Relação incubadora de empresas e ação empreendedora

Fernanda Maria Felício Macêdo, Diego Luiz Teixeira Boava

Resumo


Alguns países posicionam o empreendedorismo como uma prioridade nas políticas governamentais, pois vislumbram que esse é uma ferramenta indutora de inovações tecnológicas capazes de garantir ao respectivo país uma economia competitiva no mundo globalizado. Nesse contexto, são criados órgãos de fomento a prática empreendedora como
as incubadoras de empresas. A partir dessa realidade, pretende-se analisar a relação existente entre incubadora de empresas e ação empreendedora. Para isso, investiga-se os significados que empresários incubados na Incubadora Tecnológica de Maringá atribuem a sua ação. A relevância desse estudo consiste em abordar a relação incubadora – ação empreendedora empregando-se o referencial teórico metodológico baseado no pensamento fenomenológico
social que se fundamenta na consciência da existência do outro. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com seis empresários da Incubadora Tecnológica de Maringá, sendo os dados analisados segundo a abordagem fenomenológica de Sanders (1982). Destaca-se que
não é pretensão desse estudo generalizar seus resultados, mas, todavia, abordar a temática em
questão a partir de um referencial centrado na subjetividade humana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.15.1.%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia