O “cuidado de si” em Platão e em Balzac: algumas páginas da história da subjetividade

Fausto Calaça Galvão de Castro, Terezinha de Camargo Viana, Olivier Bara

Resumo


O artigo busca realizar um percurso na história da subjetividade no Ocidente a partir do tema do cuidado de si, segundo Michel Foucault. A proposta se inscreve no debate sobre os processos de subjetivação por meio de estudos literários. Ela visa apresentar a invenção do cuidado de si no diálogo platônico Alcibíades, suas transformações em algumas obras literárias e filosóficas e especialmente suas significações na obra O Pai Goriot, de Honoré de Balzac. Discutimos como o dandismo no século XIX poderia representar uma segunda idade de ouro da história do cuidado de si e colocamos em questão se ele também poderia representar uma raiz da subjetividade contemporânea. Na Antiguidade, o cuidado de si é um trabalho do personagem para se aperfeiçoar a si-mesmo e assim entrar na vida política e tomar em mãos o poder e o destino da pólis. No início do século XIX, o objetivo do cuidado de si será a realização de um desejo individual: entrar na vida da nobreza parisiense e tomar em mãos seu próprio destino. O personagem dândi balzaquiano é um modelo de sujeito que é incitado a se governar “ele-mesmo” para ser livre, ao invés de cooperar ao seu próprio assujeitamento. No entanto, interpretamos em Balzac uma forma “degradada” do cuidado de si em relação ao modelo socrático, uma vez que o próprio contexto sociopolítico se encontra “degradado”. Na perspectiva do nosso trabalho, consideramos que o texto literário é uma forma relevante de representação e de produção da subjetividade que deve ser discutida com os estudos da subjetividade das ciências humanas.

Palavras-chave


Si-mesmo. Subjetivação. Cuidado de si. Dandismo. A Comédia Humana. Alcibíades.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia