Do diário íntimo ao blog: o sujeito entre a linearidade e a espacialidade

Nádia Laguárdia de Lima, Ana Lydia Bezerra Santiago

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão sobre o suporte material utilizado na prática da escrita de si e a dimensão espaço-temporal que o envolve, pensando a noção de sujeito implicada nesta dimensão. O diário é uma forma de escrita de si que originalmente se caracterizava pelo seu caráter íntimo e confessional. O blog pode ser considerado como um diário on-line, contemporâneo, de caráter público. Com relação ao suporte material, os diários íntimos são “escritos de si” reunidos em folhas encadernadas, seguindo uma ordem cronológica, que favorece uma leitura linear, sequencial e contínua. Os blogs, como diários virtuais, são textos fragmentados, descontínuos, móveis e abertos, escritos no ciberespaço e lançados no espaço público. Do diário íntimo ao diário público opera-se uma passagem, da linearidade à espacialidade. Buscamos fazer uma aproximação entre a noção de espacialidade do espaço virtual e a noção de “constelação” utilizada na literatura e na psicanálise. A partir das considerações sobre a lógica constelar no ciberespaço, buscamos fazer uma reflexão sobre as mudanças ocorridas no estatuto de sujeito, da lógica linear à lógica constelar. Palavras-chave: diários, blogs, linear, espacial, constelar, psicanálise.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia