A Governança de Cadeias de Suprimentos: Uma Análise a Partir da Teoria da Agência e Stewardship Theory

Alecsandro Roberto Lemos Francisco, Daniela Siqueira Colet, Douglas Wegner

Resumo


O objetivo desta pesquisa consiste em analisar como três condições de troca – oportunismo, poder e risco - explicam a utilização de elementos de governança em cadeias de suprimento. Como bases teóricas, foram utilizadas a teoria da agência e a stewardship theory, que apresentam elementos de governança utilizados em cadeia de suprimentos. Para atender ao objetivo proposto, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa explanatória, por meio de um estudo de caso único com unidades incorporadas. As unidades de análise são as relações diádicas de uma cadeia de suprimentos de uma organização multinacional, que atua no mercado brasileiro de elevadores. Os resultados desta pesquisa apontam que as condições de troca explicam a utilização de elementos de governança, por meio de cinco razões: a) a existência de condições de troca; b) as origens das condições de troca; c) a decisão do gestor em utilizar elementos de governança; d) a influência pessoal sobre a decisão do gestor; e) a decisão conjunta dos envolvidos na relação diádica em utilizar elementos de governança. Entre as contribuições teóricas deste estudo infere-se a influência de ordem pessoal na decisão de utilização de elementos de governança e dentre as contribuições gerenciais sugere-se a criação de uma diretriz corporativa para a cadeia de suprimentos da organização.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia