD, Stenzel LM. Compulsão alimentar e bulimia nervosa em praticantes de exercício físico. Rev Bras Med Esporte. 2014;20(5):383-7.

Melo MMO. Compulsão alimentar, imagem corporal e qualidade de vida em crianças e adolescentes obesos [dissertação]. Belo Horizonte: Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais; 2011.

Abilés V, Ruiz SR, Abilés J, Obispo A, Gandara N, Luna V, et al. Effectiveness of cognitive-behavioral therapy in morbidity obese candidates for bariatric surgery with and without binge eating disorder. Nutr Hosp. 2013;28(5):1523-9.

Institute Medicine (US). Panel On Micronutrients dietary Reference Intakes for Energy, Carbohydrate, Fiber, Fat, Fatty Acids, Cholesterol, Protein and Amino Acids. Panel on Macronutrients Panel on the Definition of Dietary Fiber, Subcommittee on Upper Reference Levels of Nutrients, Subcommittee on Interpretation and Uses of Dietary Reference Intakes, and the Standing Committee on the Scientific Evaluation of Dietary Reference Intakes, Food and Nutrition Board. Washington: National Academies Press; 2005.

Pereira LSS, Pinto RCP, Azevedo V, Muzi, VR, Quintão D. Relação entre perfil antropométrico e a ingestão dietética em pacientes atendidos na clínica escola da Faculdade Pitágoras, Campus Ipatinga-MG. RBONE Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento. 2012;6(31):4-12.

Coronado ALC, Brenes ALR. prevalencia de manifestaciones del trastorno por atracónen adultos con sobrepeso y obesidad, Costa Rica. Rev Costarric Salud Pública. 2013;22(1):20-6.

Machado CE, Zilberstein B, Cecconello I, Monteiro M. Compulsão alimentar antes e após a cirurgia bariátrica. ABCD Arq Bras Cir Dig. 2008;21(4): 185-91.

Mosca LN, Costa LRLG, Ramos CFC, Asano LMT, Ferreira AD. Compulsão alimentar periódica de pacientes em tratamento para redução de peso. J Health Sci Inst. 2010;28(1):59-63.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2016.p326

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia