Um vale do silício em polder? Dinâmica empreendedora, clusters virtuosos e firmas viciadas Na Holanda e em Flandres.

Willem Hulsink, Harry Bouwman, Tom Elfring

Resumo


O iniciadores de alta tecnologia não operam em um vácuo, e inovação não é uma atividade solitária. As atividades de empresas
baseadas nas firmas de tecnologia da informação e comunicação (TIC) estão enraizadas em redes sócio-econômicas com outras companhias, investidores, universidades, instituições vocacionais e de localização das firmas TIC. Além disso, muitas companhias de alta tecnologia amoldam estas aglomerações em torno de áreas onde seus clientes principais ficam situados. Um modelo dinâmico previamente desenvolvido para a análise do empreendedorismo e das redes nas TICs será aplicado para
fazer uma análise crítica de cinco aglomerações de TIC nos Países Baixos e Flandres ( parte do norte da Bélgica): o Corredor de Tecnologia de Louvain, Vale Lingüístico de Flandres, Alameda de Amsterdã, Vale de Dommel e Twente

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.13.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia