CAPS-POEIRA: um modo de intervenção no CAPS-ad

Natália Galdiano Vieira de Matos, Anamaria Silva Neves

Resumo


Este trabalho versa sobre o reduto das experiências da pesquisadora enquanto oficineira de Capoeira Angola em uma unidade CAPSad. Transitando na posição de oficineira e psicóloga buscou-se compreender a dinâmica dos sujeitos usuários do serviço, além de nomear os sentidos proporcionados pelo encontro entre a Psicanálise e a Capoeira Angola nos grupos operativos do CAPSad, sendo este o objetivo geral delineado no trabalho. Naquele cenário, em que muitos sujeitos usuários do serviço estavam absortos à droga, havia aqueles que se interessavam pelas oficinas e demonstravam atenção aos próprios tratamentos. A proposta era compreender a dinâmica observada no grupo de sujeitos drogadictos e provocar inquietações possíveis. Para isso, intensificava-se o entrelaçamento entre a Psicanálise, a Capoeira Angola e os grupos operativos, recursos que proporcionavam uma maior aproximação à psique humana, o reconhecimento da potencialidade humana de criação e de transformação da realidade, e a compreensão de que nos grupos poderia haver uma ressiginficação das vivências pessoais e grupais. Forram desenvolvidos onze encontros cuja proposta era a articulação dos grupos com os recursos da Capoeira Angola – música, narrativa e movimentação. A conclusão apresenta a complexidade da problemática droga e a possível movimentação provocada naquele grupo por meio da Capoeira Angola, arte ancestral marcada pela resistência na sociedade contemporânea.

Palavras-chave


Capoeira Angola. Psicanálise. Grupos Operativos. Toxicomania. Sociedade Contemporânea.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia