Cinesioatividade: espaço de reeducação funcional para disfunção neuromotora em adultos - doi:10.5020/18061230.2004.p149

Mary Helena Vasconcelos

Resumo


As doenças mental e física no período pós-guerra registram o início do uso da ocupação como mecanismo terapêutico. A maioria das vertentes atuais da intervenção terapêutica ocupacional ainda utiliza a ocupação como seu eixo principal de atuação. Ao longo dos últimos 10 anos, surgiu uma nova prática baseada em teorias cinesioterápicas, associadas à relação sujeito x objeto, que se traduz em uma tarefa-exercício denominada ‘’cinesioatividade”, um neologismo que aglutina as palavras “atividade” e “cinesioterapia”. Para o estudo do potencial terapêutico desta prática para o resgate do espaço de alcance, são isoladas atividades para análise qualitativa: o alcance, a transferência, o arrasto, a sobreposição e o manuseio quanto aos aspectos de mobilidade que requeiram a variação postural, a complexidade da tarefa e a relação espacial, todas favoráveis ao deslocamento do tronco superior. Conclui-se que, a partir da análise da avaliação funcional, estabelece-se um paralelo das condições funcionais dos sujeitos isolados, a fim de conhecer a influência da cinesioatividade, no desempenho das atividades de expressão funcional.

Palavras-chave


Terapia ocupacional; cinesioatividade; espaço; alcance.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/692

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia