Administrando com jeitinho (?): o perfil do administrador público

Marinina Gruska Benevides

Resumo


O artigo analisa a memória organizacional, ou melhor, a dimensão de memória social que influencia a identidade organizacional, enquanto apoiando seu reconhecimento, em seu contexto, no presente e no futuro. A dialética seletiva de memória; a possibilidade
de recordações e esquecimento; os interesses diferentes significados motrizes para o passado ou para o presente; a memória que luta contra o esquecimento; as formas de como os grupos constroem sua memória são objeto de muitas pesquisas. Raramente, encontram-se estudos sobre memória organizacional, especialmente aqueles que discutem os modos que são usados para controle
e sua difícil transmissão, incluindo suas conseqüências para os empregados e a organização inteira. Então, o objetivo deste papel é contribuir para melhorar os usos de tal conceito, enquanto considerando as muitos possibilidades que oferece.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.9.2.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia