Conhecimento sobre alimentos geneticamente modificados: um estudo com clientes de um supermercado, situado em área nobre do município de Fortaleza - doi:10.5020/18061230.2004.p79

Paola Gondim Calvasina, Cíntia Maria Torres Rocha Silva, Gilka de Albuquerque Forte Aguiar, Milena Rebouças Aguiar, Helena Alves de Carvalho Sampaio

Resumo


Os alimentos transgênicos surgiram como resultado dos avanços científicos e tecnológicos da engenharia genética aplicada à agricultura, configurando-se numa discussão atual e bastante controversa, quanto aos benefícios e malefícios trazidos aos consumidores e ao próprio ambiente. Neste intuito, este estudo tem como objetivo verificar o nível de conhecimento de clientes de um supermercado da área nobre do município de Fortaleza, sobre a temática dos transgênicos. Foram aplicados questionários estruturados com perguntas sobre alimentos transgênicos, com consumidores de um supermercado situado em área nobre do município de Fortaleza, no período de março de 2003. Participaram do estudo 60 consumidores que, no momento, estavam fazendo compras no supermercado. Foi apresentada também uma lista de produtos, retirados do guia do consumidor de alimentos transgênicos e não transgênicos, disponibilizado pelo Greenpeace, na qual as pessoas deveriam reconhecer ou não produtos do seu consumo habitual. Foi verificado que 50% das pessoas entrevistadas tinham nível de escolaridade superior, com 63,3% respondendo que sabiam o que são alimentos transgênicos; 53,3% sempre olham o rótulo durante a compra, sendo que a maioria (76,7%) nunca viu, no rótulo, menção se o produto é ou não transgênico. Foi constatado, ao interrogar sobre os possíveis riscos à saúde, que 33,3% acham que poderiam ser acometidos por doenças, no entanto 51,7% não se importaria em consumi-los. A opinião das pessoas a respeito da liberação destes produtos é majoritária (73,3%) em concordar que o Governo Federal deve aguardar mais pesquisas. Da lista de produtos apresentada aos entrevistados, 60% relataram consumir entre 5 a 9 produtos. Constatou-se que ainda existe uma falta de conhecimento
sobre a presença de transgênicos em produtos industrializados, bem como quanto aos riscos de consumí-los. Há necessidade de desenvolvimento de ações de conscientização do grupo quanto à questão do direito à segurança alimentar.

Palavras-chave


Supermercados, consumidores, alimentos geneticamente modificados

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/682

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia