O Sistema Único de Saúde e o desafio da gestão regionalizada e contratualizada

Neusa Goya, Luiz Odorico Monteiro de Andrade

Resumo


Objetivo: Analisar a regionalização da saúde, com ênfase no uso de diferentes tipos de modalidades de gestão e seus efeitos na garantia do direito à saúde. Métodos: Pesquisa qualitativa, cartográfica de ancoragem deleuzeana, recortada pela experiência do Ceará, em duas camadas investigativas, estadual, de 2013 a junho de 2015, com entrevistas de 23 gestores estaduais de saúde, abordando sua institucionalização; e na Região de Saúde Sobral, de fevereiro a setembro de 2016, discutindo os tipos de gestão adotados em unidades-referência públicas, com entrevistas de 14 gestores, 11 profissionais e 12 usuários. A análise dos discursos foi de abordagem foucaultiana e de autores da saúde coletiva. Resultados: A regionalização constituiu-se como estratégia da reforma da saúde, no Ceará, desde 90, institucionalizando diferentes modalidades de gestão, por meio de Consórcios Públicos de Saúde e Organização Social, operadas pelo mecanismo contratual de serviços de saúde. Conformou uma gestão regionalizada e contratualizada por resultados, em engate das dimensões jurídica à assistencial, com efeitos de verdade ao direito à saúde, restrito aos itens contratados e pagos, esboçando um padrão de cobertura de serviços. Considerações Finais: O acoplamento da contratualização à regionalização mostrou-se potente à modelagem do Sistema Único de Saúde pelo ideário da Cobertura Universal de Saúde, institucionalizando o deslocamento do integral e universal para o parcial e focal; do público para a privatização da gestão de seus equipamentos, mercantilização da saúde como bem de consumo e não de direito social e empresariamento dos modos de sua produção.

Palavras-chave


Sistema Único de Saúde; Gestão em saúde; Regionalização; Cartografia; Consórcios de Saúde; Organização Social.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Santos L, Campos GWS. SUS Brasil: a região de saúde como o caminho. Saúde Soc. [Internet]. 2015 [acesso em 2015 Jul 15]; 24(2):438-46. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v24n2/0104-1290-sausoc-24-02-00438.pdf.

Brasil. Decreto n. 7.508, de 29 de Junho de 2011. Regulamenta a Lei n. 8.080/90, para dispor sobre a organização do SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. 2011. [acesso em 2012 Abr 10]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/D7508.htm.

Mattos RA. A integralidade na prática (ou sobre a prática da integralidade). Cad Saúde Pública [Internet]. 2004 [acesso em 2012 Ago 08];20(5):1411-6. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2004000500037.

Mendes A, Louvison M. O debate da regionalização em tempos de turbulência no SUS. Saude Soc. [Internet]. 2015 [acesso em 2015 Jul 15];24(2):393-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902015000200393&script=sci_arttext.

Goya N, Andrade LOM, Pontes RJS, Tajra FS. Regionalização da saúde: (in)visibilidade e (i)materialidade da universalidade e integralidade em saúde no trânsito de institucionalidades. Saude Soc. [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Jan 13];25(4):902-19. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902016000400902&script=sci_abstract&tlng=pt.

Goya N. Regionalização da saúde: cartografia dos modos de produção do cuidado e de gestão em saúde [tese]. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará; 2017.

Noronha JC. Cobertura universal de saúde: como misturar conceitos, confundir objetivos, abandonar princípios. Cad Saúde Pública [Internet]. 2013 [acesso em 2017 Nov 29];29(5):847-9. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2013000500003.

Horton R, Das P. Universal health coverage: not why, what, or when—but how? The Lancet [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Dez 09];385(9974):1156-7. Disponível em: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61742-6/fulltext.

Barros FPC, Delduque MC, Santos AOS. O direito à saúde e a proposta de cobertura universal. Consensus [Internet]. 2016 [acesso em 2017 Dez 07]; VI(19):44-9. Disponível em: http://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/revistaconsensus_19.pdf.

Etienne CF. Achieving universal health coverage is a moral imperative. The Lancet [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Dec 07];385(9975):1271-3. Disponível em: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61679-2/fulltext.

Antunes A, Mathia M. Cobertura Universal de Saúde, a nova aposta do capital [Internet]. 2014 [acesso em 2017 Dez 10]. Disponível em: http://cebes.org.br/2014/12/cobertura-universal-de-saude-a-nova-aposta-do-capital/.

Heredia N, Laurell AC, Feo O, Noronha J, González-Guzmán R, Torres-Tovar M. The right to health: what model for Latin America? The Lancet [Internet]. [acesso em 2017 Dec 07];385(9975):e34-7. Disponível em: http://www.thelancet.com/pdfs/journals/lancet/PIIS0140-6736(14)61493-8.pdf.

Atun R, Andrade LOM, Almeida G, Cotlear D, Dmytraczenko T, Frenz P; et al. Health-system reform and universal health coverage in Latin America. The Lancet [Internet]. [acesso em 2017 Dec 9];385(9974):1230-47. Disponível em: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61646-9/fulltext.

Andrade LOM, Pellegrini Filho A, Solar O, Rígoli F, Salazar LM, Pastor Serrate C-F; et al. Social determinants of health, universal health coverage, and sustainable development: case studies from Latin American countries. The Lancet [Internet]. [acesso em 2017 Dec 7];385(9975):1343-51. Disponível em: http://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(14)61494-X/fulltext.

Almeida C. Parcerias público-privadas (PPP) no setor saúde: processos globais e dinâmicas nacionais. Cad Saúde Pública [Internet]. 2017 [acesso em 2017 Dez 18];33(Suppl2):e00197316. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v33s2/1678-4464-csp-33-s2-e00197316.pdf.

Barbosa AP, Malik AM. Desafios na organização de parcerias público-privadas em saúde no Brasil. Análise de projetos estruturados entre janeiro de 2010 e março de 2014. Rev Adm Pública [Internet]. 2015 [acesso em 2017 Dez 18];49(5):1143-65. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rap/v49n5/0034-7612-rap-49-05-01143.pdf.

Contreiras H, Matta GC. Privatização da gestão do sistema municipal de saúde por meio de Organizações Sociais na cidade de São Paulo, Brasil: caracterização e análise da regulação. Cad Saúde Pública [Internet]. 2015;31(2):285-97.

Costa NR, Ribeiro JM, Silva PLB. A experiência internacional de reforma do setor saúde: inovações organizacionais e de financiamento. Rev Adm Pública [Internet]. 2000 [acesso em 2015 Abr 2];34(1):209-27. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6259.

Miranda AS. Pluralismo agenciado da política e gestão pública de saúde em institucionalidade híbrida e dinâmica de (quase) mercado [Internet]. 2013 [acesso em 2014 Abr 04]. Disponível em: http://cebes.org.br/2013/07/pluralismo-agenciado-da-politica-e-gestao-publicas-de-saude-em-institucionalidade-hibrida-e-dinamicas-de-quasemercado/.

Viana ALA, Miranda AS, Silva HP. Segmentos institucionais de gestão em saúde: descrição, tendências e cenários prospectivos [Internet]. 2015 [acesso em 2015 Abr 04]. Disponível em: https://saudeamanha.fiocruz.br/wp-content/uploads/2016/07/2-PJSSaudeAmanha_Texto0002_final.pdf.

Rocha ML, Aguiar KF. Pesquisa-intervenção e a produção de novas análises. Psicol Ciênc Prof. 2003;23(4):64-73.

Passos E, Kastrup V, Escóssia L. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina; 2015.

Martines WRV, Machado AL, Covero LA. A cartografia como inovação metodológica na pesquisa em saúde. Tempus [Internet]. 2013 [acesso em 2014 Nov 12];7(2):203-11. Disponível em: http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1354/1158.

Tedesco SH, Sade C, Caliman LV. A entrevista na pesquisa cartográfica: a experiência do dizer. Fractal Rev Psicol. [Internet]. 2013 [acesso em 2015 Mar 12];25(2):299-322. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-02922013000200006.

Araújo IL. Formação discursiva como conceito chave para a arqueogenealogia de Foucault. Revista Aulas [Internet]. 2007 [acesso em 2015 Set 03];3:1-24. Disponível em: http://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/aulas/article/viewFile/1924/1385.

Foucault M. A ordem do discurso: aula inaugural do Collège de France. São Paulo: Edições Loyola; 2014.

Foucault M. Diálogo sobre o Poder. In: Motta MB, organizador. Ditos e escritos IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2006. p. 253-69.

Castro E. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica; 2016.

Foucault M. Poder e Saber. In: Motta MB, organizador. Ditos e escritos IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária; 2006. p. 223-40.

Ditterich RG, Moysés ST, Moysés SJ. O uso de contratos de gestão e incentivos profissionais no setor público de saúde. Cad Saúde Pública [Internet]. 2012 [acesso em 2017 Dez 12];28(4):615-27. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v28n4/02.pdf.

Goya N, Andrade LOM, Pontes RJS, Tajra FS, Barreto ICHC. Percepções de gestores estaduais da saúde sobre o Contrato Organizativo da Ação Pública da Saúde no Ceará, Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2017;22(4):1235-44.

Carvalho SR. Reflexões sobre o tema da cidadania e a produção de subjetividade no SUS. In: Carvalho SR, Ferigato S, Barros ME, organizadores. Conexões: saúde coletiva e políticas da subjetividade. São Paulo: Aderaldo Rothschild; 2009. p. 23-41.

Foucault M. Verdade e Poder. In: Machado R. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal; 1990. p. 4-11.

Branco GC. A seguridade social em Michel Foucault. Ecopolítica [Internet]. 2013 [acesso em 2015 Ago 14];(5):76-89. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ecopolitica/article/view/14985.

Shimizu HE. Percepção dos gestores do Sistema Único de Saúde acerca dos desafios da formação das redes de atenção à saúde no Brasil. Physis [Internet]. 2013 [acesso em 2014 Jun 10];23(4):1101-22. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312013000400005&lng=en&nrm=iso.




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2018.8773

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia