Mães doadoras: motivos e sentimentos subjacentes à doação

Karla Luna de Menezes, Cristina Maria de Souza Brito Dias

Resumo


Este trabalho visou compreender as motivações e os sentimentos que estão subjacentes ao discurso da mãe que doa o filho, bem como as repercussões desse ato em sua vida. A pesquisa foi realizada com seis mulheres na faixa etária entre 22 e 40 anos, com escolaridade e nível sócio-econômicos baixos, que doaram, no mínimo, dois filhos. Elas responderam a uma entrevista, composta de questões que atendiam aos objetivos da pesquisa e os dados sóciodemográficos das participantes.. Constataram-se as condições de pobreza material e emocional que permeiam as vidas dessas mães, impedindo-as de terem um desenvolvimento emocional equilibrado que lhes possibilitem maternar. As motivações que as levaram a doar os filhos estão relacionadas, além do contexto de carência, à imaturidade e à falta de apoio familiar e do parceiro. Outrossim, detectou-se sentimentos de tristeza, remorso e culpa que derivam do ato da doação, a par de, racionalmente, elas acharem que fizeram o melhor pelos filhos. No que se refere às repercussões da doação na vida dessas mães, constatou-se que, mesmo tendo vislumbrado um recomeço de vida após o ato, todas mostraram marcas emocionais e somáticas, que podem estar relacionadas ao mesmo. Concluí-se que a motivação para o ato de doar um filho é contextualizada e individual, dependendo de fatores sociais, porém muito mais dos intrapsíquicos. Trata-se de um assunto complexo, necessitando, portanto, que se observem as peculiaridades de cada caso e os fatores a eles subjacentes.

Palavras-chave


Maternidade, amor materno, relação mãe-criança, mães doadoras, doação.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Subjetividades, Fortaleza - Ceará- Brasil – E-ISSN: 2359-0777

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia