Freud: pensador da diferença

Joana Pantoja Scharinger, Daniela Scheinkman Chatelard

Resumo


O presente artigo tem como objetivo percorrer brevemente os textos de Freud em que o tema da diferença comparece. O ponto de partida é seguir por conceitos como o complexo do próximo, narcisismo, identificação, relação entre interno e externo, relação eu-outro, o estranho, etc. A proposta é, portanto, traçar um percurso teórico por alguns textos freudianos e a partir daí defender que a temática da diferença se faz presente em todos eles, permanecendo como fio constante de interesse do autor. A intenção é indicar que a dinâmica do psiquismo, para Freud, sempre tem relação com aquilo que de algum modo é outro, com aquilo que se difere. O sujeito depende de outrem quando nasce, se vincula as pessoas e a cultura, se apaixona, se identifica. O sujeito está a todo tempo lidando com um dentro e um fora, com aquilo que é eu e aquilo que é outro. O conceito de outro aqui referido não compreende apenas o que se encontra fora do sujeito, já que mesmo internamente é possível ele experimentar algo como outro, tal é o caso do inconsciente quando faz-se presente através dos lapsos de linguagem e dos atos falhos. Também aí comparece uma alteridade e a vivência de uma diferença. Freud, portanto, pensou a temática da diferença de modo permanente.

Palavras-chave


Diferença. Alteridade. Outro. Narcisismo. Relação interno e externo.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia