Relações em curto e longo prazo na indústria do Nordeste brasileiro (Short and long-term relations of the industry in the Northeastern Region of Brazil)

Elano Ferreira Arruda, Valdano Carvalho Damasceno

Resumo


O estudo analisa as relações em curto e longo prazo da indústria do Nordeste brasileiro utilizando dados mensais entre janeiro de 1995 e julho de 2013 e vetores de correção de erros (VEC). As elasticidades em longo prazo indicam que aumentos da ordem de 1% na produção industrial do estado da Bahia repercutem de forma positiva em 1,56% e 1,75% sobre os estados de Pernambuco e Ceará, respectivamente. Majorando-se em 1% a atividade industrial cearense, observam se repercussões positivas na Bahia, 0,57%, e negativas em 0,89% sobre o estado de Pernambuco. Nas mesmas condições, se o aumento ocorrer em Pernambuco, observa-se uma retração de 1,12% na indústria cearense e uma expansão de 0,64% na dinâmica industrial da Bahia. Portanto, o estado da Bahia parece produzir maiores efeitos de aglomeração para a região Nordeste, enquanto que Ceará e Pernambuco parecem rivalizar entre si. Em suma, as políticas industriais do Nordeste brasileiro. devem considerar as evidências apresentadas nesse estudo de modo a minimizar os efeitos de rivalidade e potencializar as ações de espraiamento dentro da região, maximizando, assim, os ganhos de aglomeração e de localização geográfica para atenuar os efeitos das desigualdades regionais existentes no Brasil.

DOI: 10.5020/2318-0722.2015.v21n1p184

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.21.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia