Planejamento estratégico situacional na atenção básica: solucionando problemas e reinventando ações - doi:10.5020/18061230.2009.p151

Ariane Graças Campos

Resumo


Objetivo: Aplicar o Planejamento Estratégico Situacional (PES) em um problema selecionado por uma equipe de Saúde da Família, visando propor estratégias intervencionistas que corrijam tal deficiência. Métodos: Pesquisa de campo, de cunho quantitativo, aplicada em uma Unidade de Saúde da Família do interior do estado de São Paulo, utilizando os passos do PES, no período de abril a outubro de 2008. Resultados: O problema eleito foi o de subnotificação de produção na unidade, comprometendo, assim, a eficácia da obtenção dos resultados positivos quanto ao acesso, efetividade nas estratégias e mudança do contexto de saúde da área de abrangência. Após intervenção com a equipe, focando a conscientização sobre a importância de se manter atualizados os dados e informações sobre a população atendida, a mesma entendeu a importância em se formalizar todos os procedimentos realizados na Unidade. Conclusão: O Planejamento Situacional trouxe à luz a relevância em conhecer melhor a comunidade pela qual a unidade é responsável, sua complexidade e heterogeneidade, tornando efetiva a qualidade dos serviços prestados, relacionando-os àvalorização das atividades profissionais e do serviço de saúde como um todo.

Palavras-chave


Avaliação de programas e projetos de saúde; Atenção Primária à Saúde; Garantia da Qualidade dos cuidados de Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/554

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia