Práticas, Raça e Organizações Empreendedoras: Um Estudo com Negros Empreendedores na Região Metropolitana da Cidade do Rio de Janeiro

Josiane Silva de Oliveira, Edy Lawson Silva Santos

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir como as práticas de organização são influenciadas pela raça no cotidiano de trabalho dos negros empreendedores. Para isso, realizamos um estudo com negros empreendedores residentes na região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Consideramos as práticas como maneiras de fazer, a partir de Certeau (2008), e apresentamos a raça como categoria de constituição dessas práticas, pois é uma das formas, enquanto sociedade, como nos diferenciamos coletivamente no país. Como resultados da pesquisa, apresentamos o reconhecimento como negro e as feiras e as tecnologias móveis como práticas de organização dos negros empreendedores que destacam as especificidades de resistência dessa população no contexto analisado. Além disso, debates sobre como a adoção do conceito de práticas, desenvolvido por Michel de Certeau para as análises organizacionais, implica um compromisso estético, ético e polêmico no combate às opressões raciais no cotidiano organizacional. Postulamos que a dimensão ética de constituir um empreendimento pela população negra implica no rompimento estético dos silenciamentos raciais dos corpos e dos espaços sociais para que seja possível polemizar nossas diferenças como sujeitos e produtores de espaços sociais.

Palavras-chave


práticas de organização; raça; negros empreendedores.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALMEIDA, S. O que é racismo estrutural. Belo Horizonte: Letramento, 2018.

ARMAN, A. P. Empreendedorismo entre mulheres negras na cidade de São Paulo. RAU - Revista de Administração do UNISAL, Campinas, v. 5, n. 8, p. 64-82, 2015.

BISPO, M. de S. Methodological reflections on practice-based research in organization studies. Brazilian Administration Review, [S. l.], v. 12, p. 309-323, 2015.

CENTRO ESTADUAL DE ESTATÍSTICAS, PESQUISAS E FORMAÇÃO DE SERVIDORES PÚBLICOS DO RIO DE JANEIRO. Mapa da região metropolitana do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.ceperj.rj.gov.br/noticias/Mar_14/27/novo_mapa.html. Acesso em: 25 out. 2017.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 2002. 352 p.

CERTEAU, M. Teoria e método no estudo das práticas cotidianas. In: SZMRECSANYI, M. I. Q. F. (org). Cotidiano, cultura popular e planejamento urbano. São Paulo: FAU: USP, 1985. p. 3-17.

CONCEIÇÃO, E. B. A negação da raça nos estudos organizacionais. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 33., 2009, São Paulo. Anais [...]. Rio de Janeiro: ANPAD, 2009. p. 1-16.

COURPASSON, D. The politics of everyday. Organization Studies, [S. l.], v. 38, n. 6, p. 843–859, 2017.

DAVIES, F. A. Identidades de sucesso: breve reflexão sobre os empresários negros brasileiros. Plural, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 75-94, 2009.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. The handbook of qualitative research, London: Sage, 2005.

FELDMAN, M. S.; ORLIKOWSKI, W. J. Theorizing practice and practicing theory. Organization Science, [S. l.], v. 22, n. 5, p. 1240–1253, 2011.

FELTON, C.; LANGLEY, A. Strategy as practice and the narrative turn. Organization Studies, [S. l.], v. 32, n. 9, p. 1171-1196, 2011.

FREIRE, D. A. L. O jovem e o empreendedorismo no Brasil: oportunidade ou necessidade? Revista Gestão e Desenvolvimento, Novo Hamburgo, v. 8, n. 1, jan. p.83-91, 2011.

HALL, S. Da Diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

IBGE. Censo demográfico 2010. Brasília: IBGE, 2017.

IPEA. Retrato das desigualdades de raça e gênero. Brasília: IPEA, 2017.

KILOMBA, G. A máscara. Cadernos de Literatura em Tradução, [S. l.], n. 16, p. 171-180, 2016.

LOW, K. E. Y. The sensuous city: sensory methodologies in urban ethnographic research. Ethnography, [S. l.], v. 16, n. 3, p. 295–312, 2015.

MUNANGA, K. A difícil tarefa de definir quem é negro no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 50, p. 51-66, 2004.

OLIVEIRA, J. S. As influências raciais na construção do campo etnográfico: um estudo multissituado no contexto Brasil-Canadá. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 25, n. 86, p. 511-531, 2018.

OLIVEIRA, J. S; CAVEDON, N. R. Micropolíticas das práticas cotidianas: etnografando uma organização circense. Revista de Administração de Empresas, [S. l.], v. 53, n. 2, p. 156-168, 2013.

OLIVEIRA, J. S; PEREIRA, J. A.; SOUZA, M. C. D. Empreendedorismo, cultura e diversidade: a participação dos empreendedores negros nas atividades empreendedoras no Brasil no período de 1990 a 2008. Contextus, Fortaleza, v. 11, n. 2, p. 7-30, 2013.

PAIXÃO, M. J. P. Acesso ao crédito produtivo pelos microempreendedores afrodescendentes: desafios para a inclusão financeira no Brasil. Salvador: BID, 2017.

PAIXÃO, M. J. P. Destino manifesto: estudo sobre o perfil familiar, social e econômico dos empreendedores/as afro-brasileiros/as dos anos 1990: relatório final de pesquisa. Rio de Janeiro: Pnud, 2003.

PINTO, M. C. C.; FERREIRA, R. F. Relações raciais no Brasil e a construção da identidade da pessoa negra. Pesquisas e Práticas Psicossociais, São João del-Rei, v. 9, n. 2, p. 257-266, dez. 2014.

ROSA, A. R. Relações raciais e estudos organizacionais no Brasil. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 240-260, 2014.

SANTOS, E. L. S. Relações raciais e empreendedorismo: um estudo sobre negros empreendedores na região metropolitana do Rio de Janeiro. 2017. 168 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.

SEBRAE. Os donos de negócio no Brasil: análise por raça/cor (2003-2013). Brasília: SEBRAE, 2015.

SOUZA, H. R. C. O papel do BNDES e do SEBRAE no fomento e na capacitação do empreendedorismo negro brasileiro. In: CONGRESSO DE PESQUISADORAS(ES) NEGRAS(OS) DO SUDESTE, 1., Nova Iguaçu, Anais [...]. Rio de Janeiro: ABPN, 2015. p. 1-11.

'TAVARES, A. C. S; SILVA, P. M.; MONARCHA, H. M. C. Afroempreendedorismo e o movimento black money: um estudo de caso: espaço art ato. Revista de Comunicação e Cultura na Amazônia, Belém, v. 4, p. 102-128, 2018.




DOI: https://doi.org/10.5020/2318-0722.2020.26.3.9718

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Ciências Administrativas, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0722

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia