O trabalho na contemporaneidade: estudo sobre as dimensões que trabalhadores de uma organização pública associam ao trabalho

Ana Cristina Batista dos Santos, Monique Fonseca Cardoso, Dinara Leslye, Anderson Luiz Rezende Mól, José Arimatés de Oliveira

Resumo


O texto se situa entre aqueles que tomam o trabalho como uma dimensão epistemológica e praxiológica fundamental, entendendo seu estudo como necessário, em tempos de mudanças, no devir histórico. Propõe-se a identificar as dimensões que os trabalhadores de uma organização pública associam ao trabalho na contemporaneidade e socializa os resultados de uma pesquisa em que foi utilizado um questionário estruturado como instrumento de coleta de dados. O tratamento dos dados coletados ocorreu através da técnica análise fatorial. O modelo final foi constituído de quatro fatores, denominados: dimensões do trabalho flexível, dimensões do trabalho tradicional, dimensões indesejadas do trabalho e dimensões vitais e morais do trabalho. Os fatores indicam um hibridismo nas relações que os respondentes estabelecem entre as variáveis e o trabalho, ora tendendo a ressaltar relações com as dimensões flexíveis, ora apontando uma relação com variáveis que remontam ao trabalho sob o capitalismo tradicional, ora em ambas, numa espécie de amalgamento. Os resultados permitiram refletir sobre as mudanças nas concepções de trabalho de servidores em face da visão gerencialista que tem sido propagada nas últimas décadas e possibilitou a reflexão no que diz respeito ao quanto se conserva da tradição no que hoje se chama de flexível.

DOI: 10.5020/2318-0722.2014.v20n1p379

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia