Inovação em serviços como condicionante da competitividade da telefonia móvel

Luciana Rita Peixoto Santa Rita, Roberto Sbragia

Resumo


Este estudo procurou analisar a inovação em serviços nas empresas de Telefonia Móvel, baseando-se na abordagem das forças competitivas. Foram abordadas questões como interconexão, verticalização e escolha de padrões tecnológicos. Com esse intuito, o estudo de natureza correlacional selecionou uma variável dependente (competitividade) e uma variável independente (serviços). Da variável dependente, 05 fatores são selecionados (barreiras à entrada, ameaça de substitutos, rivalidade de concorrentes, poder de negociação com fornecedores, poder de negociação com cliente). Da variável independente, 04 fatores são selecionados (preço, produto, promoção e distribuição). Foi realizada uma pesquisa de amostra estratificada pela internet com 19 empresas. Os procedimentos de análise de dados foram realizados com o uso de técnicas estatísticas nãoparamétricas. Como resultados gerais conclui que o grau de inovação em serviços não deve ser totalmente correlacionado a competitividade, uma vez que apenas a hipótese que continha o fator preço apresentou níveis significantes. A aplicação do modelo de pesquisa permitiu a identificação de um mercado em que a abrangência regional e o número de funcionários influenciam a competitividade. Diante dos resultados apresentados, é possível reconhecer a utilidade do modelo em relação a identificação do comportamento competitivo e do padrão estratégico desenvolvido pelas operadoras de telefonia móvel.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.12.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia