Quando a saúde bucal bate à porta: protocolo para a atenção domiciliar em odontologia

Jacques Antonio Cavalcante Maciel, Amanda Sales de Almeida, Alinne Késsia Almeida de Menezes, Ivan Lima Oliveira Filho, Ana Karine Macedo Teixeira, Igor Iuco Castro-Silva, Maristela Inês Osawa Vasconcelos, Mariana Ramalho de Farias

Resumo


Objetivo: Apresentar uma proposta de protocolo de atenção domiciliar em saúde bucal na Atenção Primária para pacientes restritos ao lar. Síntese dos dados: A construção do instrumento se deu através de visitas domiciliares realizadas durante o módulo Estágio em Atenção Primária dos estudantes do Curso de Odontologia, no município de Sobral-CE, no período de agosto a dezembro de 2014. As visitas tiveram como foco a educação e promoção de saúde, a motivação para o autocuidado e a estratificação de risco para a intervenção da Equipe de Saúde Bucal (ESB). O protocolo contempla aspectos de saúde geral, com dados pessoais, de adscrição à Estratégia Saúde da Família e informações referentes à saúde bucal, ações de educação em saúde para o paciente e/ou cuidador, e indicação da necessidade de intervenção em domicílio e/ou na unidade de saúde pela ESB e de encaminhamento para o serviço de atenção secundária. Conclusão: O instrumento elaborado apresenta uma boa capacidade de utilização no processo de trabalho em saúde bucal proporcionada pela integração ensino-serviço. A experiência possibilita qualificar a atenção domiciliar à saúde bucal e contribuir para melhoria da saúde do paciente.

Palavras-chave


Visita Domiciliar; Saúde Bucal; Atenção Primária à Saúde.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Rocha DA, Franco MA. Atendimento odontológico domiciliar aos idosos: uma necessidade na prática multidisciplinar em saúde: revisão de literatura. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2013;16(1):181-9.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Programa Saúde da Família: ampliando a cobertura para consolidar a mudança do modelo de Atenção Básica. Rev Bras Saúde Matern Infant 2003;3(1):113-25.

Velasco E, Machuca G, Martinez-Sahuquillo A, Rios V, Lacalle J, Bullon P. Dental health among institutionalized psychiatric patients in Spain. Spec Care Dentist. 1997;17(6):203-6.

Whyman RA, Treasure ET, Brown RH, MacFadyen EE. The oral health of long-term residents of a hospital for the intellectually handicapped and psychiatrically ill. N Z Dent J 1995;91(404):49-56.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção domiciliar. Brasília: Ministério da Saúde;2012. 2 v.

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 2.527, de 27 de outubro de 2011. Redefine a atenção domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 208, 28 out. 2011.Seção 1. p. 44.

Feuerwerker LCM, Merhy EE. A contribuição da atenção domiciliar para a configuração de redes substitutivas de saúde: desinstitucionalização e transformação de práticas. Rev Panam Salud Publica. 2008;24(3):180-8.

Gallassi CV, Ramos DFH, JY Kinjo, Souto BGA. Atenção domiciliar na atenção primária à saúde: uma síntese operacional. ABCS Health Sci. 2014;39(3):177-85.

Brito MJM, Andrade AM, Caçador BS, Freitas LFC, Penna CMM. Atenção familiar na estruturação da rede de atenção à saúde. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2013;17(4):603-10.

De-Carli AD, Santos MLM, Souza AS, Kodjaoglanian VL, Batiston AP. Visita domiciliar e cuidado domiciliar na Atenção Básica: um olhar sobre a saúde bucal. Saúde Debate. 2015;39(105):441-50.

Silva KL, Sena RR, Seixas CT, Feuerwerker LCM, Merhy EE. Atenção domiciliar como mudança do modelo tecnoassistencial. Rev Saúde Pública.2010;44(1):166-76.

Matos GCM, Ferreira EF, Leite ICG, Greco RM. A inclusão da equipe de saúde bucal na Estratégia Saúde da Família: entraves, avanços e desafios. Ciênc Saúde Coletiva. 2014;19(2):373-82.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Integração “ensino-serviço” no processo de mudança na formação profissional em Odontologia. Interface Comun Saúde Educ. 2011;15(39):1053-67.

Costa SM, Araújo FF. Dental auxiliares versus community health workers: similarities and contrasts. Rev Odontol UNESP. 2013;42(5):350-6.

Merhy EE, Onocko R. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Editora Hucitec; 1997.

Dias NHNS, Papaléo M Netto, Soares R, Held A Filho, Moreira MS. O dentista como parte integrante da equipe interdisciplinar do serviço de assistência domiciliar. Rev Saúde Com. 2006;2(2):135-42.

Marasquin HG, Duarte RVC, Pereira RBL, Monego ET. Visita domiciliar: o olhar da comunidade da quadra 603 Norte, Palmas (TO). Rev UFG. 2010;6(Esp):64-72.

Barro GB, Cruz JPP, Santos AM, Rodrigues AAAO, Bastos KF. Saúde bucal a usuários com necessidades especiais: visita domiciliar como estratégia no cuidado à saúde. Rev Saúde.com. 2006;2(2):135-42.

Carvalho EMC, Araújo RPC. A saúde bucal em portadores de transtornos mentais e comportamentais. Pesq Bras Odontoped Clin Integr (João Pessoa). 2004;4(1):65-75.

Mesquita KO, Lima GK, Linhares MSC, Flôr SMC, Freitas CASL. Relato de experiência de estudantes do programa de educação pelo trabalho/vigilância à saúde, em Sobral, Ceará. Sanare (Sobral). 2010;9(2):61-65.

Mendes VLF, Molini-Avejonas DR, Ribeiro A, Souza LAP. A construção coletiva de um guia para cuidadores de pacientes acamados: relato de experiência. J Soc Bras Fonoaudiol. 2011;23(3):281-7.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n.º 963 de 27 de maio de 2013. Redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde [acesso em 2016 Abr 25]. Disponível em: ftp://ftp.saude.sp.gov.br/ ftpsessp/bibliote/informe_eletronico/2013/iels.mai.13/Iels100/U_PT-MS-GM-963_270513.pdf

Bizerril DO, Saldanha KGH, Silva JP, Almeida JRS, Almeida MEL. Papel do cirurgião-dentista nas visitas domiciliares: atenção em saúde bucal. Rev Bras Med Fam Comunidade. 2015;10(37)1-8.

Albandar JM. Global risk factors and risk indicators for periodontal diseases. Periodontol. 2002; 29:177-206.

Drumont-Santana T, Costa FO, Zenóbio EG, Soares RV, Santana TD. Impacto da doença periodontal na qualidade de vida de indivíduos diabéticos dentados. Cad Saúde Pública. 2007;23(3):637-44.

Klock AD, Heck RM, Casarim ST. Cuidado domiciliar: a experiência da Residência Multiprofissional em Saúde da Família/UFPEL-MS/BID. Texto & Contexto Enferm. 2005;14(2):237-45.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Ministério da Saúde (BR), Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Brasil. Portaria GM/MS nº 599, de 23 de março de 2006. Define a implantação de Especialidades Odontológicas (CEO) e de Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias (LRPD) e estabelecer critérios, normas e requisitos para seu credenciamento [acesso em 2016 Abr 22]. Disponível em: http:// www.saude.mg.gov.br/index.php?option=com_gmg&controller=document&id=441-portaria-gm-msn%C2%BA-599-de-23-03-2006-sesmg

Rocha DA, Miranda AF. Atendimento odontológico domiciliar aos idosos: uma necessidade na prática multidisciplinar em saúde: revisão de literatura. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2013;16(1):181-9.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2016.p614

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia