A teoria das opções reais como ferramental para avaliação de projetos de investimentos sob incertezas

Luiz Onélio Oliveira Vanderlei, Charles Ulises de Montreuil Carmona

Resumo


Este artigo apresenta as principais características da Teoria das Opções Reais (TOR), confrontando-a com os métodos costumeiros de análise de projetos de investimento, principalmente o Valor Presente Líquido (VPL). Através de uma revisão bibliográfica sobre o tema, os construtos: risco e incerteza são delineados e inseridos, juntamente com o paradigma da flexibilidade gerencial no processo decisório, para definição e aplicação da TOR; paralelamente, recorreu-se a uma metáfora “heisemberguiana” e um exemplo hipotético para inferir a proposição de que a TOR e os métodos costumeiros, diferentemente do que apregoam alguns autores, não são mutuamente excludentes e substitutivos, apenas possuem “campos” de validação e aplicação recomendados.Embora este trabalho tenha se restringido a elaboração de uma análise desconstrutiva e reconstrutiva
sobre o tema, a abdicação do uso de modelos matemáticos e do rigor formal, tradicionalmente presentes nos artigos de
finanças, se fez necessária para acomodar uma abordagem qualitativa menos restrita e canhestra sobre o referencial teórico, abrindo espaço para uma interpretação mais leve e “degustável” sobre um ferramental robusto e que, por estar em “idade” de difusão e estabilização, precisa ser disseminado, discutido e testado no que tange ao objetivo, abrangência e desdobramentos de sua aplicação: tratar problemas complexos sob condições de incerteza.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.14.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia