Perfil farmacoterapêutico de pacientes em uso de antimicrobianos em hospital privado, em Fortaleza - Ce - doi:10.5020/18061230.2006.p224

Fernanda Borges França, Analice Carvalho Costa

Resumo


Apesar da disponibilidade de antimicrobianos eficazes, os germes continuam ganhando a batalha nas doenças infecciosas, acarretando mortes e morbidade. Uma das causas desta situação consiste no surgimento e disseminação de resistência microbiana, que tende a aumentar com o uso indiscriminado de antimicrobianos. Este sério problema afeta a saúde individual e coletiva. O presente trabalho propôs-se a conhecer o perfil farmacoterapêutico dos pacientes em uso de antimicrobianos no Hospital Infantil Luis França, em Fortaleza – CE. Para tal, realizou-se um estudo descritivo retrospectivo de análise de prontuário por um período de dois meses (agosto – setembro, 2004), no qual foram analisados 156 prontuários. Em 80 (51%) destes os pacientes eram do gênero feminino, enquanto 76 (49%), do masculino. A faixa etária prevalente foi de 1 a 3 anos, com a média de idade de 4,6 anos. A pneumonia foi a patologia mais prevalente no estudo, sendo responsável por 36% dos internamentos. A via de administração mais utilizada foi a intravenosa, com 97%. O antimicrobiano mais prescrito isoladamente foi a Ampicilina, com 32%. Houve a associação de dois ou mais antimicrobianos em 20 (12,8%) prontuários estudados. Destacamos entre os prontuários estudados referências a apenas 2 (1,3%) casos de reação adversa relacionada a medicamento. As autoras sugerem a elaboração de protocolos terapêuticos, a fim de evitar o uso indevido de antimicrobianos e com isso diminuir o aparecimento da resistência bacteriana.

Palavras-chave


Farmacoterapia; Resistência microbiana a drogas; Agentes antibacterianos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/986

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza - Ceará - Brasil - e-ISSN: 1806-1230

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia