Os motivos da narrativa fantástica nos contos de Lygia Fagundes Telles

Aíla Maria Leite Sampaio

Resumo


Este artigo analisa os motivos que alicerçam os eventos fantásticos nos contos de Lygia Fagundes Telles, especificamente os que se enquadram no gênero e estão nos livros Mistérios (1981(, A noite escura e mais eu (1995) e Invenção e memória (2000). Embora a autora não use os motivos clássicos – como os fantasmas, bruxas e feiticeiras, observa-se que ela é bastante tradicionalista na escolha dos leit motivs, mesmo na contemporaneidade, quando muitos autores naturalizam o insólito por meio de eventos que, mesmo inexplicáveis, colocam em cena espectros do mundo atual, trazendo o fantástico para o mundo que os circunda. Utilizamos subsídios teóricos de Todorov (1975), Louis Vax (1974) e Irene Bèssiere (1974) e analisamos as soluções formais, no sentido de mostrar os motivos utilizados e o modo como são esteticamente conduzidos na narrativa para aquisição do efeito fantástico.

Palavras-chave


Contos; Fantástico; Motivos; Narrativa.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5020/23180714.2015.30.2.266-289

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista de Humanidades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2318-0714

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia