Farmacoterapia adjuvante no tratamento da dor oncológica - doi:10.5020/18061230.2008.p112

Jahamunna Abrantes Andrade Barbosa, Lindomar de Farias Belém, Ivana Maria Fechine Sette, Egberto Santos Carmo, Gustavo José da Silva Pereira, Edilson Dantas da Silva Júnior

Resumo


Objetivo: Avaliar o tratamento farmacoterapêutico adjuvante analgésico em pacientes oncológicos. Métodos: Analisaram-se os prontuários de 63 pacientes portadores de neoplasias malignas, que também responderam a uma entrevista constando os seguintes dados: descrição da dor quanto à localização, intensidade (pela escala numérica de 0 a 10) e alívio. Além disso, os esquemas analgésicos foram agrupados em compatível e não compatível, baseando-se na escala analgésica (Numeral Rating Scale) da Organização Mundial de Saúde - OMS. Resultados: Os achados demonstraram freqüência em pacientes abaixo de 60 anos de idade, além de adoção de uma politerapia e doenças concomitantes que corroboram como riscos para o tratamento. Quanto à intensidade da dor os maiores percentuais variaram de moderada a intensa e o alívio álgico foi razoável na maioria dos pacientes. A maioria das prescrições não estava compatível, segundo os padrões preconizados pela OMS e os analgésicos não esteróides (AINE’S) representaram os mais utilizados. Observaram-se, também, alto percentual de possíveis reações adversas e interações medicamentosas. Conclusão: Dentro do contexto da promoção da saúde, a avaliação da terapia adjuvante antiálgica, através da farmacovigilância, tem grande relevância, uma vez que o sucesso terapêutico é melhor alcançado quando se valoriza a percepção da dor referida pelo paciente. Isto, associado ao manejo terapêutico adequado, pode evitar o aparecimento de possíveis reações adversas medicamentosas (RAM’s) e interações medicamentosas.

Palavras-chave


Neoplasia; Câncer; Dor; Analgésicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/669

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia