Violência doméstica contra a mulher em contexto rural: reconhecimento das estratégias de atenção

Marta Cocco da Costa, Ethel Bastos da Silva, Jaqueline Arboit, Fernanda Honnef, Karoline Ardenghi Marques, Janaína Barbieri, Daniela de Mattos da Silva

Resumo


Objetivo: Descrever a atuação dos profissionais da Estratégia de Saúde da Família (ESF) diante das situações de violência doméstica contra a mulher em contexto rural e os limites enfrentados para o seu desenvolvimento. Métodos: Estudo qualitativo realizado com vinte profissionais de saúde da ESF de dois municípios do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Os dados foram coletados através de entrevistas estruturadas, no período de janeiro a março de 2016. Submeteu-se o material empírico à análise de conteúdo, emergindo as categorias temáticas: atuação dos profissionais da ESF em atenção à mulher em situação de violência doméstica em cenários rurais; limites enfrentados pelos profissionais da ESF para atenção à mulher em situação de violência doméstica em cenários rurais. Resultados: A atenção desenvolvida pelos profissionais da ESF à essas mulheres relacionam-se com a escuta atenta e sensível e trabalho em equipe e intersetorial. Os limites para o desenvolvimento da atuação dos profissionais são a falta de habilidade, a não participação em grupos, negação da vivência da situação de violência e a ausência de um protocolo para nortear as ações dos profissionais diante da identificação da violência. Conclusão: Apesar de as estratégias de atenção às mulheres rurais em situação de violência doméstica pautarem-se nos pressupostos da humanização e promoção da saúde, existem limites para a atenção integral dessas mulheres. Sugere-se a criação de um modelo que priorize a capacitação dos profissionais para atuar com a mulher em situação de violência e um protocolo para nortear as ações diante de tal situação.

Palavras-chave


Violência Doméstica; Violência contra a Mulher; Estratégia Saúde da Família; Pessoal de Saúde; Zona Rural; Saúde da População Rural

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


Donoso MTV, Bastos MAR. O cotidiano dos profissionais que trabalham diretamente com vítimas de violência social. Rev Enferm Cent-Oeste Min [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Mar 22];4(1):951-60. Disponível em:http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/423/570

World Health Organization. Global and Regional estimates of violence against women: prevalence and health effects of intimate partner violence and non-partner sexual violence [Internet]. Geneva: WHO; 2013 [acesso em 2018 Mar 10]. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/85239/9789241564625_eng.pdf;jsessionid=2C27540FD7EC0064EB0B57A9305A694E?sequence=1

García-Moreno C, Zimmerman C, Morris-Gehring A, Heise L, Amin A, Abrahams N, et al. Addressing violence against women: a call to action. Lancet [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Mar 01];385(9978):1685-95. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0140-6736(14)61830-4

Brasil. Senado Federal. DataSenado. Violência doméstica e familiar contra a mulher [Internet]. Brasília: Senado Federal; 2017 [acesso em 2018 Nov 22]. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/institucional/datasenado/arquivos/aumenta-numero-de-mulheres-que-declaram-ter-sofrido-violencia

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Políticas de Saúde. Violência intrafamiliar: orientações para prática em serviço [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2001 [acesso em 2018 Dez 05]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd05_19.pdf

Moreira TNF, Martins CL, Feuerwerker LCM, Schraiber LC. The foundation of care: Family Health Program teams dealing with domestic violence situations. Saúde Soc [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Jun 01];23(3):814-27. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n3/en_0104-1290-sausoc-23-3-0814.pdf

Costa MC, Silva EB, Soares JSF, Borth LC, Honnef F. Rural women and violence situation: access and accessibility limits to the healthcare network. Rev Gaúch Enferm [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Jun 03];38(2):e59553. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v38n2/en_0102-6933-rgenf-1983-144720170259553.pdf

Benson SR. Assisting rural domestic violence victims: the local librarian’s role. Law Libr J [Internet]. 2016 [acesso em 2018 Jun 02];108(2):237-50. Disponível em: https://www.ideals.illinois.edu/bitstream/handle/2142/90427/LLJ_108n2_04_benson.pdf?sequence=2

Peek-Asa C, Wallis A, Harland K, Beyer K, Dickey P, Saftlas A. Rural disparity in domestic violence prevalence and access to resources. J Womens Health [Internet]. 2011 [acesso em 2018 Jun 02];20(11):1743-9. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3216064/pdf/jwh.2011.2891.pdf

Dudgeon A, Evanson TA. Intimate partner violence in rural U.S. areas: what every nurse should know. Am J Nurs [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Jun 02];114(5):26-35. Disponível em: https://www.nursingcenter.com/pdfjournal?AID=2446051&an=00000446-201405000-00023&Journal_ID=54030&Issue_ID=2445975

Bandeira LM. Violência de gênero: a construção de um campo teórico e de investigação. Rev Soc Estado [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Jun 04];29(2):449-69. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/se/v29n2/08.pdf

Sá SD, Werlang BSG. Personalidade de mulheres vítimas de violência doméstica: uma revisão sistemática da literatura. Contextos Clín [Internet]. 2013 [acesso em 2018 Jun 04];6(2):106-16. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/cclin/v6n2/v6n2a05.pdf

World Health Organization. The Ottawa charter for health promotion. Washington: WHO; 1996.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: princípios e diretrizes, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2004 [acesso em 2018 Jun 10]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nac_atencao_mulher.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde: revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2015 [acesso em 2018 Jul 14]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pnps_revisao_portaria_687.pdf

Guedes RB, Fonseca RMGS, Egry EY. The evaluative limits and possibilities in the Family Health Strategy for gender-based violence. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2013 [acesso em 2018 Jun 04];47(2):303-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n2/en_05.pdf

Porto RTS, Bispo JP Júnior, Lima EC. Violência doméstica e sexual no âmbito da Estratégia de Saúde da Família: atuação profissional e barreiras para o enfrentamento. Physis [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Jun 07];24(3):787-807. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v24n3/0103-7331-physis-24-03-00787.pdf

Acosta DF, Gomes VLO, Oliveira DC, Gomes GC, Fonseca AD. Ethical and legal aspects in nursing care for victims of domestic violence. Texto & Contexto Enferm [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Maio 12];26(3):e6770015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v26n3/en_0104-0707-tce-26-03-e6770015.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Agenda Nacional de prioridades de Pesquisa em Saúde [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2015 [acesso em 2018 Nov 10]. Disponível em: http://brasil.evipnet.org/wp-content/uploads/2017/07/ANPPS.pdf

United Nations General Assembly. Transforming our world: the 2030 Agenda for Sustainable Development [Internet]. New York: UNGA; 2015 [acesso em 2018 Mar 12]. Disponível em: http://www.un.org/ga/search/view_doc.asp?symbol=A/RES/70/1&Lang=E

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Fontanella BJB, Ricas J, Turato ER. Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad Saúde Pública [Internet]. 2008 [acesso em 2018 Maio 14];24(1):17-27. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v24n1/02.pdf

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de saúde. Resolução nº 466/2012. Normas para pesquisa envolvendo seres humanos [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2012 [acesso em 2018 Dez 01]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/reso466.pdf

Zuchi CZ, Silva EB, Costa MC, Arboit J, Fontana DGR, Honnef F, et al. Violence against women: conceptions of family health strategy professionals about listening. REME Rev Min Enferm [Internet]. 2018 [acesso em 2018 Jun 09];22:e-1085. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1223

Visentin F, Vieira LB, Trevisan I, Lorenzini E, Silva EF. Women’s primary care nursing in situations of gender violence. Invest Educ Enferm [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Jun 01];33(3):556-64. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/iee/v33n3/v33n3a20.pdf

Bueno ALM, Lopes MJM. Mulheres rurais e violências: leituras de uma realidade que flerta com a ficção. Ambiente Soc.2018;21:1-22.

Heisler ED, Silva EB, Costa MC, Jahn AC, Arboit J. Potential and limits of home visits to identify and address women in situation of violence. Ciênc Cuid Saúde [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Jun 09];16(3):1-8. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/35348/21071

Costa KG, Reichert LP, França JRFS, Collet N, Reichert APS. Concepções e práticas dos profissionais de saúde acerca da violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes. Trab Educ Saúde [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Jun 09];13(2):79-95. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tes/v13s2/1981-7746-tes-13-s2-0079.pdf

Machado JC, Rodrigues VP, Vilela ABA, Simões AV, Morais RLGL, Rocha EN. Intrafamily violence and actions strategies of the Family Health team. Saúde Soc [Internet]. 2014 [acesso em 2018 Jun 05];23(3):828-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n3/en_0104-1290-sausoc-23-3-0828.pdf

Arboit J, Padoin SMM, Vieira LB, Paula CC, Costa MC, Cortes LF. Health care for women in situations of violence: discoordination of network professionals. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2017 [acesso em 2018 Jun 02];51:e03207. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v51/1980-220X-reeusp-51-e03207.pdf

Gomes NP, Erdmann AL, Bettinelli LA, Higashi GDC, Carneiro JB, Diniz NMF. The meaning of professional training for the care of women victims of domestic violence. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2013 [acesso em 2018 Jun 02];17(4):683-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v17n4/en_1414-8145-ean-17-04-0683.pdf

Costa MC, Lopes MJM, Soares JSF. Violence against rural women: gender and health actions. Esc Anna Nery Rev Enferm [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Jun 02];19(1):162-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v19n1/en_1414-8145-ean-19-01-0162.pdf

Silva EB, Padoin SMM, Vianna LAC. Violence against women and care practice in the perception of the health professionals. Texto & Contexto Enferm [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Jun 02];24(1):229-37. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n1/0104-0707-tce-24-01-00229.pdf

Malta DC, Reis AAC, Jaime PC, Morais OL Neto, Silva MMA, Akerman M. O SUS e a Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectiva resultados, avanços e desafios em tempos de crise. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Jun 14];23(6):1799-809. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n6/1413-8123-csc-23-06-1799.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2019.9271

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia