Avaliação do clima organizacional de suporte à criatividade e inovação em programas de pós-graduação stricto sensu

Monique Brandão Comes, Fernando Victor Cavalcante, Favio Akiyoshi Toda

Resumo


De acordo com a avaliação provisória do último quadriênio (2013-2016), apenas 4,17% dos programas de pós-graduação stricto sensu são avaliados com a nota máxima pela Capes. O estudo objetivou avaliar a diferença do clima de suporte à criatividade e inovação entre dois programas de pós-graduação e executar uma análise qualitativa dos fatores que caracterizam e distinguem os diferentes tipos de climas entre eles. Ambos programas selecionados de uma Instituição de Ciência e Tecnologia em Saúde que ministram cursos de mestrado e doutorado, o primeiro com nota 7 (sete) em seus cursos e o segundo com nota 3 (três) em seu curso de mestrado e nota 2 (dois) no curso de doutorado. Os sujeitos foram selecionados intencionalmente e a coleta de dados ocorreu mediante realização de entrevistas com aplicação da Escala Siegel como roteiro para avaliar o clima orientado para criatividade e inovação e o nível de apoio em cada programa. Em sequência, foram dispostas as Fichas de Avaliação dos Programas provisórias do último quadriênio (2013-2016), que permitiram a triangulação dos dados obtidos. Foi possível evidenciar que o clima orientado para criatividade e inovação contribui para explicar a nota de avaliação da Capes. Mediante os resultados apresentados, a pesquisa se apresentou relevante e útil para auxiliar o processo de tomada de decisão dentro dos programas de pós-graduação stricto sensu.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5020/2318-0722.2020.8341

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia