Relação entre ocorrência de endometriose e sofrimento psiquíco

Luis Adriano Freitas Oliveira, Aline Veras Morais Brilhante, Lidia Andrade Lourinho

Resumo


Objetivo: Compreender a relação existente entre a ocorrência de endometriose e o sofrimento psíquico presente nas mulheres. Métodos: Estudo qualitativo realizado com 11 mulheres com endometriose no seu primeiro atendimento em ambulatório de endometriose de uma maternidade de referência em Fortaleza, Ceará, de setembro de 2016 a janeiro de 2017. A coleta de dados ocorreu pelas entrevistas narrativas. Após leitura e transcrição minuciosa das entrevistas, extraiu-se uma categoria para análise. Resultados: A busca incessante pelos serviços de saúde no tratamento das dores incapacitantes são condições que contribuem para a alteração do humor da mulher. A demora no diagnóstico e intervenção leva à mulher a frustração e, frequentemente, a reação estressante. Mesmo após o diagnóstico e a instituição do tratamento, os fatores psicológicos que fazem parte da síndrome dolorosa, como a mudança no humor e a ansiedade, contribuem diretamente para melhorar ou piorar o estado de saúde da mulher. E ainda necessitam de uma abordagem holística para visibilidade dos sintomas, precisando de um suporte emocional para lidar com a doença. Conclusão: A qualidade de vida, valor atribuído à duração da vida quando esta é transformada pela percepção de limitações físicas, psicológicas, funções sociais e oportunidades motivadas pela doença, tratamento e outros agravos, deve ser um aspecto observado no tratamento de pacientes com endometriose, sobretudo quando se consideram a influência dos aspectos psíquicos no tratamento da doença biológica. Em concordância com este sentido sobre a percepção da saúde, as funções sociais, psicológicas e físicas das mulheres com endometriose necessitam ser repensadas e reconfiguradas.

Palavras-chave


Endometriose; Saúde Pública; Sofrimento Psíquico

Texto completo:

PDF/A

Referências


Facchin F, Saita E, Barbara G, Dridi D, Vercellini P. Free butterflies will come out of these deep wounds: a grounded theory of how endometriosis affects women's psychological health. J Health Psychol. 2018;23(4):538-549.

Donatti L, Ramos DG, Andres MP, Passman LJ, Podgaec S. Patients with endometriosis using positive coping strategies have less depression, stress and pelvic pain. Einstein. 2017;15(1):65-70.

Moradi M, Parker M, Sneddon A, Lopez V, Ellwood D. Impact of endometriosis on women’s lives: a qualitative study. BMC Womens Health. 2014;14:123.

Lorençatto C, Vieira MJN, Pinto CLB, Petta CA. Avaliação da frequência de depressão em pacientes com endometriose e dor pélvica. Rev Assoc Med Bras. 2002;48(3):217-221.

Weller W, Zardo SP. Entrevistas narrativas com especialistas: aportes metodológicos e exemplificação. Rev Educ Contemp. 2013;22(40):131-143.

Minayo, MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13a ed. São Paulo: Hucitec; 2013.

Culley L, Law C, Hudson N, Denny E, Mitchell H, Baumgarten M; et al. The social and psychological impact of endometriosis on women’s lives: a critical narrative review. Hum Reprod Update. 2013;19(6):625-639.

Flores RC, Lara EB, Corral LCQ, Chaib RAI, Pérez LO, González Díaz OA; et al. Quality of life in women with endometriosis pelvic pain treated with the levonorgestrel-releasing intrauterine system. Open J Obstet Gynecol. 2015;5(3):167-72.

Lorençatto C, Vieira MJN, Marques A, Benetti-Pinto CL, Petta CA. Avaliação de dor e depressão em mulheres com endometriose após intervenção multiprofissional em grupo. Rev Assoc Med Bras. 2007;53(5):433-438.

Bento PASS, Moreira MCN. A experiência de adoecimento de mulheres com endometriose: narrativas sobre violência institucional. Ciênc. Saúde Colet. 2017; 22(9):3023-3032.

Silva MPC, Medeiros BQ, Trovó de Marqui AB. Depressão e ansiedade em mulheres com endometriose: uma revisão crítica da literatura. Interação psicol. 2016;20(2):226-233.

Figueiredo J, Nascimento R. Avaliação da qualidade de vida de pacientes portadoras de endometriose após inserção do Sistema Intra-Uterino Liberador de Levonorgestrel (SIU-LNg). ACM Arq Catarin Med. 2008;37(4):20-26.

Minson FP, Abrão MS, Sardá J Jr., Kraychete DC, Podgaec S, Assis FD. Importância da avaliação da qualidade de vida em pacientes com endometriose. Rev Bras Ginecol Obstet. 2012;34(1):11-15.

Vila ACD, Vandenberghe L, Silveira NA. A vivência de infertilidade e endometriose: pontos de atenção para profissionais de saúde. Psicol Saúde Doenças. 2010;11(2):219-228.

Rodrigues PSC, Silva TASM, Souza MMT. Endometriose – importância do diagnóstico precoce e atuação da enfermagem para o desfecho do tratamento. Rev. Pró-UniverSUS. 2015;6(1):13-16.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.8755

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia