Psicanálise e biopolítica: considerações a partir da análise de Birman sobre Foucault

Marcus César Ricci Teshainer

Resumo


Este trabalho tem por objetivo discutir o comentário de Birman sobre a obra “História da sexualidade v. 1: a vontade de saber”, de Michel Foucault, mais especificamente sobre o conceito de biopolítica e sua relação com a psicanálise. Após uma apresentação inicial dos argumentos de Birman relativos ao tema em questão, é abordada a pertinência de cada um deles na própria obra de Michel Foucault; em seguida, discute-se a idéia apresentada por Birman, o que conduz à confirmação de parte de sua análise e à proposta de uma ampliação de sua leitura sobre a relação da biopolítica com a psicanálise. Palavras-chave: Foucault, psicanálise, biopolítica, poder, subjetividade.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia