Aspectos da organização do trabalho e distúrbios osteomusculares: o caso dos trabalhadores das indústrias cerâmicas - doi:10.5020/18061230.2008.p161

Adriana Cristina de Souza Melzer

Resumo


Objetivo: Descrever, com base nas percepções de trabalhadores adoecidos e na análise das atividades de trabalho, as exigências relacionadas à organização do trabalho nas indústrias cerâmicas e sua relação com o desenvolvimento de distúrbios osteomusculares. Métodos: Realizou-se estudo exploratório em duas localizações distintas, um serviço público de fisioterapia e uma indústria de pequeno porte, ambos em Pedreira. Nove pessoas afastadas por DORT participaram de entrevistas semi-estruturadas, seguindo a pergunta norteadora: “Como é o seu trabalho?”. As atividades de trabalho de três indivíduos foram analisadas segundo o referencial da ergonomia, seguindo um roteiro de observação. Resultados: Os resultados destacaram a presença de fatores que indicam que o modelo de organização do trabalho adotado nessas indústrias está associado com DORT. Nos depoimentos obtidos, exigências de comprometimento com os objetivos e metas de produtividade, e ritmo elevado emergiram em diferentes momentos. Conclusão: Ritmo elevado, exigências de produção, prolongamento da jornada e aspectos relacionados ao ambiente social de trabalho, não permitem a adoção de estratégias de enfrentamento dos riscos, possibilitando o desenvolvimento dos distúrbios osteomusculares.

Palavras-chave


Transtornos Traumáticos Cumulativos; Condições de Trabalho; Fatores de Risco; Indústria da Cerâmica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/578

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia