Internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária à saúde

Karina Gama dos Santos Sales, Luiz Carlos de Abreu, José Lucas Souza Ramos, Italla Maria Pinheiro Bezerra

Resumo


Objetivo: Analisar as internações hospitalares por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde (APS) no estado de Minas Gerais. Métodos: Estudo ecológico com delineamento de série temporal, de base populacional, realizado no estado de Minas Gerais, acerca da internação hospitalar e as principais causas de internações por condições sensíveis à APS. A análise foi baseada na Autorização de Internação Hospitalar, considerando custos, ano, sexo e faixa etária, de acordo com os dados do Sistema de Informação Hospitalar (SIH). Os microdados foram extraídos do serviço de transferência de arquivos no Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS) em junho de 2018. Os registros analisados são referentes ao período de janeiro de 2008 a dezembro de 2017, sendo incluídas todas as internações por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde. Resultados: Evidenciou-se que, no período de 2008 a 2017, as internações sensíveis à atenção primária representaram 21,21% (2.506.782) do total de internações no estado de Minas Gerais, com a região Jequitinhonha, seguida das regiões Nordeste e Centro Sul, contribuindo com os maiores percentuais. Com relação às causas, a maior prevalência se concentra em doenças do aparelho circulatório 54,22% (816.617), seguida pelas doenças do aparelho respiratório 43,48% (586.809), doenças endócrinas 85,70% (325.082), doenças geniturinárias 37,13% (309.281) e doenças infecciosas e parasitárias 38,37% (266,294). Conclusão: As internações hospitalares por condições sensíveis à Atenção Primária à Saúde no estado de Minas Gerais seguem o padrão nacional. Embora as internações estejam decrescendo, ainda representam mais de 20% do total de internações realizadas.

Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Hospitalização; Assistência à Saúde.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Mendes ACG, Sá DAD, Miranda GMD, Lyra TM, Tavares RAW. Assistência pública de saúde no contexto da transição demográfica brasileira: exigências atuais e futuras. Cad Saúde Pública [Internet]. 2012 [acesso em 2018 Dez 10];28(5):955-64. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2012000500014

Fausto MCR, Rizzoto MLF, Giovanella L, Seid H, Bousquat A, Almeida PF, et al. O futuro da Atenção Primária à Saúde no Brasil. Saúde Debate [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Out 9];42:12-14. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/sdeb/2018.v42nspe1/12-14/

Mendonça MHM, Matta GC, Gondim R, Giovanella L. Atenção primária à saúde no Brasil: conceitos, práticas e pesquisa [Internet]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ; 2018 [acesso em 2019 Out 9]. Disponível em: https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=S7ibDwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PP1&dq=Aten%C3%A7%C3%A3o+prim%C3%A1ria+%C3%A0+sa%C3%BAde+no+Brasil:+conceitos,+pr%C3%A1ticas+e+pesquisa&ots=jDpBv_326h&sig=WkedxqBfR9hWoep-jq73tG3NOvU#v=onepage&q=Aten%C3%A7%C3%A3o%20prim%C3%A1ria%20%C3%A0%20sa%C3%BAde

Boas GDLV, Pereira DVR, Santos EK A. A reforma da política nacional de atenção básica: mais um golpe contra o SUS. Anais do Seminário da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde: Saúde em Tempos de Retrocessos e Retirada de Direitos [Internet]; 2017 [acesso em 2019 Out 9] Out 27-29; Maceió-Al. Maceió: UFAL, 2017. Disponível em:

http://www.seer.ufal.br/index.php/anaisseminariofncps/article/viewfile/3955/2786

Pereira BS, Tomasi E. Instrumento de apoio à gestão regional de saúde para monitoramento de indicadores de saúde. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2016 [acesso em 2019 Out 9];25:411-8. Disponível em:https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S2237-96222016000200411&script=sci_abstract

Souto KMB, Sena AGN, Pereira VOM, Santos LM. Estado e políticas de equidade em saúde: democracia participativa? Saúde Debate [Internet]. 2016 [acesso em 2019 Out 9];40:49-62. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/sdeb/2016.v40nspe/49-62/pt/

Boing AF, Vicenzi RB, Magajewski F, Boing AC, Moretti-Pires RO, Peres KG, et al. Redução das internações por condições sensíveis à atenção primária no Brasil entre 1998-2009. Rev Saúde Pública [Internet]. 2012 [acesso em 2018 Dez 10];46(2):359-66. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0034-89102012000200019&script=sci_abstract

Pereira FJR, Silva CC, Lima EA Neto. Perfil das Internações por condições sensíveis à Atenção Primária subsidiando ações de saúde nas regiões brasileiras. Saúde Debate [Internet]. 2015 [acesso em 2018 Dez 10];40(107):1008-17. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0103-11042015000401008&script=sci_arttext&tlng=pt

Nedel FB, Facchini LA, Martin M, Navarro A. Características da atenção básica associadas ao risco de internar por condições sensíveis à atenção primária: revisão sistemática da literatura. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2010 [acesso em 2018 Dez 12];19(1):61-75. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?pid=S1679-49742010000100008&script=sci_abstract

Malachias I, Leles FAG, Pinto MAS. Plano Diretor de Regionalização da Saúde de Minas Gerais [Internet]. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais; 2011 [acesso em 2018 Dez 12]. Disponível em: https://cotec.fadenor.com.br/assets/documentos/350/anexos/PDRMG_-_Plano_Diretor_de_Regionaliza%C3%A7%C3%A3o_da_Sa%C3%BAde.pdf

Ministério da Saúde (BR). Portaria Nº 221, de 17 de Abril de 2008 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; [2008] [acesso em 2018 Dez 12]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2008/prt0221_17_04_2008.html

Morimoto T, Costa JSD. Internações por condições sensíveis à atenção primária, gastos com saúde e Estratégia Saúde da Família: uma análise de tendência. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Out 10];22:891-900. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232017000300891&script=sci_arttext

Santos FC, Bordin R. Internações por condições sensíveis à atenção básica: uma revisão, 2005-2014. Gest Saúde Rio Gd do Sul: Casos Anal Prat [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Out 10];2:191-208. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/159686/001022725.pdf?sequence=1

Pitilin ÉB, Gutubir D, Fernandes CAM, Pelloso SM. Internações sensíveis à atenção primária específicas de mulheres. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2015 [acesso em 2019 Out 10];20:441-448. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232015000200441&script=sci_arttext&tlng=es

Rodrigues MM, Alvarez AM, Rauch KC. Tendência das internações e da mortalidade de idosos por condições sensíveis à atenção primária. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2019 [acesso em 2019 Out 10];22:190010. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/rbepid/2019.v22/e190010/pt/

Laberge M, Wodchis WP, Barnsley J, Laporte A. Hospitalizations for ambulatory care sensitive conditions across primary care models in Ontario, Canada. Soc Sci Med [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Jul 15];181:24-33. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S027795361730196X

Rehem TCMS, Emiko Egry Y, Ciosak SI, Santos WS. Quais aspectos contribuem para a ocorrência de internações por condições sensíveis à atenção primária? Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Out 10];29:138-47. Disponivel em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6415/5222

Guanais F, Gómez-Suárez R, Pinzón L. Series of avoidable hospitalizations and strengthening primary health care: primary care effectiveness and the extent of avoidable hospitalizations in Latin America and the Caribbean [Internet]. Washington, DC: Inter-American Development Bank; 2012 [acesso em 2019 Ago 2]. Disponível em: https://publications.iadb.org/en/publication/11805/series-avoidable-hospitalizations-and-strengthening-primary-health-care-primary

Viacava F, Ugá MAD, Porto S, Laguardia J, Moreira RS. Avaliação de desempenho de sistemas de saúde: um modelo de análise. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2012 [acesso em 2019 Ago 2];17:921-934. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232012000400014&script=sci_arttext&tlng=en

Magalhães ALA, Morais NOL. Desigualdades intraurbanas de taxas de internações por condições sensíveis à atenção primária na região central do Brasil. Ciênc Saúde Colet [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Out 11];22:2049-62. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232017000602049&script=sci_arttext

Marques AP, Montilla DER, Almeida WS, Andrade CLT. Internação de Idosos por condições sensíveis à atenção primária à saúde. Rev Saúde Pública [Internet]. 2014 [acesso em 2019 Out 11];48(5):817-26. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/rsp/article/view/86923/89893

Peixoto SV, Giatti L, Alfradique ME, Lima-Costa MF. Custo das internações hospitalares entre idosos brasileiros no âmbito do Sistema Único de Saúde. Epidemiol Serv Saude [Internet]. 2004 [acesso em 2019 Ago 2];13(4):239-46. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/pdf/ess/v13n4/v13n4a06.pdf

Kernkamp CL, Costa CKF, Massuda EM, Silva ES, Yamaguchi MU, Bernuci MP. Perfil de morbidade e gastos hospitalares com idosos no Paraná, Brasil, entre 2008 e 2012. Cad Saúde Pública [Internet]. 2016 [acesso em 2019 Out 11];32:00044115. Disponível em:https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102-311X2016000705005&script=sci_arttext&tlng=en

Macinko J, Oliveira VB, Turci MA, Guanais FC, Bonolo PF, Lima-Costa MF. The influence of Primary Care and Hospital Supply on Ambulatory Care-Sensitive Hospitalizations Among Adults in Brazil, 1999-2007. Am J Public Health Res [Internet]. 2011 [acesso em 2019 Ago 2];101(10):1963-70. Disponível em: https://ajph.aphapublications.org/doi/abs/10.2105/AJPH.2010.198887

Bezerra IMP, Sorpreso ICE. Concepts and movements in health promotion to guide educational practices. J Hum Growth Dev [Internet]. 2016 [acesso em 2019 Out 12];26(1):11-20. Disponível em:https://www.revistas.usp.br/jhgd/article/view/113709/112279

Sobral LIL, Machado LDS, Gomes SHP, Pequeno AMC, Nuto SAS, Machado MFAS. Conhecimento de profissionais da atenção básica sobre as competências de promoção da saúde. Rev Bras Promoç Saúde [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Out 12];31(2). Disponível em:https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/6653/pdf

Bezerra IMP. Translational medicine and its contribution to public health. J Hum Growth Dev [Internet]. 2017 [acesso em 2019 Out 12];27(1):6-9. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/jhgd/article/view/127642/130087

Santos BV, Lima DS, Fontes CJF. Internações por condições sensíveis à atenção primária no estado de Rondônia: estudo descritivo do período 2012-2016. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2019 [acesso em 2019 Out 12];28:2017497. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/ress/2019.v28n1/e2017497/

Paula FA, Silva CCR, Santos DF, Martins-Filho OA, Andrade RA. Avaliação da atenção à saúde do adulto em um município-polo do Vale do Jequitinhonha (MG). Saúde Debate [Internet]. 2015 [acesso em 2019 Out 12];39:802-14. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0103-11042015000300802&script=sci_arttext&tlng=en

Silva LFE. Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária em Minas Gerais: Análise da prevalência e dos gastos nas macrorregiões de saúde [dissertação]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora; 2017.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n.º 1101/GM, 12 de junho de 2002. Brasília: Ministério da Saúde; [2002].

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Políticas De Saúde, Departamento de Atenção Básica. Parâmetro para programação das ações básicas de saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs). Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 22 Out. 2011.

Palmeira SS, Pereira TM, Almeida TL, Sousa AR, Alencar DC. Resolubilidade dos serviços ofertados na estratégia saúde da família: discurso de homens. Saúde Redes [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Out 12];4(4):105-17. Disponível em: http://revista.redeunida.org.br/ojs/index.php/rede-unida/article/view/1836/pdf

Malachias I, Marra A, Castro GB, Pinto MAS, Siqueira M, Azevedo J. A resolubilidade e os vazios da assistência hospitalar micro e macrorregional do SUS/MG em 2010 e a evolução-2003/2010 [Internet]. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais; 2011 [acesso em 2019 Ago 2]. Disponível em: http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/2A%20Resolubilidade%20e%20os%20vazios%20da%20Assistenc.pdf

Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Cienc Saúde Colet [Internet]. 2010 [acesso em 2019 Ago 2];15(5):2297-305. Disponível em:https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232010000500005&script=sci_arttext

Morosini MVGC, Fonseca AF, Lima LD. Política Nacional de Atenção Básica 2017: retrocessos e riscos para o Sistema Único de Saúde. Saúde Debate [Internet]. 2018 [acesso em 2019 Out 12];42:11-24. Disponível em:https://www.scielosp.org/article/sdeb/2018.v42n116/11-24/pt/




DOI: http://dx.doi.org/10.5020/18061230.2019.9664

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia