Criou Fama, Agora Deita na Cama! Construção de uma Escala de Reputação de Restaurantes

Luana de Oliveira Alves, Viviane Santos Salazar, Indira Gandhi Bezerra-de-Sousa

Resumo


Os restaurantes de alta gastronomia estão inseridos em um setor em que a reputação é um atributo importante de escolha dos clientes. Embora a reputação seja um recurso intangível, fundamentado na Visão Baseada em Recursos (VBR), pode ser mensurado, conforme apontam vários estudos anteriores. Portanto, o presente artigo objetivou construir uma escala de mensuração da reputação a partir da percepção de gestores de restaurantes de alta gastronomia. Como um estudo de natureza metodológica, a construção da escala ocorreu em sete etapas, com destaque para a realização de treze entrevistas semiestruturadas, que resultaram na geração de itens do questionário. Em seguida, realizou-se a validação de face e conteúdo com cinco especialistas. A aplicação do questionário foi feita por meio de um link enviado por e-mail a gestores de restaurantes, finalizando com 65 respostas válidas. Inicialmente, a escala gerou 57 itens, que, após a purificação, foram reduzidos para 24, distribuídos em sete dimensões. A construção da escala gerou duas dimensões antes não contempladas na literatura: a qualidade do atendimento e a força das mídias sociais. No campo teórico, foi possível ampliar o número de estudos que buscam superar a dificuldade de se mensurar recursos intangíveis, bem como o desenvolvimento de pesquisas em um setor carente, encorajando novas investigações. No campo prático, a escala representa uma ferramenta de diagnóstico organizacional para intervenções em restaurantes gastronômicos, mas também pode ser utilizada em qualquer outro tipo, além do setor de serviços em geral.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE BARES E RESTAURANTES - ABRASEL. Perfil da Abrasel. [2017]. Disponível em:. Acesso em: 12 Jan. 2018.

ARAGÃO, F. B. P. et al. Curtiu, comentou, comprou. A mídia social digital Instagram e o consumo. Revista Ciências Administrativas, Fortaleza, v. 22, n. 1, p. 130-161, jan./jun. 2016.

AZEVEDO, T. R. et al. Avaliação da qualidade percebida de um serviço por meio de site de redes sociais. Revista Ciências Administrativas, Fortaleza, v. 22, n. 1, p. 162-191, jan./jun. 2016.

BARNEY, J. Firm resources and sustained competitive advantage. Journal of Management, [s. l.], v. 17, n. 1, p. 99-120, 1991.

CHURCHILL JR, G. A. A paradigm for developing better measures of marketing constructs. Journal of Marketing Research, [s. l.], v. 16, n. 1, p. 64-73, 1979.

COSTA, F. J. Mensuração e desenvolvimento de escalas: aplicações em administração. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

DIERICKX, I.; COOL, K. Asset stock accumulation and sustainability of competitive advantage. Management Science, [s. l.], v.35, n.12, p. 1504-1513, 1989.

FAVORETO, R. L.; VIEIRA, S. F. A Produção Internacional em RBV: características gerais e tratativa dos recursos na pesquisa em organizações de menor porte. Revista Ibero-Americana de Estratégia, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 25, Abr./Jun. 2014.

FOMBRUN, C.J.; SHANLEY, M. What’s in a name? Reputation building and corporate strategy. Academy of Management Journal, Briarcliff Manor, NY, v. 33, n. 2, p. 233-258, 1990.

FOMBRUN, C.J.; GARDBERG, N. A.; SEVER, J. M. The Reputation Quotient SM: a multi-stakeholder measure of corporate reputation. Journal of Brand Management, [s. l.], v. 7, n. 4, p. 241-255, 2000.

GOTSI, M.; WILSON, A.M. Corporate reputation: seeking a definition. Corporate Communications: an International Journal, [s. l.], v. 6, n. 1, p. 24-30, 2001.

GODFREY, P. C.; HILL, C. W. L. The problem of unobservables in strategic management research. Strategic Management Journal, [s. l.], v. 16, n. 7, p. 519-533, 1995.

HAI, J. F et al.. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman Editora, 2005.

HALL, R. The strategic analysis of intangible resources. Strategic Management Journal, [s. l.], v.13, n.2, p.135-144, Feb. 1992.

HALL, R. A framework linking intangible resources and capabilities to sustainable competitive advantage. Strategic Management Journal, [s. l.], v. 14, n. 8, p. 607-618, Nov. 1993.

HANEFORS, M.; MOSSBERG, L. Searching for the extraordinary meal experience. Journal of Business and Management, [s. l.], v. 9, n. 3, p. 249-270, 2003.

HELM, S. Designing a formative measure for corporate reputation. Corporate Reputation Review, [s. l.], v. 8, n. 2, p. 95-109, 2005.

MICHALISIN, M. D.; SMITH, R. D.; KLINE, D.M. In search of strategic assets. The International Journal of Organizational Analysis, [s. l.], v. 5, n. 4, p. 360-387, 1997.

ROSSITER, J. R. The C-OAR-SE procedure for scale development in marketing. International journal of research in marketing, [s. l.], v. 19, n. 4, p. 305-335, 2002.

SALAZAR, V. S. Aquisição e desenvolvimento de recursos estratégicos de restaurantes gastronômicos: estudo de multicasos na América Latina. 2015. Tese (Doutorado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2015.

SMITH, A. D. Resource based view of the firm: measures of reputation among health service-sector businesses. Health marketing quarterly, [s. l.], v. 25, n. 4, p. 361-382, 2008.

SPECTOR, P. E. Summated rating scale construction: an introduction. Newbury Park, CA: Sage, 1992.

STIERAND, M; DÖRFLER, V. Reflecting on a phenomenological study of creativity and innovation in haute cuisine. International Journal of Contemporary Hospitality Management, [s. l.], v. 24, n. 6, p. 946-957, 2012.

THOMAZ, J. C.; BRITO, E. P. Z. Reputação corporativa: construtos formativos e implicações para a gestão. RAC-Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 14, n. 2, mar./abr. 2010.

WALKER, K. A systematic review of the corporate reputation literature: Definition, measurement, and theory. Corporate Reputation Review, [s. l.], v. 12, n. 4, p. 357-387, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.2020.26.1.8875

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia