Tecnologia, Tecnologia da Informação e Práticas Gerenciais de Mensuração de Desempenho: Um Estudo em ONGs Brasileiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5020/2318-0722.2022.28.e10578

Palavras-chave:

Tecnologia, Tecnologia da Informação, Práticas gerenciais, Mensuração de desempenho, ONGs

Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a significância das associações entre Tecnologia e Tecnologia da Informação com as práticas gerenciais de mensuração de desempenho em Organizações não Governamentais (ONGs) brasileiras. Para tanto, realizou-se um estudo exploratório-descritivo, através de uma survey por correspondência, nas organizações nacionais listadas na Associação Brasileira de Organizações não Governamentais (ABONG). Assim, foi selecionado um conjunto de variáveis estruturais divididas em dois blocos fundamentais: a) Tecnologia e Tecnologia da Informação (TI); b) práticas de planejamento de desempenho e práticas de medição de desempenho. Para o processo de análise de resultados das associações, utilizou-se o coeficiente de correlação de Spearman, considerando estatisticamente significantes aqueles com níveis de 99% (p= 0,01). Os principais resultados das associações entre práticas de mensuração de desempenho e o fator contingencial tecnologia revelaram várias correlações positivas e estatisticamente significativas com planejamento de desempenho, metas de desempenho, indicadores de desempenho, instrumentos de coleta de dados e, por fim, recompensas e sanções. Por sua vez, o fator contingencial TI evidenciou algumas correlações positivas e estatisticamente significativas com as seguintes práticas: planejamento de desempenho, indicadores de desempenho e recompensas e sanções. Logo, sugere-se que os fatores contingenciais TI e, principalmente, tecnologia influenciam positivamente na utilização de práticas gerenciais de mensuração de desempenho.

Biografia do Autor

Alan Santos de Oliveira, Universidade Federal do Ceará - UFC

Professor do Magistério Superior da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (PPGCC/UFPB).

Antônio André Cunha Callado, Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Professor Titular da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Docente dos Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Pós-Doutorado em Controladoria pela University of Portsmouth.

Referências

ABORAMADAN, M., BORGONOVI, E. Strategic management practices as a key determinant of superior Non-Governmental Organizations Performance. Problems of management in the 21st century, [S.l.], v.11, n. 2, p.71-92, 2016.

ACEVEDO, C. R.; NOHARA, J. J. Como fazer monografias: TCC, dissertações e teses. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2013. 193 p.

AL-AMMARY, J.; HAMAD, S. Information technology for enhancing NGOs’ performance in the kingdom of BAHRAIN. International Journal of Electronic Commerce Studies, [S.l.], v. 3, n.1, p.111-120, 2012.

ANDRADE, M.M. Introdução à Metodologia do Trabalho Científico. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 174 p.

ASSOCIAÇÃO Brasileira de Organizações Não Governamentais, [201?]. Página Inicial. Disponível em: http://www.abong.org.br/. Acesso em: 31 mai. 2016.

AKINGBOLA, K. Strategic choices and change in non-profit organizations. Strategic Change, [S.l.], v. 15, n. 6, p. 265-281, 2006.

BARBOSA, R. R.; NASSIF, M. E. Práticas de gestão e de tecnologia da informação e seu relacionamento com o desempenho organizacional. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, [S.l.], v. 2, número especial, p. 104-117, 2012.

BOATENG, A.; AKAMAVI, R. K.; NDORO, G. Measuring performance of non-profit organizations: evidence from large charities. Business Ethics: A European Review, [S.l.], v. 25, n. 1, p. 59-74, 2016.

BRASIL. Decreto nº 8.726 de 27 de Abril de 2016. Dispõe sobre regras e procedimentos do regime jurídico das parcerias celebradas entre a administração pública federal e as organizações da sociedade civil de que trata a Lei nº 13.019, de 31 de julho de 2014. Brasília, DF: Presidência da República, 2016. Disponível em: Link. Acesso em: 08 fev. 2022.

BRASIL. Lei nº 13.019 de 31 de julho de 2014. Estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros, entre a administração pública e as organizações da sociedade civil, em regime de mútua cooperação, para a consecução de finalidades de interesse público. Brasília, DF: Presidência da República, 2014. Disponível em: Link. Acesso em: 08 fev. 2022.

BROWN, W.; IVERSON, J. Exploring strategy and board structure in nonprofit organizations. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, [S.l.], v. 33, n. 3, p. 377-400, 2004.

BEUREN, I. M.; FIORENTIN, M. Influência de fatores contingenciais nos atributos do sistema de contabilidade gerencial: um estudo em empresas têxteis do Estado do Rio Grande do Sul. Revista de Ciências da Administração, [S.l.], v. 16, n. 138, p. 196-212, 2014.

CHENHALL, R. H. Management control systems design within its organizational context: findings from contingency-based research and directions for the future. Accounting, Organizations and Society, [S.l.], v. 28, n. 2–3, p.127–168, 2003.

CHENHALL, R. H. Theorizing contingencies in management control systems research. In: CHAPMAN, C. S.; HOPWOOD, A. G.; SHIELDS, M. D. (orgs.). Handbook of management accounting research. Oxford: Elsevier, 2007. p. 163-205.

DUKE, G.; EDET. Organizational culture e as a determinant of nongovernmental organization performance: Primer evidence from Nigeria. International Business and Management, [S.l.], v. 4, n. 1, p. 66-75, 2012.

ESPEJO, M. M. S. B. Perfil dos atributos do sistema orçamentário sob a perspectiva contingencial: uma abordagem multivariada. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

FERREIRA, A.; OTLEY, D. The design and use of performance management systems: an extended framework for analysis. Management Accounting Research, [S.l.], v. 20, n. 4, p. 263-282, 2009.

FERREIRA, A.; OTLEY, D. Design and use of management control systems: An analysis of the interaction between design misfit and intensity of use. In: ANNUAL CONGRESS OF EAA, 28, 2010, [S.l.], Working Paper [...]. [S.l.]: MCA, 2010.

FINN, S.; MAHER, J. K.; FORSTER, J. Indicators of information and communication technology adoption in the nonprofit sector: Changes between 2000 and 2004. Non profit Management and Leadership, [S.l.], v. 16, n. 3, p. 277-295, 2006.

FISCHMANN, A. A.; ZILBER, M. A. Utilização de indicadores de Desempenho para tomada de decisões estratégicas: um sistema de controle. Revista de Administração do Mackenzie, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 9-25, 2000.

FOLAN, P.; BROWNE, J. A review of performance measurement: towards performance management. Computers in Industry, [S.l.], v. 56, n. 7, p. 663-680, 2005.

GHODKE, S.; BHATE, M. Role of Information Technology in the performance evaluation of NGOs – A literature review. International Journal of Future Generation Communication and Networking, [S.l.], v. 13, n. 2, p.70-76, 2020.

GODOY, J. G. V.; RAUPP, F. M. Uso de artefatos de contabilidade gerencial por organizações sem fins lucrativos: um estudo multicasos à luz da teoria da contingência. Sociedade, Contabilidade e Gestão, [S.l.], v. 12, n. 3, p. 70-87, 2017.

GODOY, J. G. V.; RAUPP, F. M. Artefatos de contabilidade gerencial, organização sem fins lucrativos e características contingenciais. Organizações em contexto, [S.l.], v. 15, n.30, p. 219-245, 2019.

GOMES, J.S.; GOMES, J.A.S; MAGALHÃES, M.N. Estudo das características básicas dos sistemas de controle gerencial em empresas internacionalizadas no setor de serviços em T.I. LAJBM, [S.l.], v.7, n.2, p.50-72, 2016.

GUERRA, A. R. Arranjos entre fatores situacionais e sistema de contabilidade gerencial sob a ótica da teoria da contingência. 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

HENDRICKS, M., PLANTZ, M. C.; PRITCHARD, K. J. Measuring outcomes of United Way funded programs: expectations and reality. Nonprofits and Evaluation: New Directions for Evaluation, [S.l.], v. 2008, n. 119, p. 13-35, 2008.

JUNQUEIRA, E. et al. Efeito das Escolhas Estratégicas e dos Sistemas de Controle Gerencial no Desempenho Organizacional. R. Cont. Fin. – USP, [S.l.], v. 27, n.72, p. 334-348, 2016.

JUNQUEIRA, E. R. Perfil do sistema de controle gerencial sob a perspectiva da teoria da contingência. 2010. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

LAVARDA, C. E. F. et al. Influência dos Fatores Contingenciais no Desenvolvimento do Sistema Orçamentário em uma Empresa Brasileira de Manufatura Têxtil. Revista Gestão Org, [S.l.], v. 14, n. 1, p. 115-124, 2016.

LEE, C.; CLERKIN, R. M. The adoption of outcome measurement in human service nonprofits. Journal of Public and Nonprofit Affairs, [S.l.], v.3, n.2, p. 111-134, 2017.

LEE, R. L.; BLOUIN, M. C. Exploring the factors associated with online financial and performance disclosure in nonprofits. The Journal of the Southern Association for Information Systems, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 1-16, 2015.

LEITE, E. G.; DIEHL, C. A.; MANVAILER, R. H. M. Práticas de controladoria, desempenho e fatores contingenciais: um estudo em empresas atuantes no Brasil. Revista Universo Contábil, [S.l.], v. 11, n. 2, p. 85-107, 2015.

LUGOBONI, L.; MACLENNAN, M.L.F.; VOLPE, R. Desempenho Organizacional: Transferência de Práticas em ONG Multinacional. Revista NAU Social, [S.l.], v.7, n.12, p.125-142, 2016.

MÁRIO, P. C. et al. A utilização de instrumentos de contabilidade gerencial em entidades do terceiro setor. Sociedade, Contabilidade e Gestão, [S.l.], v. 8, n. 1, p. 64-79, 2013.

MOURA, P.R.N. et al. Controle Gerencial e Inovação: um estudo em uma indústria tecnológica de Recife (PE). Revista Brasileira de Contabilidade, [S.l.], v.226, p.24-33, 2017.

NEELY, A.; GREGORY, M.; PLATTS, K. Performance measurement system design: a literature review and research agenda. International Journal of Operations & Production Management, [S.l.], v. 15, n. 4, p. 80-116, 1995.

OLIVEIRA, A. B. S. Controladoria: fundamentos do controle empresarial. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2014. 434 p.

OLIVEIRA, W. E. S., COELHO, C. U. F. Transparência das informações e seu impacto no valor econômico: um estudo em organizações do terceiro setor. Pensar Contábil, [S.l.], v.19, n.70, p. 44-51, 2017.

OTLEY, D. P. The contingency theory of management accounting: achievement and prognosis. Accounting, Organizations and Society, [S.l.], v. 5, n. 4, p. 413-428. 1980.

PERROW, C. Organizational analysis: a sociological view. California: Wadsworth Publishing Company. 1970. 192 p.

POOLE, D. et al. Improving the Quality of Outcome Evaluation Plans. Nonprofit Management and Leadership, [S.l.], v. 11, n. 4, p. 405-421, 2001.

POLONSKY, M. J.; GRAU, S. L.; MCDONALD, S. Perspectives on social impact measurement and non-profit organisations. Marketing Intelligence & Planning, [S.l.], v. 34, n.1, p. 80 -98, 2016.

POISTER, T. Measuring performance in public and nonprofit organizations. New York: Wiley, 2003.

RAMADAN, M. A.; BORGONOVI, E. The Impact of Strategy Implementation Drivers on Projects Effectiveness in Non Governmental Organizations. International Journal of Academic Research in Management, [S.l.], v. 4, n. 2, p 35-47, 2015.

TANGEN, S. Improving the performance of a performance measure. Measuring Business Excellence, [S.l.], v. 9, n. 2, p. 4-11, 2005.

TACHIZAWA, T. Organizações não governamentais e terceiro setor: criação de ONGs e estratégias de atuação. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

TEELKEN, C. The intricate implementation of performance measurement systems: Exploring developments in professional-service organizations in the Dutch non-profit sector. International Review of Administrative Sciences, [S.l.], v. 74, n. 4, p. 615-635, 2008.

TEIXEIRA, M. L. M. Gestão de ONGs de Pequeno e Médio Porte. 2006. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

THOMSON, D. Exploring the role of funders performance reporting mandates in nonprofit performance measurement. Nonprofit and Voluntary Sector Quarterly, [S.l.], v. 39, n. 4, p. 611-629, 2010.

WADONGO, B.; ABDEL-KADER, M. Contingency theory, performance management and organizational effectiveness in the third sector: A theoretical framework. International Journal of Productivity and Performance Management, [S.l.], v. 63, n. 6, p. 680-703, 2014.

WADONGO, B. I. Performance management and evaluation in non-profit organizations: an embedded mixed methods approach. 2014. Thesis (Doctor of Philosophy in Management Accounting) - University of Bedfordshire, UK, 2014.

WAWERU, N.; SPRAAKMAN, G. The appropriateness of performance measurement systems in the services sector: case studies from the micro finance sector in Kenya. AAA 2010: Management Accounting Section (MAS): Meeting Paper. [S.l.], 2009. Disponível em: Link. Acesso em: 14 ago. 2017.

WOODWARD, J. Industrial organization: theory and practice. London: Oxford University Press, 1965. 281 p.

Downloads

Publicado

26.05.2022

Como Citar

OLIVEIRA, A. S. de; CALLADO, A. A. C. Tecnologia, Tecnologia da Informação e Práticas Gerenciais de Mensuração de Desempenho: Um Estudo em ONGs Brasileiras. Revista Ciências Administrativas, [S. l.], v. 28, p. e10578, 2022. DOI: 10.5020/2318-0722.2022.28.e10578. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/rca/article/view/10578. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos