A Primeira Década de Atuação da Corregedoria Nacional de Justiça nos Tribunais Estaduais: Um Olhar dos Ex-conselheiros do CNJ

Leonel Gois Lima Oliveira

Resumo


Analisou-se a atuação da Corregedoria Nacional de Justiça no segmento da justiça estadual, no período de 2004 a 2013, na ótica dos ex-conselheiros. Os principais questionamentos foram: Qual é a opinião sobre a atuação da Corregedoria Nacional de Justiça nas investigações (diligências) realizadas em tribunais estaduais? Elas auxiliam o processo de melhoria da eficiência dos tribunais ou geram mais resistências na relação CNJ e tribunais? Foram entrevistados 20 ex-conselheiros, adotando-se a análise temática. As categorias estabelecidas para análises foram relacionadas ao controle administrativo (monitoramento de dados ou promoção da eficiência) ou disciplinar (inspeções, papel fiscalizatório, complementação da atividade das corregedorias locais) dos tribunais estaduais. Os resultados apontaram a importância da Corregedoria Nacional como uma atuação complementar, ampliando as investigações em todas as instâncias da justiça estadual. Obteve-se, também, um olhar gerencial ao reforçar os esforços de promoção da eficiência com a diminuição dos desvios e o monitoramento dos dados.

Palavras-chave


poder judiciário; conselho nacional de justiça; justiça estadual; corregedoria.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLA, M. M.; OLIVEIRA, L. G. L.; AZEVEDO, C. E. F.; GONZALEZ, R. K. Quality in qualitative organizational research: types of triangulation as a methodological alternative. Administração: Ensino e Pesquisa. [S. l.], v. 19, n. 1, p. 66-98, 2018.

ASSOCIAÇÃO DE MAGISTRADOS BRASILEIROS. Magistrados brasileiros: caracterização e opiniões. Brasília: AMB, 2005. Disponível em: http://www.amb.com.br/portal/docs/noticias/PesquisaAMB2005.pdf. Acesso em: 18 fev. 2013.

ALVARENGA, K. Y. Gestão estratégica do Poder Judiciário: as políticas judiciárias do Conselho Nacional de Justiça no período de 2005-2013. Monografia (Especialização em Gestão Estratégica) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

AKUTSU, L.; GUIMARÃES, T. A. Governança judicial: proposta de modelo teórico-metodológico. Revista de Administração Pública, [S. l], v. 49, n. 4, jul./ago., p. 937-958, 2015.

BAGATINI, J. Conselho Nacional de Justiça: um controle administrativo do Poder Judiciário? Revista Jurídica Unirondon, [S. l.], v. 10, p. 57-77, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BOUCKAERT, G.; BALK, W. Public productivity measurements: diseases and cures. Public Productivity & Management, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 229-235, 1991.

CASTRO, A. S. Indicadores básicos de desempenho da justiça estadual de primeiro grau no Brasil, Brasília: IPEA, 2011. (Texto para Discussão, n. 1609).

CHIMENTI, R. C. A Corregedoria Nacional de Justiça: avanços e resistências. In: STOCO, R.; PENALVA, J. (org.). Dez anos de reforma do judiciário e o nascimento do Conselho Nacional de Justiça. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2015. p. 361-371.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Corregedoria Nacional de Justiça: relatório final de atividades biênio 2005-2007. Brasília: CNJ, 2007.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Justiça em números 2014: ano base 2013. Brasília: CNJ, 2014.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Justiça em Números 2019: ano base 2018. Brasília: CNJ, 2019.

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA. Resolução n. 195, de 03 de junho de 2014. Dispõe sobre a distribuição de orçamento nos órgãos do Poder Judiciário de primeiro e segundo graus e dá outras providências. Brasília: TJDFT, 2014.

CRESWELL, J. W. Research design: qualitative, quantitative and mixed methods approaches. London: Sage, 2009.

DIPP, G. A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça e suas missões. In: STOCO, R.; PENALVA, J. (org.). Dez anos de reforma do judiciário e o nascimento do Conselho Nacional de Justiça. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015. p. 155-166.

DOMENICO, S. M. R. Análise temática. In: BRUNSTEIN, J., GODOY, A. S., BRITO, E. P. Z.; ARRUDA, E. J. M, FILHO. (org.). Análise de dados qualitativo em pesquisa: múltiplos usos em administração. São Paulo: Mackenzie, 2020. cap. 3

FALCÃO, J. O Judiciário segundo os brasileiros. In: GUERRA, S. (org.). Transformações do Estado e do direito: novos rumos para o Poder Judiciário. Rio de Janeiro: FGV, 2009. v. 1, cap. 1, p. 13-30.

FALCÃO, J.; OLIVEIRA, L. F. Poder Judiciário e competição política: as eleições de 2010 e a lei de “ficha limpa”. Opinião Pública, [S. l.], v. 18, n. 2, p. 337-354, 2012.

FALCÃO, J.; OLIVEIRA, L. F. O STF e a agenda pública nacional: de outro desconhecido a supremo protagonista? Lua Nova, [S. l.], v. 88, p. 429-469, 2013.

FALCÃO, J.; RANGEL, T. A indicação de magistrados e cidadãos para o Conselho Nacional de Justiça. In: COSTA, J. A. F.; ANDRADE, J. M. A.; MATSUO, A. M. H. (org). Direito: teoria e experiência – estudos em homenagem a Eros Roberto Grau. São Paulo: Malheiros, 2013. p. 701-715.

FRAGALE FILHO, R. S. Poder Judiciário: os riscos de uma agenda quantitativa. In: COUTINHO, J. N. M.; MORAIS, J. L. B.; STRECK, L. L. (org.). Estudos constitucionais. Rio de Janeiro: Renovar, 2007.

FRAGALE FILHO, R. S. O Conselho Nacional de Justiça e seus possíveis impactos institucionais. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 35., 2011. Caxambu. Anais [...]., Caxambu, [s. n.], 2011. p. 1-23.

FRAGALE FILHO, R. S. Conselho Nacional de Justiça: desenho institucional, construção de agenda e processo decisório. Dados. [S. l.], v. 56, n. 4, p. 975-1007, 2013.

FREITAS, D. A. P.; FREITAS, V. P. (org.). Direito e administração da justiça. Curitiba, Juruá, 2006.

FREITAS, V. P. Revista IBRAJUS 1 – Poder Judiciário e Administração da Justiça. Curitiba, Juruá, 2008.

GLICK, H. R. Courts, politics, and justice. New York: McGraw-Hill, 1983.

KARASIN, S.; RODOVALHO, M. F. T. Contradições do Poder Judiciário brasileiro. GV Executivo, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 82, 2012.

KIM, R. P.; SILVA, F. A. G. A gestão estratégica no Poder Judiciário e seus avanços nos 15 anos do Conselho Nacional de Justiça. Revista CNJ, [S. l.], v. 4, n. 1, 207-218, 2020.

LEWANDOWSKI, R.; NALINI, J. R. (org.). O Conselho Nacional de Justiça e sua atuação como órgão do Poder Judiciário: homenagem aos 10 anos do CNJ. São Paulo: Quartier Latin, 2015.

NOGUEIRA, J. M. M. A Gestão do Poder Judiciário: uma análise do sistema de mensuração de desempenho do Judiciário Brasileiro. 2010. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) - Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2010.

NOGUEIRA, J. M. M. A ausência do Poder Judiciário enquanto objeto de estudo da Administração Pública brasileira. Díke – Revista eletrônica da ESMEC, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1-17, 2011.

OAB. Pesquisa: o que pensa o brasileiro sobre a Justiça. Notícias. 10 de nov. 2003. Disponível em: http://www.oab.org.br/noticia/1398/pesquisa-o-que-pensa-o-brasileiro-sobre-a-justica. Acesso em: 18 fev. 2013.

OLIVEIRA, L. G. L. Dez anos de CNJ: reflexões o envolvimento com a melhoria da eficiência do Judiciário brasileiro. Revista do Serviço Público, [S. l.], v. 68, n. 3, p. 631-656, 2017.

OLIVEIRA, L. G. L.; NOGUEIRA, J. M. M.; PIMENTEL, T. A. B. A continuidade da ausência do Poder Judiciário como objeto de estudos na administração pública brasileira: um levantamento de 2009 a 2017. Revista Controle, Doutrinas e Artigos, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 75-100, 2018.

PELEJA JUNIOR, A. V. Conselho Nacional de Justiça e a magistratura brasileira. 2. ed. Curitiba: Juruá, 2011.

RODOVALHO, M. F. T. A Reforma do Poder Judiciário: análise do papel do STF e do CNJ. São Paulo: Atlas, 2014.

SADEK, M. T. Judiciário: mudanças e reformas. Estudos Avançados, [S. l.], v. 18 n. 51, p. 19-101, 2004.

SADEK, M. T. Magistrados: uma imagem em movimento. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

SADEK, M. T.; ARANTES, R. B. Introdução. In: SADEK, M. T. (org.). Reforma do Judiciário. Rio de Janeiro: Centro Eldestein de Pesquisas Sociais, 2010.

SADEK, M. T.; OLIVEIRA, F. L. Estudos, pesquisas e dados em Justiça. In: OLIVEIRA, F. L. (org.). Justiça em foco: estudos empíricos. Rio de Janeiro: FGV, p. 15-62, 2012.

SAMPAIO, J. A. L. O Conselho Nacional de Justiça e a independência do Judiciário. Belo Horizonte: Del Rey, 2007.

SANTOS, A. M.; DA ROS, L. Caminhos que levam à corte: carreiras e padrões de recrutamento dos ministros dos órgãos de cúpula do Poder Judiciário brasileiro (1829-2006). Revista Sociologia e Política, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 131-149, 2008.

STOCO, R.; PENALVA, J. (org.). Dez anos de Reforma do Judiciário e o nascimento do Conselho Nacional de Justiça. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2015.

THIRY-CHERQUES, H. R. Métodos estruturalistas: pesquisas em ciência de gestão. São Paulo: Atlas, 2008.

THIRY-CHERQUES, H. R. Saturação em pesquisa qualitativa: estimativa empírica de dimensionamento. Revista Brasileira de Pesquisa de Marketing, Opinião e Mídia, [S. l.], v. 3.p. 20-27, 2009.

VASCONCELOS, F. Quem não pode ser ministro pode julgá-lo? Folha de São Paulo, São Paulo, 22 maio 2012. Disponível em: http://blogdofred.blogfolha.uol.com.br/2012/05/22/quem-nao-pode-ser-ministro-pode-julga-lo/. Acesso em: 14 jul. 2020,

VIEIRA, L. J. M.; PINHEIRO, I. A. Contribuições do Conselho Nacional de Justiça para a Gestão do Poder Judiciário. ENCONTRO NACIONAL DA ANPAD, 32., 2008. Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de janeiro: [s. n.], 2008. p. 1-7.

WERNER, J. G. V. Dez anos do CNJ: entre controle administrativo e disciplinar e hierarquização do Judiciário. In: STOCO, R.; PENALVA, J. (org.). Dez anos de Reforma do Judiciário e o nascimento do Conselho Nacional de Justiça. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, p. 195-232. 2015.

ZAMPIER, D. CNJ arquiva processo contra ministro do TST. Agência Brasil, 5 jun. 2012. 2012. Disponível em: http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/noticia/2012-06-05/cnj-arquiva-processo-contra-ministro-do-tst. Acesso em: 14 jul. 2020.




DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.2021.27.1.11439

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia