Corpo-lixo: Entre o Dejeto e a Potência na Cultura Contemporânea

Pedro Henrique Lucas Costa, Caio César Souza Camargo Próchno

Resumo


Tendo como pressuposto uma concepção histórico-cultural do corpo, no qual se entende que ele é efeito de jogos de poderes e saberes historicamente situados, assim como os processos de subjetivação adjacentes a tal corporeidade, fomos provocados pela questão de como o corpo é explorado e exaurido ao ponto de se tornar um dejeto. Tomamo-lo por corpo-lixo, conceito do qual partirmos para a jornada investigativa e que foi o combustível deste trabalho de pesquisa. Calcados nas premissas da pesquisa cartográfica, procuramos acompanhar o processo de “dejetificação” do corpo, mergulhando e afetando-nos pelas produções culturais contemporâneas, conforme representado nas manifestações midiáticas (sejam elas de cunho jornalístico-publicitário, seja voltadas para o entretenimento) e nas artes (dentre elas o cinema,  a literatura e o teatro). Adotamos a esquizoanálise como principal referencial teórico e, por esse motivo, além de nos debruçarmos nas obras de Gilles Deleuze e Félix Guattari, compomos e decompomos com construtos teóricos de diversas áreas, como a psicologia, a história, a sociologia e a própria filosofia, tendo também Michel Foucault como um importante companheiro de viagem. Reconhecendo o corpo como um processo histórico metamorfoseante, e não meramente uma entidade biológica imutável, realizamos um apanhado histórico de como os exercícios de poder atravessaram os corpos ao longo dos tempos para evidenciar o percurso pelo qual se consolidaram as formas atuais de se abordar o corpo e que, porventura, o leva à sua dejetificação. O aspecto mais relevante deste trabalho cartográfico foi a busca por possibilidades inventivas a partir da suposta condição abjeta, evidenciando a potência e as composições de forças que levam o corpo-lixo à condição de corpo-potente.

Palavras-chave


corpo; lixo; potência; subjetivação; esquizoanálise.

Texto completo:

PDF/A

Referências


Bocchini, B. (2014, 23 de Janeiro). Polícia Civil prende cerca de 30 na Cracolândia.Portal EBC. (Link)

Chaplin, C. (Diretor e produtor) (1936). Tempos Modernos [Blu-ray]. Los Angeles, CA: United Artist Media Group.

Debord, G. (1997). Sociedade do espetáculo: Comentários sobre a sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto.

Deleuze, G. (1976). Nietzsche e a Filosofia. Rio de Janeiro: Ed. Rio.

Deleuze, G. (1992). Post-scriptum sobre as sociedades de controle. In: Conversações. Rio de Janeiro: Ed. 34.

Deleuze, G. (1997). O Abecedário de Gilles Deleuze. Entrevista com G.Deleuze por Claire Parnet [VHS]. Paris: Éditions Montparnasse.

Deleuze, G. & Guattari, F. (2010). O Anti-édipo: Capitalismo e esquizofrenia. São Paulo: 34.

Deleuze, G. & Guattari, F. (2011). Mil platôs: Capitalismo e esquizofrenia (Vol. 1, 2a ed.) São Paulo: 34. (Originalmente publicado em 1995)

Deleuze, G. & Guattari, F. (2012). Mil platôs: Capitalismo e esquizofrenia (Vol. 3, 2a ed.) São Paulo: 34. (Originalmente publicado em 1996)

Diário Net. (2012, 7 de Novembro). Pnuma: Produção de lixo no mundo saltará para 2,2 bi de t. Portal Terra. (Link)

Dreyfus, H., & Rabinow, P. (1995). Michel Foucault: Uma trajetória filosófica (V. P. Carrero, Trad.). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Espinosa, B. (1983). Étic a (3a ed.). São Paulo: Abril.

Fellet. J. (2014, 18 de Junho). MP denuncia Odebrecht por trabalho escravo e tráfico internacional de pessoas. BBC Brasil. (Link)

Foucault, M. (1979). Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal.

Foucault, M. (1988). História da sexualidade I: A vontade de saber (11a ed., M.T. C. Albuquerque & J. A. Guilhon Albuquerque, Trads.). Rio de Janeiro: Graal. (Trabalho original publicado em1976)

Foucault, M. (1999a). Estética, ética y hermenêutica (Obras essenciales, Vol. 3). Buenos Aires: Paidós.

Foucault, M. (1999b). Vigiar e punir: Nascimento da prisão (21a ed., R. Ramalhete, Trad.). Petrópolis, RJ: Vozes.

Guattari, F. (1990/2011). As três ecologias (21ª ed. M. C. F. Bittencourt, Trad.) Campinas: SP: Papirus.

Lapoujade, D. (2002). O corpo que não aguenta mais. In D. Lins, & S. Gadelha (Orgs.), Nietzsche e Deleuze: Que pode o corpo (pp. 81-90). Rio de Janeiro: Relume Dumará.

Le Breton, D. (2003). Adeus ao corpo: Antropologia e sociedade (M. Appenzeller, Trad.) Campinas, SP: Papirus.

Levy, S., & Vaughn. V. (Prod.) (2013). Os Estagiários [Blu-ray]. Los Angeles, CA: Regency Enterprises.

Lynch, J. C. (Dir.), Caland, P., & Mazzocone, C., (Prods.) (1993). Encaixotando Helena [DVD]. Los Angeles, CA: Orion Classics.

Passos, E., Kastrup, V., & Escóssia, L. (2009) Apresentação. In E. Passos, V. Kastrup., & L. Escóssia. (Orgs.), Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina.

Pasin, L. (2015, 2 de Janeiro). ‘Ken Humano’ terá que retirar hidrogel: ‘Tenho medo de perder as pernas’. Ego – Globo.com (Link)

Prado. M., & Padilha. J. (Prod.) (2004). Estamira [DVD]. Rio de Janeiro, RJ: Riofilme / Zazen Produções Audiovisuais.

Record TV. (2012, 2 de Maio). Barbie humana pode ter retirado costelas para ficar com a cintura da boneca. Record TV R7. (Link)

Redação Terra. (2008, 30 de Março). Menina de 5 anos morre em prédio em SP. Portal Terra. (Link)

Rosenthal, E. (2009, 5 de Outubro). Tráfico de lixo é mina de ouro. Folha de São Paulo. (Link)

Teixeira, R. (2012). ‘BBB13’ já tem 125 mil inscritos”, diz Boninho. (Link)

Wrobleski, S. (2014, 27 de Abril). Imigrantes haitianos são escravizados no Brasil. Uol. (Link)

Vigarello, G. (2006). A história da beleza (L. Schlafman, Trad.) Rio de Janeiro: Ediouro. Zahar.

Último Segundo. (2013, 3 de Outubro). Naufrágio de barco com imigrantes na Itália deixa mais de 100 mortos. IG – Último Segundo. (Link)

Zeppini, P. S. (2010). Deleuze e o Corpo: Articulações conceituais entre Deleuze, Nietzsche e Espinosa em função da problemática do corpo. Dissertação de Mestrado, Campinas: Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil.




DOI: https://doi.org/10.5020/23590777.16.3.45-57

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia