Profissão perigo: percepção de risco à saúde entre os catadores do Lixão do Jangurussu

Sylvia Cavalcante, Márcio Flavio Amorim Franco

Resumo


Este estudo descreve as dificuldades de trabalho vivenciadas por um grupo de catadores de lixo aproveitável num lixão situado na malha urbana de Fortaleza, segundo a óptica desses sujeitos. Correlaciona o ambiente de catação com os fatores de risco e danos à saúde relacionados a esse tipo de ocupação.Fundamentados na observação livre da atividade e em entrevistas não-estruturadas, os resultados evidenciaram uma atividade perigosa e insalubre, embora, muitas vezes, se constitua a única forma de sobrevivência para um grande número de pessoas. Os dados revelaram ainda que os catadores utilizam estratégias defensivas para minimizar e acobertar os riscos presentes no ambiente da catação de lixo, para poderem dar continuidade à sua rotina de trabalho. Palavras-chave: catadores de lixo, percepção de risco, ambiente ocupacional, condições de trabalho, saúde coletiva.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia