Associação entre a obesidade infantil e a capacidade cardiorrespiratória: revisão sistemática

Leticia Borfe, Daiani Cristina Rech, Thais Ermelinda Schulz Benelli, Dulciane Nunes Paiva, Hildegard Hedwig Pohl, Miria Suzana Burgos

Resumo


Objetivo: Verificar as evidências científicas a respeito da associação entre obesidade infantil e aptidão cardiorrespiratória. Métodos: Realizou-se uma revisão de literatura advinda da busca de artigos, publicados nos últimos cinco anos, nas bases de dados SciELO e Portal de Periódicos da CAPES. Os descritores utilizados foram aptidão física, sobrepeso/obesidade e crianças/adolescentes/escolares. Incluíram-se no estudo artigos completos publicados em periódicos, nos idiomas inglês, português e espanhol, com ano de publicação no período de 2010 a 2015, e que tinham como objetivo a predição da aptidão cardiorrespiratória com testes de exercício na obesidade infantil. Resultados: Ao todo foram 97 artigos pesquisados, mas, após análise e submissão aos critérios de inclusão e exclusão, restaram cinco artigos, sendo dois em língua portuguesa, dois em espanhol e um em inglês. Dos cinco artigos analisados, quatro estudos relataram que a capacidade cardiorrespiratória foi afetada pelos índices de adiposidade corporal. Conclusão: Foi evidenciada associação inversa entre o índice de massa corporal e o condicionamento cardiorrespiratório, em que os escolares com excesso de peso apresentaram menores índices de aptidão cardiorrespiratória.

Palavras-chave


Obesidade; Aptidão física; Crianças; Adolescentes.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Grande AJ, Silva V, Martimbianco ALC, Carvalho APV. Atividade física para prevenção e tratamento de obesidade em crianças: evidências das Coleções Cochrane. Diagn Tratamento. 2012;17(3):101-4.

Rossetti MB, Britto RR, Norto RC. Prevenção primária de doenças cardiovasculares na obesidade infanto-juvenil: efeito anti-inflamatório do exercício físico. Rev Bras Med Esporte. 2009;15(6):472-5.

Xi B, Mi J, Zhao M, Zhang T, Jia C, Li J, et al. Trends in abdominal obesity among US children and adolescents. Pediatrics. 2014;134(2):334-9.

Posso M, Brugulat-Guiteras P, Puig T, Mompart-Penina A, Medina-Bustos A, Alcañiz M, et al. Prevalencia y condicionantes de la obesidad em la población infantojuvenil de Cataluña, 2006-2012. Med Clín. 2014;143(11):475-83.

Teixeira VSS, Fonseca BCA, Pereira DM, Silva BAK, Reis FA. Avaliação do efeito da obesidade infantil e a do adolescente sobre as propriedades ventilométricas e força muscular do sistema respiratório. ConScientiae Saúde. 2009;8(1):35-40.

Carvalho-Ferreira JP, Cipullo MAT, Caranti DA, Masquio DCL, Andrade-Silva SG, Pisani LP, et al. Interdisciplinary lifestyle therapy improves binge eating symptoms and body image dissatisfaction in Brazilian obese adults. Trends Psychiatry Psychother.2012;34(4):223-33.

Dornelles AD, Anton MC, Pizzinato A. O papel da sociedade e da família na assistência ao sobrepeso e a obesidade infantil: percepção de trabalhadores da saúde em diferentes níveis de atenção. Saúde Soc. 2014;23(4):1275-87.

Vale S, Santos R, Soares-Miranda L, Mota J. The relationship of cardiorespiratory fitness, birth weight and parental BMI on adolescents’ obesity status. Eur J Clin Nutr. 2010;64(6): 622-7.

Abreú AV, Carrizo TR, Díaz EI, Velarde MS, Prado MM, Fonio MC, et al. Niveles elevados de e-selectina soluble en una población infantojuvenil con sobrepeso. Rev Argent Endocrinol Metab. 2012;49(3):119-23.

Leech RM, McNaughton SA, Timperio A. Clustering of children’s obesity-related behaviours: associations with sociodemographic indicators. Eur J Clin Nutr. 2014;68(5):623-8.

Friedemann Smith C, Heneghan C, Ward A. Moving focus from weight to health. what are the components used in interventions to improve cardiovascular health in children? PLoS One. 2015;10(8):1-13.

Lobo H. A prevalência de fatores cardiovascular em crianças da rede de ensino público e privado de Brasília [dissertação]. Brasília: Universidade Católica de Brasília; 2012.

Santana CCA, Andrade LP, Gama VD, Prado WL. Associação entre estado nutricional e aptidão física relacionada à saúde em crianças. Rev Educ Fis/UEM. 2013;24(3):433-41.

Araújo CGS, Herdy AH, Stein R. Maximum oxygen consumption measurement: valuable biological marker in health and in sickness. Arq Bras Cardiol. 2013;100(4):51-3.

Gomes KB, Carletti L, Perez AJ, Rodrigues AN. Limiar anaeróbico ventilatório em adolescentes brasileiros de ambos os sexos. Rev Bras Ciênc Esporte. 2013;35(1):65-80.

Albouaini K, Egred M, Alahmar A. Cardiopulmonary exercise testing and its application. Postgrad Med J. 2007;83(985):675-82.

Adekunle AE, Akintomide A. O. Gender differences in the variables of exercise treadmill test in type 2 diabetes mellitus. Ann Afr Med. 2012;11(2):96-102.

Milano GE, Leite N. Comparação das variáveis cardiorrespiratórias de adolescentes obesos e não obesos em esteira e bicicleta ergométrica. Rev Bras Med Esporte. 2009;15(4):251-4.

Gómez-Campos R, Arruda M, Almonacid-Fierro A, Holbold E, Amaral-Camargo C, Gamero D, et al. Capacidad cardio-respiratoria de niños escolares que viven a moderada altitud. Rev Chil Pediatr. 2014;85(2):188-96.

Galáviz KI, Tremblay MS, Colley R, Jáuregui E, López y Taylor J, Janssen I. Associations between physical activity, cardiorespiratory fitness, and obesity in Mexican children. Salud Publica Méx. 2012;54(5):463-9.

Duque IL, Parra JH. Exposición a pantallas, sobrepeso y desacondicionamiento físico en niños y niñas. Rev Latinoam Cienc Soc Niñez Juv. 2012;10(2):971-81.

Capel TL, Vaisberg M, Araújo MP, Paiva RFL, Santos JMB, Bella ZIKJD. Influência do índice de massa corpórea, porcentagem de gordura corporal e idade da menarca sobre a capacidade aeróbia (VO2máx) de alunas do ensino fundamental. Rev Bras Ginecol Obstet. 2014;36(2):84-9.

Mello JB, Ribeiro YS, Castagna A, Bergmann MLA, Bergmann GG. Baixa aptidão cardiorrespiratória está associada ao excesso de peso em crianças e adolescentes independente do sexo e da idade. Rev Bras Ciênc Movim. 2013;21(4):56-2.

Silva DAS, Nascimento TBR, Silva AF, Glaner MF. Excesso de adiposidade corporal em adolescentes: associação com fatores sociodemográficos e aptidão física. Motriz. 2013;19(1):114-25.

Saavedra JM, Escalante Y, Garcia-Hermoso A. Improvement of aerobic fitness in obese children: a meta-analysis. Int J Pediatr Obes. 2011;6(3-4):169-77.

Geithner CA, Thomis MA, Vanden Eynde B, Maes HH, Loos RJ, Peeters M, et al. Growth in Peak Aerobic Power during Adolescence. Med Sci Sports Exerc. 2004;36(4):1616-24.

Wang Y. Is obesity associated with early sexual maturation? A comparison of the Association in American Boys Versus Girls. Pediatrics. 2002;110(5):903-10.

Souza F, Navarro AC, Stancati J Filho, Serra MM, Alonso AC. Respostas cardiorespiratórias de individuos sedentarios obesos e não obesos em esteira ergométrica. RBPFEX. 2014;8(44):164-71.

Gomes KB, Carletti L, Perez AJ. Desempenho em teste cardiopulmonar de adolescentes: peso normal e excesso de peso. Rev Bras Med Esporte. 2014;20(3):195-9.

Ekelund U, Franks PW, Wareham NJ, Aman J. Oxygen uptakes adjusted for body composition in normal-weight and obese adolescents. Obes Res. 2004;12(3):513-20.

Loftin M, Sothern M, Warren B, Udall J. Comparison and VO2 peak during treadmill and cycle ergometry in severely overweight youth. J Sports Sci Med. 2004;3(4):254-60.

Marinov B, Kostianev S, Turnoska T. Ventilatory efficiency and rate of perceived exertion in obese and nonobese performing standardized exercise. Clin Physiol Funct Imaging. 2002;22(4):254-60.

Goran M, Fields DA, Hunter GR, Herd SL, Weinsier RL. Total body fat does not influence maximal aerobic capacity. Int J Obes Relat Metab Disord. 2000;24(7):841-8.

Bates T, Mockler J, Dobrosielski DA. Effects of altitude on step performance [resumo]. International J Exercise Science: Conference Proceedings [Internet]. 2015 [acesso em 20 Set 16];9(3). Disponível em: http://digitalcommons.wku.edu/ijesab/vol9/iss3/10/

Santos A, Andaki ACR, Amorim PRS, Mendes EL. Fatores associados ao comportamento sedentário em escolares de 9-12 anos de idade. Motriz. 2013;19(3 Supl):25-34.

Burgos MS, Reuter CP, Burgos LT, Pohl HH, Paiva DN, Reuter EM, et al. Aptidão cardiorrespiratória e fatores de risco cardiovasculares: um estudo com escolares de Santa Cruz do Sul, RS, Brasil. Rev Epidemiol Controle Infecç. 2013;3(4):148-52.

Aguilar MM, Vergara FA, Velásquez EJ, Marina R, García-Hermoso A. Screen time impairs the relationship between physical fitness and academic attainment in children. J Pediatr. 2015;91(4):339-45.




DOI: https://doi.org/10.5020/18061230.2017.p118

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia