Formação e saúde docente para a/na educação superior

Autores

  • Jordana Wruck Timm
  • Aline Sberse Sengik
  • Claus Dieter Stobäus

DOI:

https://doi.org/10.5020/23180714.2016.31.2.415-430

Palavras-chave:

Educação Superior. Professores universitários. Formação de professores. Saúde docente.

Resumo

Objetivou-se pesquisar sobre os aspectos relacionados à saúde e à formação dos docentes universitários, bem como, realizar uma análise da produção apresentada nos últimos dois anos da Associação Nacional de Pesquisa em Educação (ANPED nacional) a respeito do tema e, a partir disso, construir um texto fundamentado sobre a docência na Educação Superior, alertando para a importância da formação nessa área e sua relação com a saúde do professor. Adotou-se como método a leitura flutuante no site da ANPED (35ª e 36ª reuniões nacionais, eixos “formação de professores” e “trabalho e educação”). Como principais resultados, foi possível observar a importância da formação docente para melhor qualificar os profissionais da educação. Em relação à saúde docente, a alta demanda de atividades (além das habituais), o nível de produção, o salário, as exigências para uma formação docente mais apropriada, entre outros fatores, tendem a comprometer a saúde dos professores. Em contrapartida, quando esses profissionais são valorizados, reconhecidos e respeitados pelo seu trabalho, há a promoção do bem-estar.

Biografia do Autor

Jordana Wruck Timm

Doutoranda em Educação (PUCRS) e Mestre em Educação (UCS); bolsista CAPES.

Aline Sberse Sengik

Mestre em Educação (UCS); Psicóloga.

Claus Dieter Stobäus

Pós-Doutor em psicologia (UAM/ES); Professor titular dos Programas de Pós-Graduação em Educação e em Gerontologia Biomédica (PUCRS).

Downloads

Publicado

2016-12-16

Como Citar

Timm, J. W., Sengik, A. S., & Stobäus, C. D. (2016). Formação e saúde docente para a/na educação superior. Revista De Humanidades, 31(2), 415–430. https://doi.org/10.5020/23180714.2016.31.2.415-430

Edição

Seção

Artigos