Competitividade das exportações brasileiras de frutas tropicais

José Newton Pires Reis

Resumo


Este trabalho tem como objetivo analisar o desempenho das exportações brasileiras de frutas tropicais, aqui
representadas pelo abacaxi e mamão, e avaliar a competitividade desses produtos no comércio mundial entre os
anos de 1994 e 2003. A eficiência global do País no comércio desses produtos foi avaliada levando-se em conta sua
participação no mercado e o posicionamento dos produtos no comércio mundial. Os resultados mostraram que o
abacaxi teve posicionamento desfavorável no mercado internacional devido ao declínio dos indicadores. Apesar da
situação também de vulnerabilidade, o mamão teve um posicionamento mais favorável. A fragilidade do comércio se
dá pelos altos custos de transporte interno; falta de infra-estrutura de pós-colheita; ambiente de comércio e regulamentações que desencorajam a competição e aumentam os custos de produção; canais de comercialização subdesenvolvidos. O mercado interno brasileiro é grande e serve como principal saída para o escoamento da produção doméstica. Apesar desses obstáculos, um programa de exportação cuidadosamente planejado pode aumentar substancialmente a participação do Brasil nos mercados
internacionais, através de uma combinação de investimentos específicos do setor público e privado. O Brasil pode tirar
proveito do crescimento do comércio mundial, uma vez que a geografia mundial das frutas ainda está em um processo de
consolidação, face à procura de vantagens comparativas, quer naturais ou econômicas, que continuam a afetar o dinamismo
da oferta.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.11.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia