O adoecimento do portador de esclerose múltipla: percepções e vivências a partir da narrativa de dois casos clínicos - doi:10.5020/18061230.2005.p117

Cíntia Carla Resende da Costa, Juliana Lima Fonteles, Liana Rocha Praça, Ângela Cardoso Andrade

Resumo


A Esclerose Múltipla (EM) é considerada a principal doença neurológica inflamatória crônica no grupo das doenças desmielinizantes, caracterizada por episódios repetidos de disfunção neurológica com remissão variável. Este estudo teve como objetivo compreender as percepções e vivências dos portadores de EM, mostrando esta doença sob a visão daqueles que sofrem e suas representações subjetivas da doença. Tratou-se de um estudo qualitativo ancorado nos pressupostos da fenomenologia, realizado com duas mulheres portadoras de Esclerose Múltipla, em diferentes fases da doença: uma com dezenove anos de acometimento e outra com um ano de agravo. Como recurso metodológico, foi utilizada a entrevista semi-estruturada a fim de configurar o campo dialógico entre os pares da investigação. Os resultados encontrados, a partir da análise do material, foram sintetizados em um modelo interpretativo, no qual as unidades de significação puderam ser agrupadas em três grandes temas centrais: representação da doença, o sofrimento de ser portador e o entorno social. Conclui-se que é muito importante os profissionais da saúde saberem sobre os aspectos clínicos concernentes à Esclerose Múltipla. Dentre os achados de maior relevância, pôde-se destacar a desesperança do paciente terminal de em frente às inúmeras dúvidas que envolvem a doença.

Palavras-chave


Esclerose Múltipla; Fenomenologia; Percepções e vivências.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/922

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia