Oficinas de contos e narrativas: produções discursivas de cuidado em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS)

Silvia Cristine Cezimbra Moraes, Stela Nazareth Meneghel

Resumo


Esta pesquisa é uma intervenção psicossocial que utiliza a narrativa como referencial teórico metodológico em oficinas de histórias (narrativas e contos). O objetivo da intervenção é o de ouvir as narrativas de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e explorar novas formas de conviver com o sofrimento originado pelos transtornos mentais. As oficinas de histórias constituem uma proposta para trabalhar com o sofrimento mental, ouvindo as vozes das pessoas que o sofrem no cotidiano em um espaço de aprendizagem, respeito e escuta. Este espaço-tempo de narração permitiu a enunciação do sofrimento e questionamentos acerca do que é ser louco na nossa sociedade, já que há poucos espaços sociais onde este acontecimento pode ser explorado dialeticamente. Nas seis oficinas de contos e narrativas, “o louco” ocupou a posição do narrador, aquele que metaforiza sua história e sua loucura e pode, no espaço protegido do grupo, explorar outros papéis e outras possibilidades. Os encontros foram analisados segundo os temas produzidos pelos narradores, salientando-se os questionamentos acerca do tempo, da morte, da dor e da loucura. Os contadores de histórias compartilharam experiências e encontraram sentidos para o sofrimento, em um espaço onde a interpretação e a palavra circularam, assim como a ajuda e o cuidado.

Palavras-chave


narrativa, loucura, oficinas de histórias, sofrimento mental, Centro de Atenção Psicossocial.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia